GENEALOGIA BRASILEIRA
Estado do Rio de Janeiro - Povoadores da Região Serrana

Família LOPES MARTINS

                                Lênio Luiz Richa (lenioricha@yahoo.com.br)

 

 

          João Lopes Martins, n. Portugal, cc. Teresa Maria da Conceição ou de Jesus, n. Guarapiranga (atual Piranga), Minas Gerais, Brasil, com grande geração que vem até aos nossos dias, entre os quais (Bar, CBG e TC.II.356):

1.1 Capitão João Lopes Martins Senior, comendador, n. e b. 1793, Santo Antônio de Calambau, Guarapiranga, vereador em Cantagalo em 1829, juiz de paz, tinha terras no Ribeirão Dourado em 1840 (delimitando com as Fazendas do Ribeirão Dourado, do tenente coronel Teodoro de Macedo Sodré, Barra dos Passos e Nossa Senhora da Conceição), cafeicultor em suas Fazendas da Boa Vista (vizinha da viúva Maria Genoveva da Purificação, da situação Boa Vista do Valão do Ubá, de Ana Maria de Souza e da situação Valão do Ubá, de José Lopes Cardoso) e Sossego (vizinha de Manuel Joaquim da Silva Freire), entre 1848 e 70 (em 74 suas fazendas pertenciam aos herdeiros).
          C. 1820, Cantagalo, com Ana Clara de Jesus Teixeira da Silva Freire, depois Ana Clara Lopes Martins, n. e b. 1803, Cantagalo (padrinhos: alferes Antônio José Rabelo e sua mulher Joaquina Constância Ferreira ou de Gouveia), f. 1867, Nova Friburgo, f. de Caetano da Silva Freire e Antônia Maria Clara Teixeira da Silva Freire, com pelo menos (AL, AP, Bar, BN, CBG, DBB, Ig, TC.I.100, 150 e TC.II.113): 

2.1 Comendador e major da Guarda Nacional, Francisco Lopes Martins, n. 1822, Cantagalo, f. 1891, Nova Friburgo, juiz de paz, vereador e delegado em Santa Maria Madalena em 1864, em 1854 tinha duas fazendas em São Francisco de Paula.
          C. 1ª vez, 1841, Cantagalo, com Floriana Constância de Gouveia ou Floriana Leopoldina de Magalhães Lopes Martins, de Guarapiranga, f. do alferes Luciano José Coelho de Magalhães e Ana Francisca da Silva.
          Enviuvando, c. 2ª vez, 1852, São Francisco de Paula, com Felizarda Lopes da Silva Moraes ou Felizarda Lopes de Moraes Martins, n. 1835, Cantagalo, f. 1922, f. do tenente coronel João Antônio de Moraes e Basília Rosa da Silva Franco, Barões de Duas Barras. Residiam na fazenda da Olaria, no Rio Grande, São Francisco de Paula (vizinha à de Paula Alves de São Pedro), provavelmente herdada do pai dela. Era uma mulher forte, exímia no manejo do cavalo e de muita energia que, adoecendo o marido, assumiu todos os negócios da família por muitos anos. Teve pelo menos (AL, CBG, FH.221, HB, Ig, Int, JMV,  TC.I.150 e TC.II.139): 
          Da 1ª esposa:

3.1 Antônio Coelho de Magalhães Lopes Martins Sobrinho, n. 1846, Cantagalo, f. 1886, Trajano de Moraes (ou São Francisco de Paula), destaque social em Cantagalo, fazendeiro em Euclidelândia e Cantagalo de 1869 a 85, c. 1876, nesta cidade, com sua parenta Maria Cândida de Figueiredo Bogado Lopes Martins, depois Coube, n. 1859 ou 60, Cantagalo, f. 1901, na Fazenda da Vargem (que enviuvando, cc. Henrique Pedro Coube, c.ger. adiante), brasileiros, f. do capitão José da Silva Freire Lopes Martins e Eulália Freire de Figueiredo Bogado Martins, com pelo menos: (AL, CBG, DBB, Ig, LP e TC.II.132).
           Do 1º matrimônio:

4.1 Emília Lopes Martins Bogado, Zizinha, n. 1878, Trajano de Morais, Cantagalo, b. 1879, Trajano de Morais, c. 1895, Euclidelândia, com Bernardino Torres Guerreiro Bogado, n.  1873, Euclidelândia, Cantagalo, negociante, residentes na Fazenda Oriente, em Euclidelândia, f. de José Guerreiro Bogado e Maria Emília Torres Bogado, com geração na família Guerreiro Bogado (DBB, Ig e LP).

4.2 Rogério Lopes Martins, n. "1870" e b. 1880, Trajano de Morais, residente em Macuco, onde foi testemunha de nascimento em 1918, lavrador, c. 1900, São Sebastião do Paraíba, Cantagalo, com Armanda Coelho de Magalhães Martins, n. 1880, Cantagalo, f. de Manuel Coelho de Magalhães e Lúcia Cândida Coelho de Magalhães, brasileiros, com pelo menos: Testemunhas: tenente coronel Teófilo de Moraes Martins, de Macuco, Bernardino Torres Guerreiro Bogado e Emília Lopes Martins Bogado (DBB e Ig).

5.1 Antônio Lopes Martins Sobrinho, n. 1901, na Fazenda da Vargem, em Macuco, de propriedade do declarante Henrique Pedro Coube. 

5.2 Armando, n. 1902, na Fazenda da Vargem. Declarante: Henrique Pedro Coube.

4.3 Matildes Cândida Lopes Martins Bogado, n. e b. 1881, Trajano de Morais, c. 1897, Macuco ou Cantagalo, com José Guerreiro Bogado Filho, n. 1875, Macuco, Cantagalo, juiz de paz e comerciante, f. de José Guerreiro Bogado e Maria Emília Torres Bogado, com geração na família Guerreiro Bogado (DBB e Ig).

4.4 Matilde Cândida Martins, n. 1881, Trajano de Morais. (DBB).

4.5 Brasilina, b. 1883, Trajano de Morais, em cujo no assento só constou o nome do pai.

4.6 Antônio, b. 1885, Trajano de Morais. (Ig).

4.7 Floriana, b. 1886, Trajano de Morais.

3.2 Major Francisco Lopes Martins Junior, n. 1841, Cantagalo, já f. 1926, subdelegado substituto em 1869, escrivão em 70, cafeicultor de 79 a 85 em São Francisco de Paula e Cantagalo, proprietário da Fazenda Bela Vista e vereador na 1ª década do Século XX.
          C. 1870, em Cantagalo, com sua tia Presciliana Lopes Martins, n. da mesma cidade, f. de João Lopes Martins e Ana Clara Lopes Martins, com pelo menos: (AL, BN, CBG, DBB, Ig, TC.I.335, II.132 e 139).

4.1 Eudóxia, b. 1873, Trajano de Morais (DBB).

4.2 Ana Lopes Martins, n. 1875, Cantagalo, b. 1876, Trajano de Morais.

4.3 Maria Dolores Lopes Martins, n. 1876, Nova Friburgo, c. 1929, com Carlos Magno do Vale, n. 1854, Nossa Senhora Aparecida, Sapucaia, RJ.

4.4 Raul, b. 1877, Trajano de Morais.

4.5 Lavínia, b. 1879, Trajano de Morais.

4.6 Nísio, b. 1882, Trajano de Morais.

4.7 Sílvia Lopes Martins, n. 1884, Cantagalo, b. 1885, Trajano de Morais, f. 1894, Nova Friburgo.

4.8 Edmo Lopes Martins, n. 1891, Nova Friburgo, lavrador, c. 1ª vez com sua parenta Noêmia Coube Martins, n. RJ, f. de Henrique Pedro Coube e Maria Cândida de Figueiredo Martins Coube, com geração em Macuco, RJ. 
          C. 2ª vez, 1922, com Marina Bogado, n. 1904, RJ, f. de Bernardino Torres Guerreiro Bogado e Emília Lopes Martins Bogado, com pelo menos, da 1ª esposa (DBB, Ig e LP):

5.1 Maria do Carmo Lopes Martins (depois retificado para Maria do Carmo Coube Martins), n. 1918, na Fazenda Boa Vista, Macuco (Ig).

          Da 2ª esposa (do 2.1):

3.3 Ana, b. 1843, Cantagalo (DBB).

3.4 Maria Leopoldina Lopes Martins, n. e b. abr/1848, Cantagalo.

3.5 Luciano Lopes Martins, n. 1847, Nova Friburgo, b. jul/1848, Cantagalo.

3.6 Presciliana Lopes Martins, n. 1850.

3.7 João, b. 1854, Trajano de Morais.

3.8 Floriana, b. 1854, Trajano de Morais, no mesmo dia em que o seu irmão João, anterior.

3.9 João (outro), b. 1856, Trajano de Morais.

3.10 Tenente coronel Teófilo de Moraes Martins, n. Fazenda Não Pensei, em Macuco, b. 1858, Trajano de Morais, c. 1ª vez, 1878, com sua prima, Regina Leopoldina de Moraes, n. 1861, b. 1862, Trajano de Morais, f. 1883, f. do tenente coronel José Antônio de Moraes, Visconde de Imbé, e Leopoldina Maria da Silva Neves (em Moraes Coutinho).
          Segundo Athayde, Teófilo seria filho do major Francisco Lopes Martins "Júnior" e Felizarda da Silva Moraes, o que, pelas informações conseguidas, nos pareceu engano.
          C. 2ª vez, 1884, Trajano de Morais, com Adelaide Vieira Torres de Moraes Martins, n. 1869, na Fazenda Não Pensei (Cantagalo ou Trajano de Morais?), f. de Luís Vieira Torres e Adelaide Casemira Santos Torres (em Silva Santos), com pelo menos desta (CBG, DBB, Ig e TC.II.131):    

4.1 Regina Torres de Moraes Martins, b. 1885, Trajano de Morais (DBB).

4.2 Raul, b. 1887, Trajano de Morais, possivelmente o mesmo Raul Torres Martins, n. RJ, "31 anos", solteiro, lavrador em Santa Maria Madalena, testemunha do casamento de Edmo Lopes Martins, em Macuco, em 1922, juntamente com Palmira Sonia Coube, brasileira, solteira, residente em Macuco (DBB e Ig).

4.3 Felisarda, b. 1888, Trajano de Morais (DBB).

4.4 Carmen Torres de Moraes Martins, b. 1890, Trajano de Morais.

4.5 Dejanira de Moraes Martins, n. 1891, na Fazenda Não Pensei, de propriedade do seu pai, b. no mesmo ano, em Trajano de Morais (DBB e Ig).

3.11 Alfredo, b. 1860, Trajano de Morais, dez meses antes do irmão do mesmo nome, a seguir (DBB).

3.12 Alfredo Lopes Martins, proprietário de 16 fazendas, foi eleito como um dos vice-presidentes do Estado do Rio em 1910, n. 1859, b. 1860, Trajano de Morais, onde cc. (sua parenta?) Paula Martins Torres, depois Paula Lopes Martins, n. do mesmo município, f. do Alferes Antônio Vieira Torres, fazendeiro em São Francisco de Paula, e Maria Amélia Lopes Martins Torres, adiante, com pelo menos: (AL, DBB, Ig e Int).

4.1 Paula Lopes Martins, n. e b. 1885, Trajano de Morais, possivelmente a mesma Paula Torres Martins, c. 1914, Trajano de Morais, com Osório Alves Tavares. (DBB).

4.2 Maria Lopes Martins, n. e b. 1887, Trajano de Morais.

4.3 Alfredo Lopes Martins Júnior, n. 1879, b. 1890, Trajano de Morais.

4.4 Raul Lopes Martins, n. e b. 1891, Trajano de Morais.

4.5 Cíntia, n. 1896, Nova Friburgo (Ig). 

4.6 Cíntia (outra), n. 1898, Nova Friburgo, cc. (...), com geração. 

4.7 (...), falecida ao nascer em 1899, Nova Friburgo.

3.13 Felizarda de Moraes Lopes Martins, n. e b. nov/1860, Trajano de Morais, c. 1881, com Carlos Magno do Vale, n. 1854, NS Aparecida, Sapucaia, com pelo menos (DBB):

4.1 Isa Martins do Vale, n. e b. 1882, Trajano de Morais, c. 1905, com Carlos Batista Laper, n. 1880, Cantagalo.

4.2 Carlos, b. 1884, Trajano de Morais.

4.3 Carlos Martins do Vale (outro), n. e b. 1885, Trajano de Morais, c. 1912, com Alice Alcina Lisboa de Oliveira, n. 1896, São Luís, Maranhão, com pelo menos: Helena Martins do Vale, n. 1913, Nova Friburgo.

4.4 Dinorá Martins do Vale, n. e b. 1886, Trajano de Morais.

4.5 Dinorá Martins do Vale (outra), n. e b. 1888, Trajano de Morais.

4.6 Áurea Martins do Vale, n. e b. 1889, Trajano de Morais, c. 1914, com Artur Eugênio Strutt, n. 1875, Inglaterra.

4.7 Alberto Martins do Vale, n. 1891, Nova Friburgo, f. no mesmo ano.

4.8 Maria Martins do Vale, n. 1894, Nova Friburgo.

4.9 José Martins do Vale, n. 1900, Nova Friburgo.

3.14 Francisca de Moraes Martins, n. e b. 1861, Trajano de Morais, onde c. 1877, com o doutor Galdino Antônio do Vale, n. 1848, Nossa Senhora Aparecida, Sapucaia, RJ, médico, poeta, escritor, jornalista e político, com pelo menos (DBB):  

4.1 Ilka Martins do Vale, n. 1878, Trajano de Morais.

4.2 Galdino Martins do Vale Filho, n. 1878 ou 79, Trajano de Morais, f. 1961, Niterói, c. 1903, com sua parenta, Evangelina de Moraes Veiga, n. 1885, Trajano de Moraes, f. 1910, f. do doutor João Henriques da Veiga e Antônia da Silva de Moraes Veiga (família Moraes Coutinho), com pelo menos: (CBG).

5.1 Lívia Veiga do Vale, n. 1904, Miraí, MG. (DBB).

5.2 Sylvia Veiga do Vale, n. 1905, Nova Friburgo, RJ.

5.3 Cláudio Veiga do Vale, n. 1908.

5.4 Afrânio Veiga do Vale, n. 1909, Nova Friburgo, cc. Teresa Ribeiro, c.ger.

4.3 Francisca do Vale, n. 1881, Trajano de Morais.

4.4 Carlos do Vale, n. 1883, Trajano de Morais.

3.15 Elisa, b. 1863, Trajano de Morais (DBB).

3.16 Basília, b. 1863, Trajano de Morais, quatro meses após a sua irmã Elisa.

3.17 Cel. João de Moraes Martins, n. 1865, b. 1867, Trajano de Morais, onde f. 1933, fazendeiro nesse município, onde c. 1884, com sua parenta Honestalda Pereira de Melo (ou Honestalda Pereira de Moraes), n. 1865, Trajano de Morais, onde f. 1956, f. de Antônio Pereira de Melo e Basília Rosa da Silva Moraes, da família Moraes Coutinho (CBG, DBB e Ig).

3.18 Eugênio de Moraes Martins, b. 1860, Trajano de Morais, onde teve muita influência política, juntamente com os seus irmãos Alfredo e João, acima (DBB).

3.19 Joaquim Lopes Martins, o Quincas Lopes (irmão de Alfredo Lopes Martins, que deu nome ao Grupo Escolar de Trajano de Morais), pai de pelo menos:

4.1 Edmo Lopes Martins, pai de entre outros:

5.1 Enive Pereuzzi Martins, n. Santa Rita da Floresta, pai de pelo menos:

6.1 Ângelo Luiz Martins, que gentilmente enviou as informações deste ramo.

2.2 Clara Maria dos Prazeres Lopes Martins, depois Magalhães, de Cantagalo, onde c. 1839,  com Francisco Coelho de Magalhães, de Guarapiranga, MG, fazendeiro em Cantagalo em 1848, f. de Luciano José Coelho de Magalhães e Ana Francisca da Silva Magalhães, com geração na família Coelho de Magalhães.  (AL, DBB e HB). 

2.3 Comendador João Lopes Martins Júnior (ou João Lopes Martins Neto), n. 1821, Cantagalo, f. 1870 (ou 1899), juiz de paz e delegado, fazendeiro em Euclidelândia, São Sebastião do Alto e Santa Maria Madalena, c. 1840, Cantagalo, com Ana Custódia de Assis Saraiva da fonseca (ou Ana Carolina de Assis Saraiva da Fonseca), depois Lopes Martins, n. 1822, Nova Friburgo, f. do Cel Inácio de Assis Saraiva e Fonseca e Maria Clara Saraiva, com pelo menos: (AL, DBB, DFB, HB, Ig e MB.131).

3.1 Ana, b. 1841, Cantagalo (DBB).

3.2 Ana de Assis Martins, n. 1856, RJ, f. 1898, solteira, na Fazenda São Domingos (Ig).

3.3 Isabel Lopes Martins, n. 1861, Cantagalo, c. 1879, com o doutor Manuel Antônio Braune, n. 1851, advogado, promotor público em Nova Friburgo e juiz municipal em Cantagalo, f. do doutor Joham Heinrich Braune, n. 1810, Luebeck, Alemanha, f. 1875, Nova Friburgo, e Maria Dulce Álvares de Azevedo, n. 1826, Itaboraí, RJ, f. 1905, Nova Friburgo, com geração. (DFB).

3.4 Maria Amélia Lopes Martins e Silva, c. 1868, Cantagalo, com Hermenegildo José da Silva, brasileiro, lavrador, residente em sua Fazenda de Monte Cristo, em Euclidelândia, f. de Júlio José da Silva e Ana Gomes da Silva ou do Espírito Santo, com pelo menos: (DBB e Ig).

4.1 Julieta Martins e Silva, n. 1889, na Fazenda de Monte Cristo (Ig).

3.5 Dr. João de Assis Lopes Martins, n. 1867, Cantagalo, médico, c. 1ª vez, 1888, com Ana de Ataliba Nogueira, n. 1870, Campinas, SP, f. do doutor João de Ataliba Nogueira, n. 1834, Barão de Ataliba Nogueira, fazendeiro em Jequeri, SP, e da Baronesa Luísa Xavier de Andrade e, 2ª, com Amélia de Souza Rezende, f. do Barão Geraldo Ribeiro de Souza Rezende, fazendeiro em Campinas, SP, e da Baronesa Maria Amélia Barbosa de Oliveira (TC.1.335, SL.1.229 e 3.393).

3.6 Marcelino João de Assis Martins (Hipótese), c. 1889, Trajano de Morais, com ângela da Conceição Martins (DBB).

2.4 Capitão José da Silva Freire Lopes Martins, n. 1829 (ou 1831), Cantagalo, f. 1893, na sua Fazenda da Várzea, Macuco, político e industrial do ramo de cervejaria, proprietário da Fazenda Pouso Alegre, também em Macuco, c. 1854, com Eulália Luíza de Figueiredo (ou Eulália Freire de Figueiredo Bogado Martins), n. 1838 (ou 1841), RJ, f. 1896, com 8 filhos: (AL, LP, TC.I.335, 365 e II.132).
- Obs.: Tantas datas divergentes parecem que podem indicar a possibilidade de pessoas ou de outro casal com nomes parecidos.

3.1 José de Figueiredo Martins, n. 1855, Cantagalo. (DBB).

3.2 João de Figueiredo Martins, n. 1857, Cantagalo.

3.3 Maria Cândida de Figueiredo Lopes Martins, depois Coube (viúva do seu parente Antônio Coelho de Magalhães Lopes Martins Sobrinho, acima, n. 1846), n. 1859 ou 60, Cantagalo, f. 1901, na Fazenda da Vargem (declarante do óbito: Carlos Lopes Martins, seu irmão), c. 1890, Euclidelândia, com Henrique Pedro Coube , n. 1864, Euclidelândia, dono das Fazendas Oriente, em Euclidelândia, e da Vargem, em Macuco, f. de Bento Bernardo Coube e Elmira Vitorina Coube, com pelo menos: (AL, CBG, DBB, Ig e TC.II.132).

4.1 Noêmia Coube Martins, n. RJ, cc. seu parente Edmo Lopes Martins (1ª esposa), acima, n. 1891, Nova Friburgo, lavrador, f. do major Francisco Lopes Martins Júnior e Presciliana Lopes Martins, com geração acima (Ig). 

4.2 Joventina Martins Coube Brewer, n. 1892, Euclidelândia, cc. Franklin William Brewer, inglês, engenheiro mecânico, f. de Franklin William Brewer e Ema Brewer, com pelo menos:

5.1 Francisco Coube Brewer, n. 1916, na Fazenda Boa Vista, Macuco. Testemunhas: Epaminondas da Silva Freire e Ernesto Knoller Martins.

5.2 Ari Jorge, n. 1917, na Fazenda Boa Vista, Macuco.

5.3 Maria Ema, que teve o nome alterado para Tereza Ema, n. 1919, na Fazenda Boa Vista. Declarante: Edmo Lopes Martins.

4.3 Floriano Lopes Martins Coube, n. 1894, Euclidelândia (Ig).

4.4 José Acácio Martins Coube, n. 1895, Euclidelândia.

4.5 Rita Cândida Coube, n. 1896, Euclidelândia. (DBB).

4.6 Joana Coube, n. 1898, na Fazenda da Vargem, Macuco. Declarante: Rogério Lopes Martins, “na qualidade de irmão” (do 1º matrimônio da mãe, vide acima). (Ig).

4.7 João Batista Coube, n. 1900, na Fazenda da Vargem. Testemunhas: Carlos Lopes Martins e Bernardino Torres Guerreiro Bogado, residentes em Macuco.

4.8 Joaquim, n. 1901, Macuco. Testemunhas: Carlos e Rogério Lopes Martins, lavradores em Macuco.

3.4 Virgílio Lopes Martins, n. 1861, f. 1891, na Fazenda da Oliveira, de Maria Justina da Purificação, em Macuco, solteiro, residia na Fazenda da Aldeia, em Cantagalo, com seus pais. Declarante: Plácido Lopes Martins, seu irmão (Ig).

3.5 Cândido Lopes Martins, farmacêutico, n. 1863, f. 1899, solteiro, em Macuco. Outro Cândido Lopes Martins, c. 1891, Trajano de Morais, com Honorata Maria da Conceição. 

3.6 Honório Lopes Martins, n. 1867, RJ, f. 1902, solteiro. Assinou o atestado de óbito: doutor Américo da Silva Freire, médico, residente em Macuco.

3.7 Capitão Francisco Lopes Martins Sobrinho, “Quico”, n. 1875, RJ, “sobrinho de Antônio Lopes Martins”, adiante, farmacêutico e lavrador, testemunha de nascimento em 1913, na juventude, fundou o semanário “O Gavroche”, em Macuco.
          C. Santa Maria Madalena, com Eulália Freire Martins, b. 1871, nessa cidade, f. de Francisco Luís da Silva Freire Júnior e Maria Luísa de Figueiredo da Silva Freire (em Silva Freire), com pelo menos: (Ig, LP e TC.I.284).

4.1 Hildebrando Martins, n. 1895, na Fazenda da Vargem, Macuco (Ig). 

4.2 Maria Madalena Martins, n. 1897, na Fazenda da Vargem. 

4.3 José Martins, n. 1899, na Fazenda da Vargem. Testemunha: Cândido Lopes Martins. 

4.4 Mário Martins, n. 1900, Macuco. 

4.5 Guilhermina Freire Martins, n. 1902, Macuco (Testemunhas: Carlos Lopes Martins, lavrador, e Virgílio de Souza Lima, negociante, residentes em Macuco), c. Cordeiro, com Arnaldo da Silva Moreira, brasileiro, médico, f. de Antônio da Silva Moreira e Judite Passos da Silva Moreira. 

4.6 Maura, Freire Martins n. 1906, na Casa Branca, Macuco. 

4.7 Hugo Freire Martins, n. 1908, Macuco. 

3.8 Dr. Plácido Lopes Martins Sobrinho, n. RJ, já f. 1919, professor público e funcionário dos correios, dono da Fazenda Saúde, cc. Josefina Lopes Martins, n. Itália, residentes em Euclidelândia, f. de Carlos Mafeu e Laura ou Rosa Mafeu, italianos, já falecidos em 1904, com pelo menos (Ig):

4.1 Maria José Lopes Martins, n. 1898, registrada em 1919, Macuco.

4.2 Eulália, n. 1904, Macuco.

4.3 Hugo, n. 1906, Macuco. 

4.4 Áurea, n. 1908, Macuco.

4.5 José, n. 1912, Macudo.

4.6 Maria de Lourdes, n. 1914, Macuco.

4.7 Plácido Lopes Martins Júnior, n. 1918, na Fazenda da Várzea (ou seria da Vargem?), Macuco. Declarante: "Srta." Ana Lopes Martins.

3.9 Carlos Lopes Martins, n. 1875, RJ, comerciário, lavrador e administrador do Cemitério Público de Macuco, cc. Emília Maria Rosa da Silva, n. RJ, f. de Eduardo José da Rosa e Virgínia Soares da Rosa, com pelo menos: Irma, n. 1902, Cecília, n. 1904, na Fazenda da Oliveira, Maria José, n. 1905, Paula, n. 1908, Elias, n. 1916, todos em Macuco, e ainda: (Ig). 

4.1 Cecília Maria Bastos, n. cerca de 1900, cc. Uriel Arantes Bastos, tipógrafo, f. de Joaquim Arantes Bastos e Hermínia Peclart Bastos, com geração em Cantagalo.

3.10 Paulino Lopes Martins, n. cerca de 1924, Cordeiro.

3.11 Matilde de Figueiredo Lopes Martins (ou Matilde Olímpia Lopes Martins Rimes, n. 1858, já f. 1893, Cantagalo, onde c. 1874, com Emílio Antônio Rimes, n. 1846, já f. 1914, lavrador e agente nessa cidade, brasileiros, com geração na família Rimes. (Ig).

2.5 Tenente-coronel Plácido Lopes Martins, n. 1833, f. com inventário em 1870, cafeicultor em sua Fazenda Saúde, juiz de paz e presidente da Câmara, c. 1852, Cantagalo, com Maria Clara Teixeira da Silva Freire, depois Maria Clara Teixeira Lopes Martins, n. 1837, nesta cidade, inventariante do marido, que possuía, com seus filhos, as Fazendas Soledade e Saúde, em Cantagalo, de 1874 até 85, f. de Francisco Luís da Silva Freire e Guilhermina Umbelina da Encarnação, com pelo menos: (AL, CBG, Ig e TC.I.222, informação do senhor Oswaldo Freire Sampaio Júnior e inventário do tenente-coronel Plácido Lopes Martins, gentilmente enviado pela amiga, jornalista, Leila Vilela).
3.1 Guilhermina Lopes Martins de Melo, n. por volta de 1854, Cantagalo, onde c. 1874, com o doutor Modesto Alves Pereira de Melo, n. da mesma cidade, advogado, fazendeiro, presidente da Câmara, f. do doutor Eugênio José Pereira de Melo, dono da Fazenda Rio Negro, e Quenciana Leopoldina Alves Vieira de Melo, com pelo menos (AL, DBB, Ig, TC.1.377 e 2.133):

4.1 Edmo Modesto Martins de Melo, n. 1894, Nova Friburgo. (Ig).

4.2 Dr. Modesto Martins de Melo (hipótese), cantagalense, presidente da Assembléia Legislativa do Estado do Rio, foi pai de (TC.2.294):

5.1 Dr. Plácido Modesto Martins de Melo, f. Rio, advogado, banqueiro e jornalista, promotor público de Nova Friburgo, onde aposentou, cc. Maria José Hegendorn, f. do coronel Conrado Hegendorn, político e fazendeiro em Euclidelândia, sem geração (TC.2.294).

5.2 Capitão Eugênio Martins de Melo, o Bibi Melo, "de tradicional família cantagalense", f. Petrópolis, dono da Fazenda Soledade, coletor federal em Cantagalo, vereador, político do Partido Honorista, casado, com geração (Ig, TC.II.126, 278 e 294).

5.3 Dr. Gustavo Martins de Melo (TC.II.278 e 294).

5.4 Dr. Maurílio de Melo, médico no Rio, irmão dos 3 anteriores (TC.II.294).

3.2 Plácido, com 12 anos em 1870. Provavelmente o mesmo doutor Plácido Lopes Martins que era dono da Fazenda da Saúde, em Macuco, em 1902 (Ig e inventário do pai).

3.3 Maria, com 10 anos em 1870, quando constou do inventário do pai. Talvez a mesma Maria Clara Lopes Martins, c. 1882, Cantagalo, com o doutor Luís Paulino Soares de Souza, médico em Macuco, filho do Visconde de Uruguai (AL, CBG, DBB e TC.I.333).

3.4 Estefânia, cuja idade não foi mencionada no inventário do pai.

3.5 Modesto Lopes Martins (hipótese), cc. Luciana da Silva Queirós, depois Lopes Martins, n. por volta de 1872, brasileiros, f. de Davi da Silva Queirós e Luciana Maria de Faria, com pelo menos (Ig):

4.1 Antônia Martins de Araújo, n. RJ, cc. Otaviano Gomes de Araújo, n. RJ, lavrador em Macuco, f. de Antônio Gomes de Araújo, fazendeiro em São Sebastião do Alto, e Matildes de Souza Queirós, brasileiros, com geração na família Gomes de Araújo (AL e Ig).

4.2 Aurélio Lopes Martins, n. 1904, f. 1999, Coronel reformado da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, cc. Dulce Galvão de Miranda, depois Galvão Martins, com pelo menos: (Por gentileza do Sr. Sandro Pessoa Martins).

5.1 Jacy Lopes Martins, n. 1938, também Coronel reformado da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro.

2.6 Maria Amélia Lopes Martins Torres, c. 1860, com Alf. Antonio Vieira Torres, fazendeiro em São Francisco de Paula, com pelo menos: (DBB).

3.1 Paula Martins Torres, n. Trajano de Morais, c. 1884, com seu parente, Alfredo Lopes Martins, n. 1859, b. 1860, Trajano de Morais, proprietário de 16 fazendas, foi eleito como um dos vice-presidentes do Estado do Rio em 1910, c.ger. acima. (AL, DBB, Ig e Int).

2.7 Caetano Lopes Martins Neto, n. 1834, Cantagalo.

2.8 Deodato Lopes Martins ou Adeodato Lopes Martins, n. 1834 ou 35, RJ, f. 1906, na Fazenda Não Pensei, Macuco (declarante do óbito: Eudoro Lopes Martins), destaque social em Cantagalo em 1870/75, cafeicultor em sua Fazenda Oriente e juiz de paz em Euclidelândia, dono de hotel em Macuco, em sociedade com seus irmãos, cc. Maria Leopoldina Lopes Martins, com pelo menos: (AL, DBB, Ig e TC.2.132).

3.1 Floriana, b. 1865, Trajano de Morais (DBB).

3.2 Francisco, b. 1882, Trajano de Morais, talvez o mesmo Francisco Lopes Martins, n. "1881", RJ, lavrador no 5º Distrito de Cantagalo, testemunha de casamento, em Macuco, em 1921, já casado. (DBB e Ig).

3.3 Nair, b. 1882, Trajano de Morais, no mesmo dia em que o irmão Francisco. (DBB).

3.4 Eudoro Lopes Martins (hipótese), farmacêutico em Macuco, que declarou nascimentos ocorridos em 1905, 6 e 8, nas fazendas Boa Vista, Glória, Não Pensei e Vargem, e assinou atestados de óbitos em Macuco, em 1906, 7 e 9, entre eles o de Deodato Lopes Martins, acima (Ig).

2.9 Antônio Lopes Martins (1º do nome? hipótese), n. 1835, cc. Prudência Maria da Conceição Silva, já falecidos em 1912, com pelo menos: (Ig).

3.1 Edite Lopes Martins Gomes, n. RJ, cc. Manuel Francisco Gomes, n. MG, lavrador, já f. 1915, f. de José Francisco Gomes e Maria Nunes Vieira ou da Silva Gomes, n. MG, já falecidos em 1915 e parece que poderia ser a mesma Edite Lopes Martins de Matos, que foi c. 1886, Trajano de Morais, com Antônio José de Matos, brasileiros, com pelo menos: (DBB e Ig).
          De Antônio José de Matos: 

4.1 Antônio, b. 1887,Trajano de Morais. (DBB).

4.2 Orosimbo, b. 1889,Trajano de Morais.

4.3 Francisca, b. 1891,Trajano de Morais.

4.4 Edite Matos Gomes, n. RJ, c. Macuco, com (seu meio-irmão?), Nísio Francisco Gomes, n. RJ, f. de Manuel Francisco Gomes e Edite Lopes Martins Gomes, com geração no item 4.8, adiante. (Ig).

          De Manuel Francisco Gomes:

4.5 Amália Gomes da Costa, n. RJ, cc. João Moreira da Costa, n. RJ, f. de José Moreira da Costa e Maria Amélia Moreira da Costa, com pelo menos: (Ig).

5.1 João Moreira da Costa, n. 1917, Macuco.

5.2 Edgard, n. 1922, na Fazenda da Cachoeira, Macuco.

4.6 Ernesto, n. 1906, registrado em 1915, Macuco. (Ig).

4.7 José, n. 1908, também registrado em 1915, Macuco.

4.8 Edite Gomes Campagnocci, n. RJ, cc. Luciano Campagnocci, n. RJ, lavrador, f. de Rigo Campagnocci e Nunciata (Domez?), com pelo menos: (Ig).

5.1 Adejar, n. 1922, na Fazenda Charneca, Macuco.

4.9 Nísio Francisco Gomes, n. RJ, c. Macuco, com (sua meia-irmã? Vide acima) Edite Matos Gomes, n. RJ, f. de Antônio José de Matos e Edite Lopes Martins de Matos, todos brasileiros, com pelo menos: (Ig).

5.1 João Batista, n. 1923, Macuco.

4.10 Nelsina, n. 1912, na Fazenda Benfica, Macuco.

2.10 Capitão Antônio Lopes Martins (2º do nome?), n. 1837 ou 38, RJ, f. 1903, na Fazenda Retiro da Barra (o óbito foi assinado pelo major Francisco Lopes Martins e pelo tenente coronel Teófilo de Moraes Martins, residentes em Macuco), dono da Fazenda São Joaquim em Euclidelândia ou Macuco, em 1889, c. 1866, Trajano de Morais, com Presciliana Leopoldina Lopes Martins, n. 1850, RJ, f. 1900, na Fazenda da Barra do Ribeirão dos Passos, em Macuco, de propriedade do casal, com pelo menos (AL, DBB, Ig e TC.II.132): 

3.1 Capitão Álvaro Lopes Martins (vide Nota nº 1, no rodapé), b. 1874, Trajano de Morais, dono da Fazenda São Joaquim, em Macuco, depois comprou uma fazenda de café em Botucatu, SP, onde a família viveu por alguns anos, em seguida outra fazenda em São Gonçalo, RJ, cidade onde foi prefeito, cc. Aurora Fernandes Martins, n. RJ, f. de Manuel Correia Fernandes e Bárbara da Silveira Fernandes, com pelo menos (DBB e Ig):

4.1 Maria José de Jesus Martins, n. 1910, Macuco, com 96 anos em 2006 (Ig).

4.2 Mário Coraci Lopes Martins, n. Cantagalo ou São Sebastião do Alto.

4.3 Álvaro Lopes Martins Filho, n. Cantagalo ou São Sebastião do Alto.

4.4 Aluizio Álvaro Martins, n. 1917, Botucatu.

3.2 Fiel Lopes Martins (hipótese), cc. Elvira Paulina Rosa, naturais do RJ, com pelo menos (Ig): 

4.1 Rita Paulina Rosa, cc. Florentino Balbino da Silva, brasileiros, lavradores, f. de Balbino da Silva e Florencia Maria da Conceição, naturais do RJ, com pelo menos:

5.1 Ari Balbino da Silva, n. 1914, na Fazenda São Joaquim, Macuco. Testemunhas: Francisco Lopes Martins Sobrinho.

4.2 Levino Fiel Martins, n. RJ, lavrador, c. 1904, Trajano de Morais, com Guilhermina da Silva Marques Martins, n. RJ, f. de Francelina Maria da Conceição, com pelo menos (DBB e Ig): 

5.1 Maria de Lourdes, n. 1918, na Fazenda São Joaquim (Ig).

4.3 Vítor Fiel Martins, lavrador, cc. Leonídia Francisca Alves, f. de José Francisco Alves e Isabel Maria da Conceição, todos brasileiros, com pelo menos (Ig): 

5.1 Jorcelino, n. 1919, Macuco.

4.4 Edwiges Paulina Rosa, n. RJ, cc. Osório Alves de Carvalho, n. RJ, lavrador, f. de Antônio Alves de Carvalho e Lizalda Maria da Conceição, com pelo menos (Ig):

5.1 Maria Dolores, n. 1920, na Fazenda São Joaquim.

4.5 João Fiel Martins, n. RJ, lavrador, cc. Joventina Martins, n. RJ, f. de Justino Barbosa e Júlia Maria da Conceição, com pelo menos (Ig):

5.1 Manuel, n. 1922, na Fazenda São Joaquim.

4.6 Manuel Fiel Martins, n. 1900, RJ, lavrador, c. 1920, Macuco, com Alcidia Rodrigues da Silva, n. 1901, RJ, f. de José Rodrigues Apolinário e Antônia Rodrigues da Silva (Ig).

2.11 Ana Cândida Lopes Martins de Avelino Pinho, b. 1841, Cantagalo, residente em Nova Friburgo em 1898, “tia de Alfredo Lopes Martins”, c. 1860, Cantagalo, com doutor José Sizenando de Avelino Pinho, médico, comendador, fazendeiro em Cantagalo (provavelmente dono da Fazenda Benfica, de onde escreveu correspondência em 1876), talvez tenha vindo de Maceió, AL, com pelo menos: (AL, BN, CBG, DBB, Ig e Int).

3.1 Avelino José Pinho, n. cerca de 1869, c. 1894, com Arlinda Fortes Pinho, n. por volta de 1874, brasileiros. (Int). 

3.2 Paulo Avelino Pinho (hipótese), proprietário da Fazenda Benfica, no Município de Cantagalo, em 1891. (Ig). 

2.12 Presciliana Lopes Martins, n. Cantagalo, b. 1847, onde c. 1870, com seu sobrinho Francisco Lopes Martins Júnior, n. 1841, na mesma cidade, destaque social de 1870 a 75, f. de Francisco Lopes Martins e Floriana Leopoldina de Magalhães Lopes Martins, com geração acima. (CBG, DBB, Ig e TC.II.132).

2.13 Maria, b. 1843, Cantagalo. (DBB).

2.14 Luís Lopes Martins (hipótese), cc. Alexandrina Maria Lopes, com pelo menos: (Ig).

3.1 Firmina Lopes Vieira, brasileira, c. São Sebastião do Alto, com João Vieira Tostes, brasileiros, agregados à Fazenda Cachoeira (de José Vieira de Queirós), f. de Vicente Dias Tostes e Porcina Vieira de Carvalho, com pelo menos: Maria Vieira Tostes, n. 1894, Euclidelândia.

3.2 Francisca Lopes da Mota, cc. Luís José da Mota Júnior, brasileiros, lavradores, f. de Luís José da Mota e Francisca Joaquina da Mota, com pelo menos: Florisbela Lopes da Mota, n. 1892, na Ilha das Cobras, Laranjais. (Ig).

1.2 Felisberta Rosa Soares, madrinha de batismo em Cantagalo em 1815. (HB).

1.3 Francisca Rosa de Jesus, madrinha de batismo em Cantagalo em 1816, solteira na ocasião.

1.4 Custódia Angélica Maria de Jesus, n. Guarapiranga, c. 1826, na Capela de Santa Rita, Cantagalo, com José Joaquim Lima, de Santa Maria de Maricá, RJ, fazendeiro em Cantagalo, exposto em casa de João Rodrigues Lima. Testemunhas: alferes José Joaquim Gomes e Alexandre Bussard. (AL e HB).

1.5 Prudenciano, f. 1816, Cantagalo, com 2 anos. (HB).

1.6 Pedro Lopes Martins, n. Ouro Preto, MG, c. 1832, na Matriz de Cantagalo, com Ana Joaquina do Espírito Santo, de Granille, Cantão de Fribourg, Suíça, f. de José Guinebly e Joana da Conceição. Testemunhas: Joaquim José da Silva Freire e João José Machado. (HB).
          Ela, enviuvando, c. 1840, com Geremias José da Silva, da Trindade de Macacu, RJ, dono da situação Solidade da Caixa Grande, em São Sebastião do Alto, em 1856 (vizinha de Venâncio de Faria Salgado), f. de (...) e Porcina do Rosário. Testemunhas: Manuel Lopes Martins e Joaquim Lopes Martins. (AL, AP e HB).

1.7 Manuel Lopes Martins, b. Santo Antônio de Calambau, Guarapiranga, em 1846 era avaliador e, em 1864, fazendeiro em São Sebastião do Alto e Santa Maria Madalena, onde foi dono do Sítio Capoeira Alta, no Rio Grande, em 1855 (vizinho da posse de Clara Maria de Jesus, na Barra do Recreio, e das terras de Francisco de Paula Rubim).
          C. 1842, Cantagalo, com Leonarda Maria de Jesus da Rocha Fernandes, n. Cantagalo, f. de João da Rocha Fernandes e Joaquina Teixeira Leite, com pelo menos: (AL, AP, DBB, HB e MB.114).

2.1 Marcolina, b. 1851, Santa Maria Madalena. (DBB).

2.2 Joaquim, b. 1855, Santa Maria Madalena.

2.3 Maria, b. 1857, Santa Maria Madalena.

2.4 Manuel Lopes Martins (hipótese), que também poderia ser sobrinho, já f. 1900, Portugal, e Maximiana Rita do Carmo, residente em Portugal, ambos portugueses, com pelo menos: (Ig).

3.1 Comendador Miguel Lopes Martins, português, proprietário da Fazenda dos Cafés, em Cantagalo, cc. Graciana da Câmara Martins, n. RJ, testemunha de casamento em Cantagalo em 1923, também residiram em Niterói, RJ, f. de Tristão da Cunha Câmara, português, e Felícia da Conceição Câmara, brasileira, fazendeiros em São José do Rio Preto, RJ, com 11 filhos: (AP, Ig e TC.2.329).

4.1 Doutor Alcides Lopes Martins, médico e lavrador, n. 1902, na Fazenda dos Cafés, Cantagalo, f. 1961, Niterói, c. 1ª vez com Maria Luterbach Nunes Martins, f. de Manuel Cândido Nunes, proprietário da Fazenda Santo Antônio da Pedra, em Cantagalo, e Maria Luterbach Nunes e, 2ª, com a doutora Maria José Carvalho Martins, médica, com 2 filhos da 1ª: (Ig e TC.2.126 e 329).

5.1 Capitão tenente Dagoberto Nunes Martins, n. Fazenda Santo Antônio da Pedra, Cantagalo. (Ig e TC.II.329). 

5.2 Antônio Carlos Nunes Martins, advogado.

4.2 Desembargador Jacinto Lopes Martins, n. 1904, Cantagalo.

4.3 Tristão Lopes Martins, n. cerca de 1880, RJ, c. 1913, com Florisbela da Rosa Gomes Filha (depois Florisbela Gomes Martins, testemunha de casamento em Cantagalo em 1923, juntamente com o marido), n. cerca de 1894, RJ, f. de Manuel Joaquim Gomes e Florisbela da Rosa Gomes, brasileiros, lavradores no Carmo, RJ. Testemunhas: Odila da Silva Freire e Miguel Lopes Martins Júnior. (Ig e TC.2.330).
          Este talvez tenha sido o seu 2º casamento, já que um Tristão Lopes Martins, já casado, foi testemunha em 1902, em Cantagalo, juntamente com o comendador Miguel Lopes Martins. (Ig).

4.4 General Mário Lopes Martins, n. 1906, na Fazenda dos Cafés, domicílio dos seus pais, em Cantagalo. (Ig e TC.2.330).

4.5 Manuel Lopes Martins, testemunha do casamento da sua irmã Maria da Câmara, abaixo, em 1915.

4.6 Hermano Lopes Martins, n. 1900, na Fazenda dos Cafés, Cantagalo, negociante, c. Nova Friburgo, com Marília Monnerat Martins, brasileira, residentes na Fazenda Bom Sucesso, f. de Agenor Viterbo Monnerat e Eponina Lemgruber Monnerat, brasileiros, fazendeiros em Cordeiro, RJ, com geração nesta Cidade.

4.7 Miguel Lopes Martins Júnior, n. RJ, gerente do Banco de Cordeiro, testemunha do casamento do seu irmão Tristão, c. Santo Antônio de Pádua, RJ, com Erotildes de Cnop Martins, n. RJ, f. de Florismundo Metrau de Cnop e Maria Luísa Tomé de Cnop, brasileiros, lavradores em Niterói e/ou em Santo Antônio de Pádua, com entre outros: (Ig e TC.2.330).

5.1 Mariana, n. Cordeiro.

5.2 Maria Regina de Cnop, n. cerca de 1902, Cordeiro.

4.8 Adriano Lopes Martins, n. 1912, na Fazenda dos Cafés, Cantagalo.

4.9 Felícia Câmara Martins Pereira.

4.10 Maria da Câmara Martins Monnerat, n. cerca de 1896, RJ, c. 1915, Cantagalo, com Antônio Argemiro Monnerat, n. RJ, residente em Macuco, RJ, f. de Sebastião Monnerat e Ana Maria Regina Monnerat, brasileiros, lavradores em Bom Jardim, RJ. Testemunhas: Raquel Bogado Lengruber, Mariana Câmara Martins, Manuel Lopes Martins e Emília Lessa Alves Câmara. (Ig e TC.2.330).

4.11 Máxima Lopes Martins.

3.2 Jacinto Lopes Martins (hipótese), cc. Maria Santos Pascoal, com pelo menos: Romana, b. 1899, Teresa, b. 1901, Nicásio, b. 1902, todos em Trajano de Morais. (DBB).

1.8 Joaquim Lopes Martins, juntamente com seu irmão, Manuel Lopes Martins, foi testemunha do casamento da sua cunhada, viúva de Pedro Lopes Martins, em 1840, com o 2º marido, Geremias José da Silva, acima e, provavelmente, o do mesmo nome, fazendeiro, cc. Alexandrina Joaquina de São José, com pelo menos: Joaquim, b. 1839, Virgínia, b. 1841, Ambrosina, b. 1845, todos em Cantagalo. (AL, AP, DBB e HB) .

 

Nota nº 1:

Neste ramo recebemos substancial ajuda do neto do casal, nosso dileto amigo das lides da juventude em Niterói, RJ, o que muito nos honra, o Doutor Ronaldo Álvaro Lopes Martins, hoje meritíssimo Juiz de Direito da Vara de Família do Rio de Janeiro.

Nota nº 1:

Recebemos, também, para toda esta família, grande ajuda do amigo, genealogista, Darli Bertazzoni Barbosa, de Londrina, PR.

 

Ir para: Página Principal,    Índice Geral,    Imigração árabe,    Títulos Perdidos,      Tiradentes    Batch Number,     Códigos e Bibliografia