GENEALOGIA BRASILEIRA
Estado do Rio de Janeiro - Povoadores da Região Serrana

Família SILVA FREIRE

                                 Lênio Luiz Richa (lenioricha@yahoo.com.br)

 

 

          Caetano da Silva Freire, nasceu em 1758, em Guarapiranga, Minas Gerais, Brasil, e transferiu-se para Cantagalo, RJ, em finais do século XVIII, obtendo uma sesmaria no córrego do Bom Sucesso, no Ribeirão Dourado. Em 1802 solicitou a sesmaria que foi de Francisco de Paula Viana. Foi juiz ordinário e presidente da Câmara, f. 1833, Cantagalo, foi f. de outro Caetano da Silva Freire, n. por volta de 1720, b. na Sé, Lisboa (ou b. 1713, na freguesia da Basílica de Santa Maria do Monte Verde), f. 1780, Guarapiranga, que veio para o Rio de Janeiro com 10 para 11 anos, de passagem para Rio das Pedras, MG, onde esteve por 7 ou 8 anos, indo depois para Guarapiranga (onde casou em 1758), e Catarina Maria Batista de Jesus (Catarina da Silva Freire ou, ainda, Catarina Maria da Encarnação), n. Nossa Senhora da Conceição de Guarapiranga, b. 1725, np. de Antônio da Silva, já f. 1758, e Marcelina Maria, nm. de João Batista Torres e Ana de Jesus (vide Nota n. 5, no rodapé).
          Casou 1786, na Capela da Vargem, filial de Guarapiranga, com Maria Clara de Jesus Teixeira (do Bom Sucesso), nascida por volta de 1764, em Catas Altas da Noruega, Guarapiranga (MG) e falecida em Cantagalo, em 1853, filha de Pedro Teixeira de Siqueira e Clara Maria Álvares (ou Clara Maria Alves), np. do guarda mor Domingos Teixeira e Maria Soares Ferreira, nm. de Fabião Martins Moreira e Antônia Maria Alves.
          Além dos abaixo, foram seus descendentes: José Francisco da Silva Freire, ajudante dos Correios em 1854, e José Loureiro Sampaio, comerciante. (AN, CE.162, DBB, DFB, HB, TC.1.32 e 2.356).
          Pais de:

1.1 Comendador Joaquim José da Silva Freire, n. 1788 em Itaverava, Catas Altas da Noruega, MG, f. 1872 em Ventania, atual Trajano de Moraes, RJ, onde foi fazendeiro nas vertentes do Rio Macabu (vizinho do capitão José Joaquim da Silva Freire, Francisco Luís da Silva Freire, Manuel Teixeira de Souza Júnior, Maria Luísa de Lessa, Padre Antônio João de Lessa, Vitória Maria Alves, do Sítio Paquetá, de José Antônio de Souza e das Fazendas Sossego, de Francisco Luís da Silva Freire, e Boa Fé, de Maria Luísa Castanhos). Foi juiz de paz, vereador (1822) e presidente da Câmara (1857, e de 1861 a 64). Durante a Guerra do Paraguai forneceu gente uniformizada e paga à sua custa para fazer o policiamento de Cantagalo.
          Casou em primeiras núpcias com Clara Maria de Jesus e, depois, com Maria Fortunata da Silva, filha de Miguel Félix da Silva (em Silva), com pelo menos desta, entre os quais estão: (AL, AP, TC.1.69 e 2.55).

2.1 Comendador e capitão Manuel Joaquim da Silva Freire, vereador em 1859, fazendeiro (vizinho da posse de Antônio Rodrigues Pereira, na vertente do Imbé).

2.2 Maria Amália da Silva Soares de Sousa, n. 1839, Cantagalo, f. 1878, Rio, c. 1857, Cantagalo, com o Conselheiro Paulino José Soares de Sousa, n. 1834, na Fazenda Itapacorá, Itaboraí, RJ, f. 1901, Rio, um dos políticos mais importantes da sua época, Chefe Nacional do Partido Conservador, foi Deputado Provincial e Geral, Ministro e o último Presidente do Senado do Império (1889), proprietário da Fazenda Val de Palmas, em Macuco, à época Município de Cantagalo, f. de Paulino José Soares de Sousa, Visconde do Uruguai, e Ana Maria de Macedo Álvares de Azevedo Soares de Souza, com geração em “Os Presidentes do Senado do Império”, de Carlos Eduardo de Almeida Barata, fls. 157 (AL, TC.1.371, II.55, Barsa, DFB, CE.177, 194 e 243 e Página do Dr. Augusto Paulino Neto, na Internet).

2.3 Clementina Maria da Conceição da Silva Freire (f. de Joaquim José da Silva Freire e Maria Francisca), n. Santíssima Trindade de Macacu, c. 1833, na fazenda do pai, no Bonsucesso, em Cantagalo, em 1833, com Manuel Moutinho da Rocha, n. São José da Paraíba, bispado de Mariana, MG, f. de outro do mesmo nome e Maria Josefa de Jesus. Testemunhas: João Lopes Martins, Manuel Joaquim da Silva Freire e Francisco Luís da Silva Freire. Com geração na família Moutinho da Rocha (HB).

2.4 Lucas (exposto a Joaquim José da Silva Freire), b. 1872, Trajano de Morais (DBB).

1.2 Capitão Manuel Joaquim da Silva Freire, n. 1792, Itaverava, MG, comendador, vereador em 1848 e presidente da Câmara de Cantagalo em 1851, fazendeiro nas vertentes do Rio Macabu, em Ventania, em 1856 (vizinho à Fazenda Sossego, de Francisco Luíz da Silva Freire e à de Vitória Maria Alves), f. com inventário em 1867, Cantagalo.
          Cc. Ana Cândida de Almeida Teixeira (ou Ana Cândida de Oliveira Freire), f. de Luís Moreira da Silva e Francisca Rosa Umbelina, com pelo menos (AL, AP, Bar, DBB, HB, TC.1.222 e 2.356 e Inventário do capitão Manuel Joaquim da Silva Freire, gentilmente enviado pela amiga, jornalista, Leila Vilela):

2.1 Francisca Cândida da Silva Freire, n. e b. 1835, Cantagalo, onde c. 1851 ou 52, com seu primo Antônio de Faria Salgado Júnior, n. 1831, fazendeiro em Cantagalo em 1870, f. de Antônio de Faria Salgado e "Antônia?" Maria Clara Teixeira da Silva Freire, com geração adiante (AL, Bar, DBB, HB e Int).

2.2 Maria Honorata da Silva Freire (Maria Honorata Freire da Silva após o 2º casamento), n. 1829, Cantagalo, já f. 1898, c. 1ª vez, 1843, Cantagalo, com Antônio de Faria Salgado, n. 1801 (ou 1803), MG, f. 1861, Cantagalo, dono da Fazenda Bonsucesso (viúvo de "Antônia?" Maria Clara Teixeira da Silva Freire, tia desta 2ª esposa), f. de Teodoro de Faria Salgado e Francisca Maria da Silva (em Faria Salgado) e, 2ª, em 1863, com o Ten. Cel. João Albino Dias da Silva, n. RJ, dono da Fazenda Bonsucesso, em Cordeiro, c.ger. deste em Dias da Silva. (AL, Bar, CBG, DBB, DFB, HB, Ig, Int e TC.2.287).
                 Do 1º marido teve:

3.1 Maria Clara Freire (ou Maria Clara de Faria Salgado van Erven), n. 1856, Cantagalo, f. 1913, c. 1874, na mesma cidade, com Antônio de Sampaio van Erven, n. 1853 ou 54, na Fazenda Santa Rita, Euclidelândia, proprietário de diversas fazendas, entre as quais a Val de Palmas, em Macuco, f. 1930, em sua Fazenda Santa Clara, em Cordeiro, f. do comendador Jacob van Erven e sua 3ª esposa, Josefa Maria Pereira de Sampaio Sandoval, com geração na família van Erven (Bar, DBB, DFB, HB e TC.1.334).

3.2 Cap. Antônio de Faria Salgado Júnior, n. RJ, fazendeiro em Santo Antônio de Pádua, onde cc. Henriqueta d'Iliers de Faria, n. RJ, residentes em São Francisco de Paula, f. de Henrique d'Iliers e Antônia d'Iliers, franceses, residentes em Cantagalo, com pelo menos (AL, Bar, CBG, Ig e Int):

4.1 Maria Isabel de Faria Salgado, n. 1899, Cantagalo (Ig).

3.3 Manuel de Faria Salgado, b. 1848, Cantagalo, talvez o do mesmo nome, fazendeiro em São Sebastião do Alto em 1879 (AL e DBB).

3.4 Francisco de Faria Salgado, n. 1853, Cantagalo. (DBB).

3.5 Ana de Faria Salgado (depois Ana de Faria Laper), n. 1861, Cantagalo, onde c. 1878 (ou 79), com João Batista Laper, f. de João Batista Laper (ou Jean-Batiste Lapaire), n. de Fahy, Berne, Suíça, negociante em Cantagalo em 1848, e Francisca Cândida de Gouveia Veloso, com pelo menos: (CBG e DBB).

4.1 Otávio Lapér, n. 1879, Cantagalo. (DBB).

4.2 Luiz Batista Lapér, n. 1880, Cantagalo, f. 1955, na 4ª Circunscrição do Rio, RJ, com 75 anos, cc. Sílvia Romano Lapér, sem geração. (DBB e pesquisa do genealogista Ricardo Lobo).

4.3 Carlos Batista Lapér, n. 1880, Cantagalo, c. 1905, com Isa Marins do Vale (ou Isa Martins do Vale), n. 1882, Trajano de Morais, RJ. (DBB e Ju).

4.4 Quintino Lapér, n. 1881, Cantagalo. (DBB).

4.5 Maria Lapér, n. 1883, Cantagalo. (DBB).

3.6 Francisco de Faria Salgado (outro), n. 1863, Cantagalo. (DBB).

3.7 José de Faria Salgado, cc. Amélia Belliene, com pelo menos: (DBB).

4.1 João Belliene Salgado, n. 1878, c. 1ª vez, com Arinda Duprat, f. 1928 e, 2ª, 1930, com Júlia Monnerat, n. 1882, e teve da 1ª esposa, pelo menos: (DBB).

5.1 José Duprat Salgado, n. 1902, Cantagalo, c. 1929, com Djanira Borges Alves, n. 1910, Euclidelândia. (DBB).

2.3 Coleto da Silva Freire, n. e b. 1837, Cantagalo, político, fazendeiro importante em Euclidelândia, Ventania e São Sebastião do Alto, dono da Fazenda Paraíso, muito inteligente, alegre e cordial, foi um dos pioneiros do movimento republicano no Estado do Rio e presidente do Clube Republicano de Estrada Nova, f. após 1888 (talvez em 1923).
          C. 1860, Cantagalo, com Francisca Luísa de Figueiredo Freire, n. 1839 (ou 40), residente em Macuco, f. 1910, f. de João Guerreiro Bogado e Maria Justina da Purificação (em Guerreiro Bogado), com pelo menos 6 filhos: (AL, CBG, DBB, Ig, TC.1.32, 216 e 2.121 e 281).

3.1 João da Silva Freire, n. 1861, Cantagalo. (DBB).

3.2 Maria da Silva Freire, b. 1863, Trajano de Morais. (Bar e DBB).

3.3 Júlia da Silva Freire, b. 1864, Cantagalo. (Bar).

3.4 Adelina da Silva Freire, b. 1865, Cantagalo, onde c. 1882, com José Martinho da Silva Freire, testemunha em Santa Maria Madalena em 1883 (que substituiu Martinho Antônio da Silva Freire no Conselho), com pelo menos: José, b. 1892, Áureo, b. 1894, Maria José, b. 1896, Francisco, b. 1897, todos em Santa Maria Madalena. (CBG, DBB, LR.120 e Sar).

3.5 Ambrosina da Silva Freire, n. 1867, Euclidelândia, uma das fundadoras do Asilo da Velhice Desamparada de Cantagalo em 1908, c. 1889, Euclidelândia com seu primo, o doutor Américo da Silva Freire, n. 1864, São Sebastião do Alto (RJ), f. do cap. Joaquim Higino da Silva Freire e Joaquina Gonçalves Lima da Silva Freire. Com geração adiante (Bar, DBB, Ig, MB.105, TC.1.32, 273 e 2.140).

3.6 Cap. Coleto da Silva Freire Junior, o Coletinho, n. 1869 (ou 74), Euclidelândia, em 1890 administrava a Fazenda Paraíso, do seu pai, em Macuco ou São Sebastião do Alto, onde foi subdelegado e vereador na 1ª década do século XX, f. 1960, com 86 anos, c. 1890, com Maria Honestalda de Campos Freire, n. 1873, São Sebastião do Alto, RJ, f. de Bertoldo Procópio de Filgueiras Campos e Maria Clara de Magalhães Campos, brasileiros, com pelo menos: (DBB, Ig, TC.2.139 e 281).

4.1 Aristides de Campos Freire, n. 1890, na Fazenda Santa Rita de (...), em Euclidelândia, do seu avô Coleto (Ig).

4.2 Carmen Freire, n. 1893, na Fazenda Paraíso, em Macuco. (Ig).

2.4 Joaquim Higino da Silva Freire, n. 1832 em Cantagalo, capitão da Guarda Nacional, cafeicultor em Euclidelândia, em sua Fazenda Valão do Ubá, e em São Sebastião do Alto, onde f. 1901.
          C. 1ª vez 1747, com Idalina Maria de Jesus Guimarães, n. 1841, Cantagalo e, 2ª, cerca de 1860, com Joaquina Gonçalves Lima da Silva Freire, n. 1846, São Sebastião do Alto, onde f. 1889, f. do cap. Antônio Gonçalves Lima e Joaquina Matilde da Conceição, com 7 filhos desta, no livro "Machado Botelho, de Cantagalo", de J.B. de Athayde, fls. 104, entre os quais: (AL, Ig, TC.1.336 e MB.104). Relativamente à geração deste casal recebemos importantes informações do senhor Oswaldo Freire Sampaio Júnior.

3.1 Otaviano da Silva Freire, n. 1861, Cantagalo, onde f. 1862.

3.2 Epaminondas da Silva Freire, n. 1862 em São Sebastião do Alto, onde residia na Fazenda Monte Verde, já f. 1917. C. 1ª vez, 1884, em Euclidelândia com Presciliana Ilídia Lantimant Freire, n. 1868, f. 1884, f. de Ladislau José Lantimant e Francisca de Figueiredo Lantimant e, 2ª, 1916, com Alice de Oliveira Freire, n. 1898, Macuco, f. de Artur Antunes de Oliveira e Laudicéria Leopoldina Bogado de Oliveira (em Guerreiro Bogado), com 15 filhos: (Bar, DBB e Ig).
          Da 1ª esposa, 8 filhos:

4.1 Lourival Lantimant da Silva Freire, b. 1886, São Sebastião do Alto, lavrador, cc. Elpídia de Carvalho Freire, n. RJ, f. de Durval Soares de Carvalho e Etelvina de Oliveira Carvalho (ou Querubina de Oliveira Carvalho), com geração em Macuco (Ig).

4.2 Olivier da Silva Freire, n. 1889, na Fazenda Valão do Ubá, em Euclidelândia, lavrador, cc. Elisa da Silva Freire (ou Elísia da Silva Freire), n. RJ, f. de Antônio Pereira da Silva e Maria Clementina Pereira da Silva, brasileiros, com geração em Macuco (Ig).

4.3 Maria da Silva Freire, n. 1893, na Fazenda São Joaquim, Macuco, f. 1895. Declarante do óbito: Artur Guerreiro Lantimant, tio materno.

4.4 Guiomar Freire de Souza, n. RJ, cc. Genésio Xavier de Souza, n. RJ, lavrador, f. de José Xavier de Souza e Esmeralda da Costa e Souza (em Xavier de Souza), com geração em Macuco (Ig).

4.5 Waldemar da Silva Freire, n. 1889, RJ, lavrador, c. 1908, com Valínia Lantimant Herdy (depois Valínia Herdy Freire), n. 1892, Euclidelândia, Cantagalo, f. de Antônio Inácio Herdy e Maria Lantimant Herdy (em Guerreiro Bogado), brasileiros, com geração em Macuco (DBB e Ig).

4.6 Dolores da Silva Freire, n. 1897, na Fazenda São Joaquim.

4.7 Áurea da Silva Freire, n. 1900, Macuco.

4.8 Carlinda da Silva Freire, n. 1903, na Fazenda Córrego do Ubá (Ig).

          Da 2ª esposa, pelo menos 7 filhos: Maria Antonieta, Epaminondas, Carlos, Débora, Antonio, e ainda:

4.9 Romeu da da Silva Freire, n. 1919, no Córrego do Ubá, Macuco, f. 1982, c. 1ª vez, com (...) e, 2ª, com Maria Belo da Silva, pais da Sra. Georgina da Silva Freire, que gentilmente enviou os nomes de todos os filhos deste 2º matrimônio.

4.10 Julieta, n. 1922, no Córrego do Ubá. Declarante: Capitão Coleto da Silva Freire Júnior.

3.3 Manuel da Silva Freire, n. 1863 em São Sebastião do Alto, b. Santa Maria Madalena, pode ter falecido menor. (DBB e Ig).

3.4 Dr. Américo da Silva Freire, n. 1864, São Sebastião do Alto, médico e industrial, teve farmácia em Cantagalo até 1909, tendo sido o inventor da fórmula do remédio "Ankilol". C. 1889 em Euclidelândia com sua prima Ambrosina da Silva Freire, n. 1867, Euclidelândia, f. de Coleto da Silva Freire e Francisca Luísa de Figueiredo Freire, com geração em Machado Botelho, de J. B. de Athayde, fls. 105, entre os quais: (Bar, DBB, Ig, MB.105, TC.1.32, 273 e 2.140).

4.1 Américo da Silva Freire Filho ou Júnior, o Mequinho, vivo em 1943, cc. Ilda da Silva Santos Freire, f. do dr. Júlio Veríssimo da Silva Santos, n. 1845, e Elisa Ida Sauerbronn Santos, brasileiros, residentes em Cantagalo, com: Mírian, Gilda, Maria Lúcia, Elisa, Júlio e Sônia Maria Santos Freire (Ig, MB.108 e O Sobrado, fls. 119).

4.2 Demerval da Silva Freire, cc. Nair Bogado Leite, com: Olinto, Lília e Helena. (MB.107).

4.3 Isaura, b. 1890, Trajano de Morais (DBB).

4.4 Ambrosina, n. 1903, Macuco (Ig).

4.5 Odila da Silva Freire, testemunha em 1913 em Cantagalo, cc. Sebastião Monnerat Luterbach Júnior, n. 1894, Duas Barras, f. de Sebastião Monnerat Luterbach e Ernestina Wermellinger Monnerat, com geração em MB.107 (Bar e Ig).

4.6 Adalberto.

2.5 Guilhermina Cândida da Silva Freire, n. 1840, Cantagalo, onde c. 1856, com seu primo e cunhado, Caetano de Faria Salgado, n. por volta de 1831, cafeicultor em São Sebastião do Alto, f. de Antônio de Faria Salgado e "Antônia?" Maria Clara Teixeira da Silva Freire, com 3 filhos (AL, AP, Bar, HB, CBG e TC.2.132).

2.6 Tenente-coronel José Antônio da Silva Freire, Barão do Dourado em 1883, n. 1833, Cantagalo, comendador, delegado e cafeicultor em suas fazendas: do Dourado, conhecida como Douradinho, cortada pelo Ribeirão Dourado, Pena, Sobradinho e Macabu, presidente do Partido Liberal em 82, cavaleiro da Real Ordem Militar Portuguesa de Nosso Senhor Jesus Cristo, fundou em 1886 o “O Monóculo”, primeiro semanário de Cordeiro, onde f. 1897.
          Cc. Rosalina da Conceição da Silva Freire, filha de um médico, criador de gado em MG, que não chegou a ser baronesa, porque faleceu de parto da filha, antes que o marido recebesse o título. Enviuvando, o Barão perfilhou mais dois meninos e uma menina, provavelmente todos de Ermelinda Maria Pereira, brasileira, residente em Cordeiro, conforme adiante:
          A maior parte das informações relativas ao casamento e descendência do Barão foram gentilmente enviadas pelo senhor Oswaldo Freire Sampaio Júnior, o que muito agradecemos.
          Do casamento, teve filha única:

3.1 Brasilina da Silva Freire Sampaio, n. Cantagalo, cc. o cel. da Guarda Nacional, José da Cruz Loureiro Sampaio, n. Cantagalo, comerciante e presidente interino da Câmara em 1896, f. do doutor José da Cruz Loureiro Sampaio, n. Porto, médico da Fazenda Pouso Alegre, em Euclidelândia, e Florinda Rosa de Gouveia Loureiro Sampaio, n. Cantagalo, b. Itaocara, testemunha de casamento em 1897, com 11 filhos: Reinaldo Freire Sampaio, n. 1895, Otávio Freire Sampaio, n. 1896, Carlos Freire Sampaio, n. 1900, Cordeiro, Oswaldo Freire Sampaio, n. 1901, Cordeiro, Orlando Freire Sampaio, n. 1902, Cordeiro, Ernani Freire Sampaio, n. 1906, Cordeiro, Isaura Freire Sampaio, n. 1908, Cordeiro, Darcília Freire Sampaio, Lígia Freire Sampaio, José Loureiro Sampaio, f. jovem, e ainda: (AL, Cr, Ig e TC.1.32 e 2.173).

4.1 Maria Freire Sampaio, n. 1897, Cordeiro, cc. Francisco Pasquarelli, com pelo menos:

5.1 Ieda Sampaio Pasquarelli Nunes, cc. Francisco Santiago Nunes, com 12 filhos (Nota nº 2).

Perfilhados:

3.2 Álvaro.

3.3 Antônio José da Silva Freire ("f. de Ermelinda Maria Pereira"), "perfilhado", n. cerca de 1893, RJ, lavrador em Cantagalo, c. em Cordeiro, com Nair Sete Pereira, n. RJ, n. por volta de 1898, f. de Cristiano Gomes Pereira e Emília Batista Sete Pereira, brasileiros (Ig).

3.4 Celina. Provavelmente a mesma Celina da Silva Freire ("f. de Ermelinda Maria Pereira”), n. cerca de 1897, RJ, c. Cordeiro, com João Feliciano Pinto Júnior, n. por volta de 1896, RJ, negociante em Cordeiro, f. de João Feliciano Pinto e Maria Madureira Pinto, fluminenses, residentes em Bom Jardim, RJ (Ig)

2.7 Manuel José da Silva Freire, mencionado no inventário do pai.

2.8 Leocádia Cândida da Silva Freire, depois Leite, de Cantagalo, onde c. 1844, na fazenda do Capitão Manuel Joaquim da Silva Freire, com Francisco José Leite, da mesma cidade, fazendeiro em São Francisco de Paula, f. de Manuel José Leite e Ana Maria de Jesus (Lopes?). Testemunha do casamento: Manuel Joaquim da Silva Freire. Tiveram pelo menos: Manuel, b. 1845, Antônio, b. 1847, Francisco, b. 1848, todos em Cantagalo, e ainda: (AL, DBB e HB).

3.1 Coleto José Freire, cc. Ilídia Guilhermina da Silva Freire, n. 1869, Santa Maria Madalena, f. de Francisco Luís da Silva Freire Júnior e Maria Luísa de Figueiredo, adiante, com pelo menos: Ladmar Leite Freire, n. 1893, e Dinamar Leite Freire, n. 1898, Santa Maria Madalena, RJ. (DBB).

3.2. Francisco José Leite Júnior, Chico Leite, b. 1849, Trajano de Morais, c. 1881, Santa Maria Madalena, com Eulina de Magalhães Bogado Leite, Sinhá Eulina, n. 1864, Euclidelândia, f. 1942, Niterói, f. do Cap. Francisco Guerreiro Bogado e Ambrosina Maria de Magalhães Bogado, c.ger. na família Guerreiro Bogado. (DBB e Ig).

3.3 José, b. 1850, Trajano de Morais. (DBB).

3.4 Cleto, b. 1856, Trajano de Morais. (DBB).

1.3 Ana Clara da Silva Freire (1ª do nome), n. 1795, Itaverava, MG, f. Cantagalo. (Bar).

1.4 Cap. José Joaquim da Silva Freire, comendador, n. 1798, São Gonçalo, Santo Antônio de Itaverava, f. 1852, deixou para os seus herdeiros a Fazenda Barro Alto, em São Francisco de Paula (que delimitava com Teodora Maria da Conceição, José Alves Pinto, Joaquim José da Silva Freire, Francisco Moreira da Silva e com a Fazenda Sossego, de Francisco Luís da Silva Freire), cc. Maria José do Nascimento, n. 1802, Nossa Senhora de Oliveira, Guarapiranga, fazendeira de 1856 a 79, em São João Evangelista da Ventania, RJ, f. de Luís Moreira da Silva e Francisca Rosa Umbelina, com geração na família Moreira da Silva (AL, AP, Bar e TC.2.356).

1.5 "Antônia?" Maria Clara Teixeira da Silva Freire, depois Maria Clara Freire de Faria Salgado, n. 1799, Itaverava, MG, f. 1834, Cantagalo, com 34 anos, c. 1826, com Antônio de Faria Salgado (que enviuvando casou com Maria Honorata da Silva Freire, acima, sobrinha desta 1ª esposa), n. 1801 ou 1803 , em MG, cafeicultor em Euclidelândia em 1848, dono da Sesmaria São Tomás e da Fazenda Bonsucesso, f. 1861 em Cantagalo, f. de Teodoro de Faria Salgado e Francisca Maria da Silva (em Faria Salgado), com pelo menos 5 filhos: Manuel Vitor de Faria Salgado, e ainda: (AL, Bar, Ig, DBB, DFB, HB e TC.2.357):

2.1 Venâncio de Faria Salgado, cc. Ana Balbina de São José, com pelo menos: (DBB).

3.1 Augusto de Faria Salgado, n. 1842, Cantagalo.

3.2. Antonio de Faria Salgado, n. 1847, Cantagalo.

2.2 Cap. Antônio de Faria Salgado Júnior, n. 1831, Cantagalo, dono da Fazenda São João da Pedra, na mesma Freguesia, onde c. 1851, com sua prima Francisca Cândida da Silva Freire, n. e b. 1835, Cantagalo, f. de Manuel Joaquim da Silva Freire e Ana Cândida de Almeida Teixeira (ou Ana Cândida de Oliveira), acima, com pelo menos 5 filhos: Manuel de Faria Salgado, n. 1854, Eduardo de Faria Salgado, n. 1861, Ana de Faria Salgado, n. 1867, Juventina de Faria Salgado, n. 1873, todos em Cantagalo, e ainda: (AL, Bar, CBG, DBB, Ig e Int).

3.1 Antonio de Faria Salgado Júnior (ou Neto), c. 1879, com Adelaide Dumans de Oliveira (Adelaide Dumans Salgado), n. 1859, Euclidelândia, f. de  André Mário Dumans, de São Martinho, Marseile, destaque social em Cantagalo de 1870 a 75, abolicionista, dono da Fazenda Bom Vale em Macuco em 1890, e Elisa Aucur Dumans, de Cantagalo, com pelo menos: (DBB, HB, Ig, TC.II.72 e 132).
- Obs.: Pode ter casado também em 1868, com Francisca Maria Dumans, n. 1847, Euclidelândia, e também com Elisa de Faria Salgado. (DBB).

4.1 Maria Madalena, n. 1890, Euclidelândia. (Ig).

4.2 André de Faria Salgado, n. RJ, Administrador da Fazenda Bom Vale, Macuco, cc. Hermínia Rodrigues Salgado, n. RJ, f. de Antônio Honório Rodrigues e "Melorni Periard Rodrigues", com pelo menos: Ruth, n. 1919, Macuco. (Ig).

2.3 Theodoro de Faria Salgado, n. 1834, Cantagalo. (DBB).

2.4 Caetano de Faria Salgado, fazendeiro em São Sebastião do Alto em 1869, destaque social de 1870 a 75 e cafeicultor em São Francisco de Paula de 70 a 85, c. 1856, Cantagalo, com sua prima e cunhada, Guilhermina Cândida da Silva Freire, n. 1840, nesta cidade, f. do Cap. Manuel Joaquim da Silva Freire e Ana Cândida Teixeira ou de Oliveira, acima, com 3 filhos (AL, AP, Bar, CBG, HB, e TC.2.132).

1.6 Antônio da Silva Freire (Nota nº 3), n. e b. 1800, Cantagalo (padrinhos: Francisco Antônio de Carvalho e Ana Maria), onde foi inventariado em 1847, cc. Emerenciana Cândida da Silva Freire (Emerenciana Cândida da Silva, em solteira?), dessa cidade, n. 1817, Chopotó, MG, já viúva em 1846, quando foi registrada a Fazenda Santa Rita (vizinha a José e Antônio Teixeira de Carvalho), que ela vendeu a Francisco Coelho de Magalhães. 
          Ela foi a mesma Emerenciana Maria da Silva, n. São José do Chopotó, MG, inventariante do marido, f. com testamento em 1880, na Fazenda São Joaquim, em Monte Verde, São Fidélis, RJ, inventariada em 1881, fazendeira em Cantagalo, em 1848 e 49 (seus herdeiros eram proprietários e fazendeiros em São João do Paraíso, São Fidélis, em 1882), f. de Teodoro de Faria Salgado e Francisca Maria de Jesus. Enquanto viúva, teve, também, geração do tenente-coronel Antônio Cândido de Campos (AL, DBB, DF, HB e TC.2.356).
- Obs.: O seu inventário foi gentilmente enviado pela Sra. Leila Vilela, de Teresópolis, RJ, o que muito agradecemos.
                         De Antônio da Silva Freire, teve:

2.1 Emerenciana da Silva Freire Teixeira, depois Emerenciana da Silva Procópio, n. 1833, Cantagalo (tinha 14 anos em 1847, no inventário do pai), f. 1870, Euclidelândia, c. 1ª vez, com José Teixeira de Carvalho Júnior, n. 1815, MG, f. 1867, Euclidelândia, RJ, f. do capitão José Teixeira de Carvalho e Rosa Vieira de Jesus, com geração na família Teixeira de Carvalho e, 2ª, 1868, Euclidelândia, com Luís Antônio de Lemos Procópio, n. da Sé, Rio de Janeiro, f. de João Antonio dos Santos e Manuela Justina de Oliveira (AL, AP, CBG, DBB, DF, Ig, TC.I.353 e II.359).

2.2 Maria Clara da Silva, n. 1836, Cantagalo (no nascimento, Maria da Silva Freire), com "12 anos em 1847", que foi, provavelmente, a filha que cc. Antônio Teixeira de Carvalho, dono da situação Sossego (vizinha das Fazendas Santa Rita, da viúva do seu sogro Antônio da Silva Freire, e Boa Vista, às margens do Rio Negro, de Dionísio da Cunha Ribeiro Feijó), na Sesmaria Santa Rita, em Euclidelândia, em 1856, por herança do seu falecido sogro. (AP e DF).
          Ele parece ter sido o mesmo Antônio Teixeira de Carvalho que foi, depois, cc. Virgínia Amélia Durão Teixeira, com geração na família Pereira Durão.

2.3 Antônio da Silva Freire, 8 anos em 1847, inventariante da mãe, cafeicultor em Santo Antônio de Pádua em 1864 e 69, fazendeiro em "Frecheiras", São Fidélis, em 82, cc. Carolina Maria da Conceição Freire, brasileira, com pelo menos (AL, DF, Escravidão & Engenhos, de João Oscar, fls. 254 e Ig):

3.1 José da Silva Freire, n. São Fidélis, farmacêutico em Santo Antônio de Pádua, c. Cantagalo, com Alzira Ribeiro Freire, n. Santo Antônio de Pádua, f. de José Ribeiro da Silva e Guilhermina Ribeiro da Silva, brasileiros, residentes em Cantagalo, com pelo menos (Ig): 

4.1 Hilda, n. 1893, Cantagalo.

4.2 Abelardo, n. 1897, Nova Friburgo. Testemunha: Eugênio José Pereira Bravo.

2.4 Francisca da Silva Freire, n. e b. 1838, Cantagalo, não constou do inventário do pai em 1847. (DBB e Sra. Leila).

2.5 Luciano, com 7 anos em 1847. (Sra. Leila).  

                         Do tenente-coronel Antônio Cândido de Campos teve:

2.6 Cândida Olinda de Campos, cc. Antônio Marciano Dias Tostes, f. de Marciano Dias Tostes, morador em São Fidélis, testemunha Itaocara, 1859, e Ana Francisca de Paula. (DF e MP).

2.7 Honório Augusto de Campos, casado. (DF).

2.8 Alípio Claudemiro Dias de Campos, n. cerca de 1852. (DF). 

1.7 João, n. por volta de 1802, f. 1802, Cantagalo. (Bar e HB).

1.8 João da Silva Freire (outro), n. 1805, f. no mesmo ano, em Cantagalo. (Bar, DBB e HB).

1.9 Ana Clara de Jesus Teixeira da Silva Freire, depois Ana Clara Lopes Martins, b. 1803, Cantagalo, madrinha de batismo em 1816, cc. o comendador e capitão (ou major) João Lopes Martins Senior, n. 1794, Santo Antônio de Calambau, Guarapiranga, MG, f. de João Lopes Martins, português, e Teresa Maria da Conceição ou de Jesus, n. Piranga, MG. Com sucessão na família Lopes Martins. (Bar, CBG e HB).

1.10 João (outro), n. 1805, na Fazenda Bonsucesso, f. 1805, Cantagalo. (Bar e HB).

1.11 Isabel da Silva Freire, n. e b. 1807, Cantagalo (padrinhos: Francisco Álvares Filgueiras e Luísa Maria da Costa), f. com 2 meses, em 1808. (DBB e HB).

1.12 Francisco Luís da Silva Freire, n. por volta de 1808, capitalista, com casas em São Francisco de Paula e na cidade de Cantagalo, dono das Fazendas Boa Vista, São Cristóvão e Sossego (esta vizinha às Fazendas de Joaquim José da Silva Freire, Manuel Joaquim da Silva Freire, Maria Luísa de Lessa, Manuel Dutra, Manuel Teixeira de Souza Júnior, Fazenda Samambaia, de Felisberto Antônio de Moraes e à Fazenda Barro Alto, de José Joaquim da Silva Freire), no Macabusinho, nas vertentes do Rio Macabu, em Ventania, São Francisco de Paula, em 1848, "nas proximidades de um córrego pequeno que verte para o Ribeirão Santa Mônica", f. com testamento em 1868, tendo sido inventariado, no mesmo ano, em Santa Maria Madalena.
          Cc. Guilhermina Umbelina da Encarnação Moreira, depois da Silva, já f. 1858, f. de Luís Moreira da Silva e Francisca Rosa Umbelina (em Moreira da Silva), com pelo menos: (AL, AP, Bar e Inventário do Sr. Francisco Luís da Silva Freire, gentilmente enviado pela jornalista Leila Vilela, da Revista do Café).

2.1 Francisco Luís da Silva Freire Júnior, o filho mais velho, n. 1832 ou 34, Cantagalo, inventariante do pai em 1868, fazendeiro em Ventania, São Francisco de Paula (vizinho da posse de Manuel Joaquim Gomes, nas cabeceiras do Imbé, "no lugar da Ventania”, em 1856) e Santa Maria Madalena, já f. 1895, c. 1857 ou 58, Cantagalo, com Maria Luísa de Figueiredo Bogado, depois da Silva Freire, n. 1839, Cantagalo, já f. 1906, f. do capitão João Guerreiro Bogado e Maria Justina da Purificação (em Guerreiro Bogado). Testemunhas do casamento: comendador Joaquim José da Silva, capitão João Lopes Martins Júnior e Plácido Lopes Martins. (AL, AP, CBG, Ig e Inventário do pai).
          Tiveram pelo menos:

3.1 Maria, b. 1864, Trajano de Morais. (DBB).

3.2 Antônia da Silva Freira, b. 1866, Santa Maria Madalena.

3.3 João da Silva Freire, lavrador, n. 1867, Santa Maria Madalena, b. 1868, c. 1894, na Capela de São João Evangelista da Ventania, com sua prima Honorina de Magalhães Bogado Freire, Tia Pequena (testemunhas: Eulália Bogado Leite e João Norberto da Silva Freire), n. e b. 1867, Cantagalo, f. 1970, com 102 anos, f. de Francisco Guerreiro Bogado e Ambrosina de Magalhães Bogado (em Guerreiro Bogado), com pelo menos: Renato, n. 1900, Nova Friburgo, Lucila, e ainda: (Bar, DBB, Ig e Sar).

4.1 Francisco Luís, o Lito, n. 1897, Nova Friburgo. Testemunha: Eugênio José Pereira Bravo (Ig).

4.2 Frederico Luís da Silva Freire, n. 1897, Nova Friburgo. (DBB).

3.4 Ilídia Guilhermina da Silva Freire, b. 1869, Santa Maria Madalena, cc. Coleto José Freire, f. de Francisco José Leite e Leocádia Cândida da Silva Freire, depois Leite, c.ger. acima.

3.5 Maria (outra), n. e b. 1870, Santa Maria Madalena.

3.6 Eulália Freire Martins, b. 1871, Santa Maria Madalena, onde cc. o capitão Francisco Lopes Martins Sobrinho, "Quico", n. 1875, RJ, farmacêutico e lavrador, fundador do semanário "O Gavroche", em Macuco, f. do cap. José da Silva Freire Lopes Martins, e Eulália Freire de Figueiredo Bogado Martins. Com geração na família Lopes Martins. (DBB, Ig e LP).

3.7 Carlos da Silva Freire, n. 1873, b. 1874, Santa Maria Madalena, provavelmente o do mesmo nome, cc. Maria Amélia Pereira Freire, com pelo menos: Carlos Máximo, b. 1896, Maria Zélia, b. 1906, ambos em Santa Maria Madalena. (DBB).

3.8 Carlota da Silva Freire, n. 1874, b. 1875, Santa Maria Madalena.

3.9 Ambrosina da Silva Fortes, n. Santa Maria Madalena, onde c. 1885, aos 18 anos, na Fazenda de Santana, com Virgílio Augusto Fortes, de 21 anos, n. Santa Isabel do Rio Preto, RJ, f. de Francisco Xavier Fortes e Felisbina Xavier Fortes. Testemunhas: João José de Oliveira e Francisca Etelvina Fortes de Oliveira (irmã do noivo), José Joaquim da Silva Freire e Elidia da Silva Freire, estes Barões de Santa Maria Madalena, com pelo menos (DBB, Sar e informações gentilmente enviadas pelo Sr. Rodrigo Mendes Fortes de Oliveira, inclusive com relação aos descendentes):

4.1 Zulma Freire Fortes, b. 1896, Santa Maria Madalena, solteira (DBB).

4.2 Elza Freire Fortes, c. 1915, Santa Maria Madalena, com Tito Ribeiro Marques dos Santos. 

4.3 Judith Freire Fortes, c. 1917, Santa Maria Madalena, com François Marcondes de Andrade Figueira (DBB).

4.4 Maria Augusta Fortes, cc. Manoel Pedro Couto dos Santos.

4.5 Lívia Fortes, cc. Abílio de Oliveira Águas.

4.6 Paulo Freire Fortes, cc. Dinorah Valente.

4.7 Virgílio Pedro Fortes, cc. Maria José Alves.

3.10 Francisco Norberto da Silva Freire, n. Santa Maria Madalena, onde c. por volta de 1886, com Cândida de Sampaio da Silva Freire, de Caraguatatuba, SP, já f. 1918, f. de Antônio José da Silva Júnior e Florência Francisca de Sampaio e foi, provavelmente, o do mesmo nome c. depois, com Maria José de Meireles Freire, com pelo menos (Ig e Sar):
          Da 1ª mulher:

4.1 Palmira da Silva Freire, depois Bogado, n. RJ, c. 1909, Santa Maria Madalena, com seu primo, Francisco Guerreiro Bogado, Bogadinho, b. 1869, Euclidelândia, lavrador na Fazenda Oliveira, Macuco, f. de Francisco Guerreiro Bogado e Ambrosina de Magalhães Bogado, com geração em Guerreiro Bogado. (DBB, Ig e Sar).

          Da 2ª mulher: Manuel ou Emanuel, b. 1900, Olavo, b. 1900, ambos em Trajano de Morais, no mesmo dia, Sávio, b. 1906, Amilton Benedito, b. 1908, Dione, b. 1909, Salvador, b. 1911, estes em Santa Maria Madalena. (DBB).

3.11 Leocádia Cândida da Silva Freire, n. Santa Maria Madalena, onde c. 1902, com o doutor Alcides Pereira de Moraes, n. 1871, São Francisco de Paula (ou Trajano de Morais), f. do coronel João Pereira de Moraes e Luísa Rodrigues de Moraes, com pelo menos: (CBG, DBB e Sar).

4.1 Maria do Carmo Freire de Moraes, n. 1904, Trajano de Morais. (DBB).

4.2 Altair Freire de Moraes, n. 1905, Trajano de Morais, c. 1929, com Joaquim Portugal Neves, n. 1899, Santa Maria Madalena, f. 1973, nesta cidade, com geração na "genealogia da família Moraes", de J.B. de Athayde, ainda inédita, que pode ser vista no Colégio Brasileiro de Genealogia, do Rio de Janeiro. (DBB).

4.3 Francisco Eugênio Pereira de Moraes, n. 1911, Trajano de Morais.

4.4 Vladair Pereira de Moraes.

3.12 João Norberto da Silva Freire (hipótese), testemunha em Santa Maria Madalena entre 1894 e 1903, cc. Guilhermina Augusta Freire, com pelo menos: Aderval, b. 1892, Trajano de Morais e João Batista, b. 1893, Santa Maria Madalena. (DBB e Sar).

3.13 José Norberto da Silva Freire (hipótese), lavrador. 

3.14 Joaquina Maria da Silva Freire (hipótese), c. 1874, Trajano de Morais, c. José Manuel Fernandes Guaraciaba, n. por volta de 1849, Ubatuba, SP, f. de Manuel Fernandes e Maria Fernandes, com pelo menos: Leonor, b. 1877, Laura, b. 1880, José, b. 1882, Violeta, b. 1885, Natércia, b. 1888, todos em Trajano de Morais. (DBB e DFB).

3.15 Ricardo Antônio da Silva Freire (hipótese), Juiz de Paz, fazendeiro e capitalista em 1879 e, com o irmão (Bernardo Antônio da Silva Freire, fazendeiro e capitalista em São Francisco de Paula em 1879?), cafeicultores em São Francisco de Paula em 1883, foi provavelmente o do mesmo nome c. 1ª vez com Maria Rosa da Silva Freire e, 2ª, com Vitória Pacífico Macedo Torres, com pelo menos (AL e DBB):
          Da 1ª mulher:
Luísa, b. 1872, Ricardo, b. 1874, Firmo, b. 1877, todos em Trajano de Morais.

          Da 2ª mulher: Osório, b. 1885, Luísa, b. 1888, Paulina, b. 1891, todos em Trajano de Morais.

3.16 Laura da Silva Freire Fontainha, c. 1880, Trajano de Morais, com José Afonso Fontainha Sobrinho, com pelo menos (DBB):

4.1 Olga, b. 1886, Trajano de Morais.

2.2 Elídia Amélia da Encarnação da Silva Freire, n. 1835, Cantagalo, herdeira do pai em 1868, c. 1852, Trajano de Morais, com seu primo em primeiro grau, José Joaquim da Silva Freire, n. 1826, Santa Maria Madalena, f. 1895, Barão de Santa Maria Madalena, “que antes era da Silva Moreira, mas que adotou o sobrenome da sua mulher”, grande proprietário, cuja principal Fazenda era a Santa Ilídia, f. de José Joaquim da Silva Freire e Maria José do Nascimento, “sem geração direta”. O casal foi padrinho em Conceição de Macabu (DBB, Livro "Madalena ontem e hoje", do Dr. Geraldo José Machado, Site da Família Freire e MP). Segundo o senhor Oswaldo Freire Sampaio Júnior, Ilídia, o marido e o Barão do Dourado eram primos em 1º grau uns dos outros.

2.3 Fortunato da Silva Freire, n. 1839 ou 40, Cantagalo, não foi citado no inventário do pai, em 1868. (DBB).

2.4 João, n. 1841, Cantagalo. Padrinho: José Moutinho da Rocha, não foi citado no inventário do pai. (MP).

2.5 Joaquim Luís da Silva Freire, b. 1843, Trajano de Morais, onde era fazendeiro em 1879, herdeiro do pai em 1868 (interdito, sendo curadora a sua esposa), cc. Maria Rosa Nunes Freire, padrinhos em Conceição de Macabu, f. de Manuel José Nunes, fazendeiro em Conceição de Macabu (e Bárbara Maria Rabelo?), com pelo menos: (AL, DBB e MP).
          Obs.: Em 1843, foram batizados dois “Joaquim”, ambos em Trajano de Morais, um em outubro e o outro em dezembro (é possível que, por algum motivo, a anotação do mesmo filho tenha sido refeita).  

3.1 Priscila, n. 1873, Conceição de Macabu, RJ. (MP).

3.2 Elídia Nunes Freire, n. 1877, Conceição de Macabu, f. Macaé, 1961, com 84 anos, cc. Antonio Augusto Pinheiro de Souza (padrinho de batismo em Conceição de Macabu, no final dos anos 800, juntamente com o cafeicultor Henrique José Belas), com 10 ou 11 filhos, entre os quais: (Informações gentilmente enviadas pelo Sr. Marcelo Pinheiro, hoje residente nas proximidades de Vancouver, Canada).

4.1 Raul Freire Pinheiro, homenageado com o nome de uma rua em Macaé, onde f. 1953.

4.2 Joaquim Freire Pinheiro.

4.3 Célio Freire Pinheiro, penúltimo filho, n. 1911 (é o avô do Sr. Marcelo Pinheiro, acima).

2.6 Maria, não citada no inventário do pai, cc. (...) Sampaio. (Contribuição do Sr. Oswaldo Freire Sampaio Júnior). 

2.7 Clara Maria da Encarnação da Silva Freire Magalhães, n. 1830, Cantagalo, já f. 1868, ano em que os seus 9 filhos, abaixo, herdaram no inventário do seu pai, c. 1846, Trajano de Morais, com Manuel Coelho de Magalhães, com geração na família Coelho de Magalhães. (DBB e Inventário do pai).

2.8 Maria Clara Teixeira da Silva Freire, depois Maria Clara Teixeira Lopes Martins, n. 1837, Cantagalo, inventariante do marido, herdeira do pai em 1868, provavelmente a mesma que possuía, com seus filhos as fazendas Soledade e Saúde, c. 1852, nessa cidade, com tenente-coronel Plácido Lopes Martins, n. 1833, f. 1870, cafeicultor, juiz de paz e presidente da Câmara, f. do capitão João Lopes Martins Senior e Ana Clara de Jesus Teixeira da Silva Freire, depois Ana Clara Lopes Martins, com geração na família Lopes Martins. (AL, CBG, Ig, TC.1.222 e 2.133 e, informação do senhor Oswaldo Freire Sampaio Júnior).

2.9 Emília Joaquina da Silva Freire (hipótese), cc. Francisco Joaquim Estanec (ou Francisco Joaquim Steinegger), com pelo menos: Ana, b. 1869, Florinda, b. 1870, Alice, b. 1880, todos em Trajano de Morais. (DBB).

1.13 Manuel Caetano da Silva, n. MG, padrinho de batismo em Cantagalo em 1812 e 16 (juntamente com sua irmã Ana Clara de Jesus), cc. Maria das Neves de Jesus, n. São Paulo, f. 1814, Cantagalo, com 42 anos, com pelo menos: (Cr e HB).

2.1 José Caetano da Silva, n. Santana de Areias, SP, c. 1812, Cantagalo, com Catarina Maria de Jesus Xavier de Paula, n. Santíssima Trindade, f. de Francisco Xavier de Paula e Helena Maria de Jesus, com geração na família Xavier de Paula. (Cr e HB).

2.2 Maria das Neves ou Maria Caetana de Jesus, cc. João Antunes José Batista, n. Sampaio, bispado de Coimbra, que tinha fazenda nas cabeceiras do Ribeirão das Areias até 1836, quando vendeu para Manuel Teixeira de Souza Júnior (vizinha de Henrique José Cortat, José Machado de Toledo, ao Sítio Alegre, de José Alves Nepomuceno, ao sítio no Ribeirão da Taquara, de Francisco Ansermet e, com a sesmaria do Comendador Manuel Teixeira de Souza), f. de Bernardo José Batista e Maria Antunes, com pelo menos: (AL, AP e HB).

3.1 João, inocente, b. 1810, Cantagalo (padrinhos: João Soares de Viveiros e sua filha Umbelina Maria de Viveiros), talvez o mesmo João José Batista, cc. Antônia Maria de Jesus, com pelo menos: Antônia, b. 1840, Luísa, b. 1841, João, b. 1843, Francisca, b. 1846, todos em Cantagalo. (DBB e HB).

3.2 Ana, inocente, b. 1812, Cantagalo. Padrinhos: Manuel Caetano da Silva e sua mulher Maria das Neves de Jesus.

3.3 Manuel, inocente, f. 1815, Cantagalo.

3.4 Jesuína Maria de Jesus, b. 1816, Cantagalo (padrinhos: José Gomes Chaves, sacristão, e sua mulher Antônia Maria de Souza), c. 1834, com Augusto José de Freitas Caldas, de São Pedro, Ilha da Madeira, f. de Francisco José de Freitas, fazendeiro em Duas Barras, e Maria Joaquina, com pelo menos: (AL e HB).

4.1 Adelino de Freitas Caldas (hipótese, que também poderia ser neto), c. 1880, Cantagalo, com Graciosa Antônia da Conceição. (DBB).

4.2 Jesuína Maria de Jesus (hipótese), cc. Joaquim Rodrigues Soares, com pelo menos: Leopoldina, b. 1865, Trajano de Morais. (DBB).

3.5 Maria da Conceição de Jesus, de Cantagalo, c. 1835, com Anacleto de Souza Moreira, de Itaverava, MG, f. de Jerônimo de Souza Moreira, já f. 1835, e Joaquina Maria de Jesus. Padrinhos: Joaquim Vieira de Souza e o Capitão Francisco José de Souza. (HB).

3.6 Manuel, inocente, f. 1824, Cantagalo.

3.7 Francisco José Batista (hipótese), cc. Elisiária Teixeira Guimarães, com pelo menos: Maria, b. 1838, Cantagalo.  (DBB).

 

 

Nota nº 1:

Para esta família recebemos importantes informações do renomado genealogista Carlos Eduardo de Almeida Barata, por e-mail, o que muito agradecemos.

Nota nº 2:

Esta informação nos foi enviada por e-mail, por pessoa da família, infelizmente não conseguimos localizar a mensagem com o nome da nossa gentil benfeitora.

Nota nº 3:

Neste ramo tivemos substancial ajuda do amigo, genealogista mineiro Douglas Fazzolato, que consultou os inventários antigos da família em Monte Verde, São Fidélis, RJ, e da Sra. Leila Vilela, de Teresópolis, RJ.

Nota nº 4:

Tivemos também substancial ajuda do amigo, genealogista Darli Bertazzoni Barbosa, de Londrina, PR, bem como do trabalho do Sr. Wilson Neves Saraiva, sobre famílias de Santa Maria Madalena, RJ.

Nota nº 5:

Agradecemos ao amigo, genealogista, Pedro Wilson Carrano de Albuquerque, as informações sobre o batismo e o casamento dos pais de Caetano da Silva Freire, bem como os nomes dos seus avós.

 

Ir para: Página Principal,    Índice Geral,    Imigração árabe,    Títulos Perdidos,      Tiradentes    Batch Number,     Códigos e Bibliografia