GENEALOGIA BRASILEIRA
Estado do Rio de Janeiro - Povoadores da Região Serrana

Família VIEIRA DE SOUZA

                               Lênio Luiz Richa (lenioricha@yahoo.com.br)

 

 

          Manuel Vieira, n. 1694 (f. de Domingos João e Maria Antônia Vieira), veio para o Brasil em 1740, onde viveu sempre em Minas Gerais, c. 1ª vez com Jerônima de Souza, da qual parece não ter tido descendência e, 2ª, 1721, com Maria de Souza, f. de Domingos Alves e Maria de Souza, do lugar de Ordins, todos naturais de São Martinho de Lagares, comarca de Penafiel, bispado do Porto, Portugal, com pelo menos desta (VT.2.377, 3.179 e ZC.92):

1.1 Capitão José Vieira de Souza (vide Nota nº 1, no rodapé), n. São Martinho de Lagares, Penafiel, bispado do Porto, fazendeiro em São José do Chopotó (atual Alto Rio Doce), Guarapiranga, MG, teve duas sesmarias no Ribeirão da Paraopeba, na freguesia do Pomba, MG, cc. Maria Gomes da Assunção ou da Anunciação, n. Itaverava, com pelo menos (HB, VT.3.179, ZC.92 e 120):

2.1 Maria Vieira, cc. Manuel Alves Marques (ou Manuel Álvares Marques), residentes em Guarapiranga, com pelo menos (HB e ZC.92).

3.1 Capitão Manuel Alves ou Álvares Henriques, n. Guarapiranga, testemunha de casamento em Cantagalo em 1831, onde c. 1825, com sua parenta Maria Joaquina de Souza Vieira, de Guarapiranga, já falecidos em 1844, f. do capitão mor Manuel Vieira de Souza e Francisca Mariana Rosa Clara de Oliveira, adiante, com pelo menos (HB):

4.1 Modesto Alves Vieira, que declarou em 1856 as Fazendas Santana (vizinha de Manuel Vieira de Souza Almada, das Fazendas Batalha, dos herdeiros de João Batista Lapér, Rio Negro, do doutor Eugênio José Pereira de Melo, Conceição do Rio Negro, de João Albino Dias da Silva & Irmãos) e Lavrinhas (parte de herança paterna e materna e "do sogro e sogra", parte por compra aos seus cunhados: Antônio José de Souza, Joaquim José de Souza e Manuel Ferreira da Silva).
          C. 1844, Cantagalo, com Paula Esméria de Souza, desta cidade, f. de Joaquim José de Souza Gato e Ana Esméria de Jesus (AP e HB).

4.2 Quenciana Leopoldina Alves Vieira de Melo, de Cantagalo, já f. 1894, onde c. 1844, com o doutor Eugênio José Pereira de Melo, do Santíssimo Sacramento do Rio, que herdou dos sogros a Fazenda Rio Negro, registrada em 1856 (vizinha de Joaquim Luís Pinheiro, das terras de Luís Vieira de Carvalho, na Sesmaria São José do Rio Negro, das Fazendas Santana, de Modesto Alves Vieira e da Conceição do Rio Negro, de Dietrich & Kuenzi e Batalha, dos órfãos do finado João Batista Lapér), presidente da Câmara e juiz municipal em Nova Friburgo em 1848, f. de José Jacinto da Encarnação e Melo, já f. 1844, e Escolástica Rosa de Melo, com pelo menos (AL, AP, HB, Ig, e TC.II.133):

5.1 Dr. Modesto Alves Pereira de Melo, advogado, promotor, fazendeiro, intendente municipal em 1890, n. Cantagalo, onde cc. Guilhermina Martins de Melo, n. da mesma cidade, f. do tenente coronel Plácido Lopes Martins e Maria Clara Teixeira Lopes Martins, com geração na família Silva Freire (Álbum de Cantagalo, AL, Ig e TC.I.222 e II.119, 122 e 133).

2.2 Ana Maria da Assunção Vieira de Souza, c. 1785, com o tenente Manuel de Queirós, da região do Alto Rio Doce, MG, com geração na família Vieira de Queirós (HB, DFB e ZC.92).

2.3 Genoveva Maria Vieira de Souza, n. Guarapiranga, cc. João Luís Ribeiro, n. Santa Maria de Gondar, arcebispado de Braga, f. de José Pinheiro e Maria Ribeiro, com geração na família Ribeiro (HB e VT.3.359).

2.4 Antônio Vieira de Souza, que permaneceu em Minas, cc. Teodora de Souza, com pelo menos (BG.70.1, fls.4):

3.1 Ana Vieira de Souza, cc. João Pereira do Vale, com pelo menos (BG.70.1, fls.4):

4.1 Maria Aniceta Pereira do Vale, “descendente dos Vieira de Souza fundadores de Rio Casca, MG”, cc. Antônio da Silva Bernardes, português, solicitador e promotor em Viçosa, MG, com entre outros (BG.70.1, fls.4 e Int):

5.1 Dr. Artur da Silva Bernardes, n. 1875, Viçosa, f. 1955, Rio, advogado, Presidente da República do Brasil em 1922, c. 1903, Viçosa, com Clélia Vaz de Melo, n. 1876, nessa cidade, f. do Senador Carlos Vaz de Melo, dono do semanário Cidade de Viçosa, e de Maria Augusta de Andrade, com geração na Revista Brasil Genealógico, do Colégio Brasileiro de Genealogia, ano 1970, nº 1, fls. 2.

2.5 Manuel Gomes Vieira (VT.3.179 e ZC.92).

2.6 José Gomes Vieira, cc. Francisca Maria de Jesus, f. do guarda mor Antônio Joaquim Torres, n. Santo Antônio de Itaverava, termo de Queluz, MG, f. 1811, com testamento, Cantagalo, onde era fazendeiro, e Perpétua Rosa da Encarnação, com geração na família Gomes Vieira (HB, VT.3.179 e ZC.92).

1.2 Alferes Antônio Vieira de Souza (vide Nota nº 2, no rodapé), n. São Martinho de Lagares, f. Guarapiranga, MG, cc. Ana Francisca de Souza e Castro, n. Itaverava, MG, f. do sargento-mor Amaro de Souza Godinho, n. Santa Maria de Bouro, Portugal, e Maria das Neves Dias, de Itaverava, np. de João de Almeida e Teresa de Souza, nm. do sargento mor Manuel Dias Ladeira e Maria de Souza Caldas, com pelo menos (HB, VT.3.179/80 e ZC.92): 

2.1 Maria Vieira de Jesus Souza, n. Guarapiranga, cc. José Moreira da Silva, f. de Manuel Moreira da Silva, n. Gandra, bispado do Porto, Portugal, e Teresa Ferreira de Jesus, n. Guarapiranga, onde f. 1807, já viúva do marido, esta f. legítima de João Ferreira Pires e Josefa Soares da Rosa, com provável geração na família Moreira da Silva (ZC.92, VT.2.378 e pesquisa do genealogista Vinícius da Mata Oliveira, gentilmente enviada pelo genealogista Marcello Tostes Pacheco de Mello Júnior, de São Paulo, SP).

2.2 Ana Vieira de Jesus, cc. o capitão Francisco Antônio de Carvalho e Cunha, fundador do Porto Velho do Cunha, que foi de Minas para Cantagalo, f. de Agostinho de Carvalho Faria e Josefa Maria Soares, com geração na família Vieira de Carvalho (HB e VT.3.360).

2.3 Guarda Mor Manuel Vieira do Espírito Santo, de Santo Antônio de Itaverava, MG, cc. Francisca Rosa da Câmara, f. 1816, Cantagalo, com 24 anos, f. do sargento mor Manuel Dias Ladeira e Maria Inês da Câmara, com geração na família Espírito Santo.

2.4 Rosa Vieira de Jesus que, já viúva em 1855, registrou terras no Córrego dos Tanques, Euclidelândia, RJ, por compra a Luís de Souza Godinho (vizinhas ao seu filho João Teixeira de Carvalho e Souza, a José Rodrigues Milagres, à Fazenda Tanques, de Diogo de Luze, e da Sesmaria Santa Marta, do Barão de Nova Friburgo), cc. o capitão José Teixeira de Carvalho, que ainda vivia em 1849 em Euclidelândia, com geração na família Teixeira de Carvalho (AL, AP e MJ). 

2.5 Maria Lina de Jesus (hipótese), cc. José Gonçalves de Souza, com geração na família Teixeira da Silveira (AL, AP, HB, Ig e TC.II.359).

1.3 Tenente Joaquim José de Souza, padrinho de batismo em Cantagalo de 1803 até 1815, algumas vezes juntamente com Quitéria Maria de Azevedo. Foi alcaide em 1815 e, quando era Juiz em 1824 teria sido aconselhado por rábula(s) a mandar prender toda a Câmara. Foi, provavelmente, o mesmo Joaquim José de Souza, já f. 1834, que deixou pelo menos (CE.166, HB e TC.1.33):

2.1 Joaquina Antônia de Jesus (f. de Antônia Maria), de Cantagalo, c. 1834, com João Francisco de Araújo, de Guarapiranga, MG, f. de Eu(...) Maria de Jesus (HB).

2.2 Hilária Antônia de Jesus (f. de Vitória Maria de Jesus), de Cantagalo, c. 1835, com Antônio Dias Ferreira Júnior, de Nossa Senhora das Mercês, Mártir São Manuel do Rio da Pomba, MG, f. de Antônio Dias Ferreira e Inocência Luísa de Almeida (HB).

2.3 Maria Antônia de Moura (f. de Vitória Maria de Jesus), n. Cantagalo, onde, c. 1836, com Leonardo Antônio de Moura, n. São José, Rio, advogado em Cantagalo, f. de Luísa Maria da Conceição, com pelo menos: Testemunhas: Antônio Clemente Pinto e João Antônio de Almeida Gomes (AL, HB, MJ e MP).

3.1 Cesária, b. 1838, Cantagalo. Padrinhos: Antônio Machado Botelho e Maria Antônia Fer(...) (Cr e MP).

1.4 Francisco Vieira de Souza, provavelmente o do mesmo nome que teve de Cláudia Maria de Jesus, pelo menos (HB e TC.I.33): 

2.1 Joaquim Vieira de Souza, da Capela de São Caetano, filial de Guarapiranga, c. 1831, Cantagalo, com Maria José de Carvalho, de Belém, Lisboa, já f. 1848, f. de José Antônio de Carvalho e Mariana Rosa, com pelo menos: Testemunhas: José Joaquim Soares e Manuel Vieira do Espírito Santo (AL, AP, HB, TC.I.33, 221, II.111 e 131).
          Joaquim fez o seguinte registro em 1855 em Cantagalo:

          Possuo a Fazenda Santa Cruz, vulgo Samambaia, nas cabeceiras do Ribeirão das Areias (vizinha de Manuel Ferreira Pinto, da Sesmaria São José do Rio Negro, concedida a José Bento Lousada, hoje dos herdeiros do capitão Francisco Antônio de Carvalho e Cunha - Francisco, Joaquim e José Vieira de Carvalho e Paulo Vieira de Carvalho e Souza, todos irmãos -, da posse dos herdeiros de José Marinho de Carvalho e da viúva e herdeiros de Antônio Rodrigues Pacharra), medida pelo Vice-Rei D. Luís de Vasconcelos, por herança do meu finado sogro José Antônio de Carvalho e sua mulher, pertencendo a metade aos meus filhos, por falecimento da minha mulher.
          E, também, a Fazenda Santa Maria, comprada a Celestino Gomes de Araújo (vizinha do comendador Manuel Teixeira de Souza Sênior, dos herdeiros do falecido capitão Joaquim José de Souza e da Fazenda São Clemente, de Francisco Clemente Pinto)
.

          Esta Fazenda Santa Maria em 1870 já pertencia aos seus herdeiros (AL e AP).

3.1 Maria Joaquina Vieira de Souza, n. Cantagalo, onde c. 1848, no oratório da Fazenda da Conceição, com João Francisco de Araújo, da mesma cidade, f. de Celestino Gomes de Araújo e Maria Severina da Paixão (HB).

3.2 Querubina Vieira de Souza, depois van Erven, n. RJ, cc. Luís van Erven, n. RJ, f. 1908,  lavrador e proprietário em Nova Friburgo, f. de Jacó van Erven e Bárbara Maria de Jesus Seixas, com geração na família van Erven. (Ig).

3.3 Maria José Vieira de Souza, depois de Araújo (hipótese), cc. João Celestino Gomes de Araújo, com geração na família Gomes Araújo. (Ig).

3.4 Joaquim Vieira de Souza (hipótese), já f. 1891, fazendeiro, em sociedade com um irmão, em Duas Barras, cc. Maria Joana ou Maria Joaquina de Jesus Souza, já f. 1913, brasileira, com pelo menos (AL e Ig): 

4.1 Lúcio Vieira de Souza, lavrador, n. 1861, RJ, f. 1921, Duas Barras, onde cc. Claudina Carolina Veloso de Souza, n. RJ, f. de João José Veloso e Cecília Maria da Conceição, com entre outros (Ig): Oscar Vieira de Souza (2º filho), n. 1895, José Vieira de Souza (3º filho), n. 1896, Hirondina Vieira de Souza (4ª filha), n. 1898, Maria Vieira de Souza (5º filha), n. 1899, Salustiana Vieira de Souza (6ª filha), n. 1901, Albertino Vieira de Souza, n. 1907, todos em Duas Barras.

4.2 Laurindo Vieira de Souza, n. 1867, Duas Barras, lavrador, c. 1897, Cantagalo, com Maria Francisca de Jesus, de 13 anos, n. Niterói, f. de Francisca Maria de Jesus, com pelo menos:

5.1 Liberalina Vieira de Souza (1ª filha), n. 1900, Duas Barras. 

4.3 Raimundo Vieira de Souza, n. RJ, lavrador, c. Cantagalo, com Maria Francisca de Jesus, n. RJ, f. de Julião Júlio do Nascimento e Francisca Maria de Souza, com entre outros (Ig): 

5.1 João Vieira de Souza (2º filho), n. 1902, Duas Barras. 

4.4 João Vieira de Souza, n. RJ, morador em Duas Barras, cc. Basília Honorata da Conceição, f. de Antônio Joaquim Gonçalves e Honorata Gonçalves, pelo menos (FH.91 e Ig): 

5.1 Hermílio Vieira de Souza, n. cerca de 1905, Duas Barras (Ig). 

4.5 Sérgio Vieira de Souza, n. por volta de 1876, RJ, lavrador, testemunha do casamento do seu irmão Alexandre em 1913, cc. (...) da Silva, n. RJ, f. de Leopoldino João da Silva e Maria Leal da Silva, com entre outros (Ig): 

5.1 Antônio Vieira de Souza (2º filho), n. 1907, Duas Barras.

2.2 Francisco Vieira de Souza Júnior, n. São Caetano do Chopotó, Guarapiranga, c. 1832, na Fazenda Santana (na casa do capitão mor Manuel Vieira de Souza), Cantagalo, com Maria Clara de Jesus, da Capela das Dores, São João de El-Rei, f. de Inocêncio Ferreira da Silva e Bibiana Francisca de Jesus. Testemunhas: capitão mor Manuel Vieira de Souza e Manuel Alves Henriques.
          Enviuvando, Maria Clara de Jesus cc. Manuel José Pereira Tatagiba, de Nossa Senhora da Assunção de Cabo Frio, testemunha de casamento em Cantagalo em 1845, f. de Antônio José Tatagiba e Joaquina Rosa do Espírito Santo. 
          Os herdeiros de Francisco Vieira de Souza Júnior venderam terras na Fazenda da Peneda, na Cachoeira Alta, Boa Sorte, registradas em 1855 (vizinhas de José Vieira de Souza, José Gonçalves de Souza e Manuel Antônio Pinto), a Manuel José Pereira Tatagiba e sua mulher.
          Francisco deixou pelo menos os filhos (AP e HB):

3.1 Francisca Sabina Vieira de Souza, de Cantagalo, c. 1848, com Pedro José Pereira Tatagiba, de Nova Friburgo, f. de Antônio José Pereira Tatagiba e Joaquina Rosa do Espírito Santo, com pelo menos: (HB).
- Obs.: A geração do casal foi gentilmente enviada pelo seu trineto, Sebastião Silva Tatagiba.

4.1 José Ferreira Tatagiba, pai de:

5.1 José Ferreira Tatagiba Júnior, pai de:

6.1 Juvenato Lopes Tatagiba.

3.2 José Vieira de Souza, dono da Fazenda Cachoeira Alta (vizinha de José Gonçalves de Souza, Luís José Pereira Torres, Antônio Francisco França, Manuel José Pereira Tatagiba, José Vieira de Queirós e José Antônio de Carvalho e Souza), no termo de Cantagalo, por herança do pai, registrada em 1855.
          Vendeu as terras denominadas Ribeirão do Quilombo, no Carmo (vizinhas de Antônio Francisco França e de Rosa Fragoso), a Sabino José de Santana e David José da Silva, que registraram em 1856. (AP e Ig).
           Foi, provavelmente, o do mesmo nome, cc. Maria de Freitas Vieira, com pelo menos (AP e Ig):

4.1 Manuel Cândido Vieira, n. RJ, lavrador em Duas Barras, cc. Felicidade Francisca Macharet, n. RJ, f. Pedro José Macharet, fazendeiro em Duas Barras em 1870, e Francisca Maria Macharet, com entre outros:

5.1 Manuel Cândido Vieira (10º filho), n. 1900, Duas Barras.

1.5 Alferes Manuel Vieira de Souza, n. 1722, São Martinho de Lagares, Penafiel (bispado do Porto, Portugal) e f. 1798, na Fazenda da Cachoeira do Chopotó, São Caetano, Guarapiranga.
           Casou nessa Fazenda em 1767, com Josefa Maria Ladeira de Souza Caldas, b. 1750, Prados, MG (irmã de Ana Francisca de Souza Castro, acima), f. do sargento mor Amaro de Souza Godinho, de Santa Maria do Bouro (Portugal), e Maria das Neves Dias (em Dias Ladeira), com pelo menos dez filhos (VT.2.379, 3.179/80, ZC.92 e 120 e TC.II.108 e 358/9): 

2.1 Alferes Manuel Vieira de Souza, n. MG, 1º presidente da Câmara e capitão mor de Cantagalo em 1820, onde foi proprietário da Fazenda Santana, cc. Francisca Mariana Rosa Clara de Oliveira, depois Vieira de Souza, n. por volta de 1760, Mariana, MG, o casal foi padrinho de batismos em Cantagalo de 1805 a 1813, f. do Guarda-Mor João Ferreira Almada, n. São Tiago, Almada, patriarcado de Lisboa, e Mariana Rosa Clara de Oliveira, com pelo menos (AL, BN, HB, TC.I.91 e II.47):
- Obs.: Os pais da esposa foram gentilmente enviados pelo amigo, genealogista, Vivalde Almada, descendente do casal, o que muito agradecemos.

3.1 Manuel Vieira de Souza Almada, n. MG, vereador em 1822, cafeicultor em sua Fazenda São José, em Macuco, padrinho em Cantagalo em 1810.
          Cc. sua parenta Antônia Maria de Jesus Almada, já viúva em 1864 quando era fazendeira em Cantagalo e Duas Barras, f. de João Luís Ribeiro e Jenoveva Maria Vieira de Souza. Já era falecida em 79, tendo deixado fazendas em Duas Barras para os seus herdeiros. Com geração na família Almada (AL, HB, TC.I.91 e II.47).

3.2 Maria Joaquina de Souza Vieira, de Guarapiranga, c. 1825, Cantagalo, com seu parente, o capitão Manuel Alves ou Álvares Henriques, também de Guarapiranga, f. de Manuel Alves ou Álvares Marques e Maria Vieira, com geração acima. Testemunhas: Firmino Alves de Oliveira e Guarda Mor João Rodrigues Franco (HB). 

3.3 Maria das Neves, madrinha de batismo em Cantagalo em 1809, juntamente com o seu pai (HB).  

3.4 Genoveva, exposta em casa dos padrinhos, b. 1810, Cantagalo. Padrinhos: Alferes Manuel Viera de Souza e sua mulher Francisca Mariana Rosa Clara de Oliveira (HB). 

3.5 Joaquim Nicolau Vieira de Souza (hipótese), fazendeiro no Carmo, cc. Eufrásia Batista de Paula, com pelo menos (Ig): 

4.1 Sebastiana Eufrásia de Paula, n. RJ, cc. Nicolau José Pereira, n. RJ, lavrador, f. de Antônio José Pereira e Maria Ana de Jesus, com pelo menos:

5.1 Maria, n. 1890, na Fazenda da Piedade, Carmo.

2.2 Alferes Francisco Vieira de Souza, n. MG, em 1813 já estava em Cantagalo, para onde veio já cc. Rita Cândida de Jesus, madrinha de batismo em Cantagalo em 1817, f. de Carlos Pinto Brandão e Lina Rosa Angélica Francisca (f. 1815, Cantagalo, já viúva), com pelo menos (HB, Livro "Homenagem do Município do Rio Casca ao Furriel Ângelo Vieira de Souza, fls. 11, e MB.60):

3.1 Antônio Vieira de Souza, n. Guarapiranga, cafeicultor em Nova Friburgo, c. 1834, com Teodósia Dias de Siqueira, n. Inhomirim, RJ, f. do Tenente Domingos Rodrigues da Rocha Bueno, de Nova Friburgo, e Ana Joaquina Pulquéria Dias de Siqueira (AL e HB). 

3.2 Querubina Cândida de Jesus, b. 1813, Cantagalo (padrinhos: Alferes Manuel Vieira de Souza e sua mulher, Francisca Mariana Rosa Clara de Oliveira), f. 1868, Duas Barras.
          C. 1828, Nova Friburgo, com o capitão Francisco Alves Ribeiro, n. cerca de 1802, Cantagalo, comendador, proprietário da Fazenda Boa Esperança, em Duas Barras, onde f. cerca de 1870, f. de João Luís Ribeiro e Genoveva Maria de Souza, com geração na família Ribeiro (AL, FH.119/21 e HB).

3.3 Joaquim, b. 1815, no oratório da Fazenda Bom Jardim, Cantagalo. Padrinhos: Tenente José Antônio de Castro e Francisca Rosa da Câmara, mulher do Guarda Mor Manuel Vieira do Espírito Santo (HB).

3.4 Miquelina, b. 1816, Cantagalo (padrinhos: Tenente Joaquim José Soares e sua mulher), f. 1818, na mesma cidade. 

3.5 Maria Joaquina de Souza, foi madrinha de batismo em Cantagalo em 1815, juntamente com o seu pai. 

3.6 Modesto, f. 1820, Cantagalo, com um ano. 

3.7 Ana Angélica de Jesus Vieira de Souza Ribeiro, depois, Botelho, b. 1825, Cantagalo, Baronesa de Macabu, c. 1ª vez, 1840, Duas Barras, com Joaquim Luís Ribeiro, de Cantagalo, residente em Nova Friburgo, n. cerca de 1814, já f. 1855, f. de Manuel Luís Ribeiro e Maria Joaquina de Jesus, com geração na família Ribeiro.
          C. 2ª vez, 1857, Santa Maria Madalena (RJ), com o Barão de Macabu, Antônio Machado Botelho Sobrinho, n. 1827, na Fazenda da Pena, Cordeiro, f. 1908, Santa Maria Madalena, onde tinha a Fazenda Santo Antônio, às margens do Rio Grande (vizinha do próprio pai, das terras herdadas pela sua mulher e pelos filhos do 1º marido da mesma), f. do capitão João de Souza Botelho e Maria Joaquina de Jesus, sem geração deste (AL, AP, HB, MB.60 e TC.II.359).

3.8 Modesto Vieira de Souza (hipótese), fazendeiro em Duas Barras, cc. Ana Angélica de Souza, já viúva em 1892, com pelo menos (AL e Ig): 

4.1 Modesto Vieira de Souza, c. Sumidouro, com Emília Angélica de Carvalho, brasileiros, f. de Silvestre Soares de Carvalho e Maria Angélica da Silveira, com 4 filhos em 1892, entre os quais (Ig): 

5.1 Emília, n. 1892, Sumidouro.

2.3 Padre José Vieira de Souza, b. 1771, São Caetano do Chopotó, Guarapiranga (padrinhos: José Vieira de Souza e sua mulher Maria Gomes da Assunção), onde nasceram ele e os seus irmãos, foi capelão da Barra do Piranga e de São Gonçalo, filiais de Barra Longa, MG (VT.2.379 e 3.181). 

2.4 Cap. Silvestre Antônio Vieira de Souza (Livro "Homenagem do Município do Rio Casca ao Furriel Ângelo Vieira de Souza", fls. 11).

2.5 Cap. Antônio Vieira de Souza, que assinou manifesto em Cantagalo, em 1822, “primitivo dono da tradicional Fazenda dos Oratórios de Baixo, em Ponte Nova, MG, casado na família Rocha”, c. 1ª vez com Maria Joaquina, sem geração e, 2ª, com Margarida Clara de Souza, com geração no livro Velhos Troncos Mineiros, Vol. 2, fls. 379, entre os quais (Livro "Homenagem do Município do Rio Casca ao Furriel Ângelo Vieira de Souza", fls. 12, e TC.1.93):

3.1 Cel. José Vieira de Souza, f. 1900, chefe do Partido Liberal em Rio Casca, fazendeiro em sesmaria próxima ao seu sogro, do qual era sobrinho e afilhado, c. 1855, com sua prima, Maria Madalena Vieira, irmã do 3.2 e do 3.4, anteriores, com geração no livro Velhos Troncos Mineiros, Vol. 2, fls. 380 (Livro "Homenagem do Município do Rio Casca ao Furriel Ângelo Vieira de Souza", fls. 15, e VT.2.396).

2.6 Joaquim Vieira de Souza, em 1826 representou a Câmara de Cantagalo em homenagem ao Imperador, presidente da Câmara de 1833 a 36, em 1854 era cafeicultor e vice-presidente do Gabinete de Leitura, domiciliado à Rua Direita, nº 26 e, em 1870 ainda lidava na agricultura (AL, AP, HB, TC.1.221, 2.111 e 131).

3.1 Joaquim Vieira de Souza Júnior, tesoureiro do Gabinete de Leitura e vice-presidente do Clube Recreativo Silfide em 1854 (AL e TC).

2.7 Custódio Vieira de Souza, já f. 1889, possivelmente o do mesmo nome cc. Constantina Maria da Conceição, com pelo menos (Ig):  

3.1 Antônio Vieira de Souza, n. Carandaí, MG, lavrador em Duas Barras, RJ, onde cc. Francisca Moraes da Silva, n. Duas Barras, f. de Bento Antônio de Moraes, já f. 1889, e Felisberta Francisca de Paula, com pelo menos:

4.1 Augusto Vaz da Silva, n. 1889, Duas Barras.

2.8 Maria Joaquina Vieira de Souza, cc. Manuel Pio Xavier, f. do capitão Francisco Xavier da Costa e Josefa Maria Alves (Livro "Homenagem do Município do Rio Casca ao Furriel Ângelo Vieira de Souza", fls. 11, VT.2.379 e 398).
          - Obs.: Entretanto, o Livro "Homenagem do Município do Rio Casca ao Furriel Ângelo Vieira de Souza", em fls. 22, tem uma nota destoante de todos os livros e documentos que encontramos até aqui, parecendo ser engano, e também não está claro se a nota é de Jarbas Sertório Vieira ou do doutor Modesto Alves Pereira de Melo, a saber: “O meu bisavô – Francisco Antônio de Carvalho e Cunha, nasceu em Portugal, no Distrito de Filgueiras. Era escultor. Esteve em Ouro Preto e em Rio Casca (Bicudos), onde casou-se com Maria Joaquina Vieira de Souza, única irmã do Furriel Ângelo Vieira” de Souza. Transferindo-se depois para Cantagalo, RJ”.

2.9 Furriel Ângelo Vieira de Souza, b. 1784, São Caetano, Guarapiranga (padrinhos: Domingos Rodrigues Dantas, por procuração que apresentou José Ferreira da Rocha, e Ana Joaquina de Souza, por procuração que apresentou Micaela Maria de Santana), f. 1868, fundador de Rio Casca (MG), c. em 1813 ou 16, na Fazenda Piranga, com Maria Feliciana da Purificação Alves Xavier, com 11 filhos, todos nascidos no lugar denominado “Minhocas”, em terras do seu sogro, o capitão Sebastião Rabelo, com grande geração no livro Povoadores da Zona do Carmo, do Cônego R. Trindade, fls. 93 (Livro "Homenagem do Município do Rio Casca ao Furriel Ângelo Vieira de Souza", fls. 12, 16 e 21, VT.2.382 e 3.182). 

2.10 Cap. Felisberto Vieira de Souza, fazendeiro no Pomba, MG, f. 1867, provavelmente o mesmo que participou da revolução de 1840 em MG, cc. Maria Lina Gonçalves do Couto, f. do Guarda mor Manuel Gonçalves Couto, fazendeiro em São José do Xopotó, “com grande geração, ramificada também para Cantagalo", este talvez o mesmo cc. Mariana Angélica Gonçalves ou Maria Lina Gonçalves do Couto, entre os quais (AL, BN, HB, TC.I.91, II.47, VT.2.379 e Livro "Homenagem do Município do Rio Casca ao Furriel Ângelo Vieira de Souza", fls. 11):
- Obs.: A inédita geração deste casal foi, gentilmente, enviada pelo seu trineto, o amigo, genealogista, Rui Pereira Furquim Werneck, de Belo Horizonte, MG.

3.1 Francisca Umbelina Gonçalves de Souza, n. 1811, Guarani, MG, f. 1916, na mesma cidade, com 105 anos, c. 1854, Guarani, com José Justiniano de Toledo, n. 1820, Barbacena, f. 1903, Guarani, f. de Joaquim Neutério de Toledo e Matildes Umbelina de Jesus, com pelo menos:

4.1 Querobina Maria de Toledo, n. 1853, Guarani, f. 1893, na mesma cidade, cc. Gomes de Faria Alvim, n. 1844, Mariana, MG, f. 1932, Juiz de Fora, MG, f. de Manuel José de Faria Alvim e Rosa Cezarina de Souza Guerra, com pelo menos:
- Obs.: Falecida na Fazenda Boa Vista, sua residência, quando nasceu o seu filho Eduardo, e quando sua filha Andrezina tinha sete anos.

5.1 Andrezina de Faria Alvim, n. 1885, Guarani, f. 1969, Belo Horizonte, c. 1905, Guarani, com Carlos Pereira da Silva, engenheiro, n. 1877, Ouro Preto, MG, f. 1959, Belo Horizonte, f. de Teófilo Pereira da Silva e Mariana Carlota Romeiro, com pelo menos:

6.1 Elza Alvim Pereira da Silva, n. 1906, Sabará, MG, Funcionária Pública Federal, f. 1995, Belo Horizonte, onde c. 1944, com Alberto Brochado, comerciante, n. 1897, Nepomuceno, MG, f. 1989, Belo Horizonte, f. de Damaso José dos Santos Brochado e Maria Carolina de Abreu, sem geração.

6.2 Vinício Alvim Pereira da Silva, n. 1907, Sabará, f. 1958, Belo Horizonte.

6.3 Áurea Alvim Pereira da Silva, n. 1909, Sete Lagoas, MG, f. 1977, Belo Horizonte, onde c. 1929, com Jorge Eiras Furquim Werneck, engenheiro, n. 1906, Rio, onde f. 1973, f. de Hugo Furquim Werneck e Dora Brandon Fernandes Eiras, com geração.

6.4 Diva Alvim Pereira da Silva, n. 1910, Ouro Fino, MG, f. 2009, Belo Horizonte.

6.5 Lígia Alvim Pereira da Silva, n. 1912, Ouro Fino, MG, funcionária pública federal, f. 1988, Belo Horizonte, onde c. 1952, com Jonas de Azeredo Santos, n. 1903, Nova Lima, f. 1976, Belo Horizonte, corretor de seguros, f. de Odorico Augusto dos Santos e Teófila de Azeredo Coutinho, com geração.

6.6 Carlos André Pereira da Silva, n. 1914, Belo Horizonte, onde f. 1996, funcionário autárquico Federal, cc. Abigail Ulhoa Cintra, n. 1897, Ouro Preto, f. 1983, Belo Horizonte, f. de Carlos Pinheiro de Ulhoa Cintra e Petrina Pinheiro de Ulhoa Cintra.

6.7 Mário Pereira da Silva, n. 1915, Belo Horizonte, onde faleceu, funcionário autárquico Federal, cc. Maria do Carmo Brandão, n. 1923, f. 1988, f. de Pedro Jorge Brandão Júnior e Maria do Carmo Menezes, com geração.

3.2 Francisca ou Quenciana Maria Vieira de Sousa Pinheiro (hipótese), Viscondessa de Pinheiro, cc. Joaquim Luís Pinheiro, b. 1812, Cantagalo, onde f. 86, Cantagalo, Tenente Cel. da Guarda Nacional e Juiz de Paz em 59, 1º Barão de Paquequer em 79 e 82, Visconde de Pinheiro, com grandeza, f. de João Luiz Pinheiro e Maria Luísa de Souza Ribeiro Pinheiro, com geração na família Pinheiro (AL, DFB, HB, MB.78, VT.III.361, TC.I.31, 333 e II.359).
- Obs.: O livro Terra de Cantagalo, de Acácio Ferreira Dias, diz que ela seria filha de Felisberto Vieira de Sousa, revolucionário de 1842 em Minas Gerais, mas que seria "descendente do Cap. José Vieira de Souza", o que pode ser engano.

3.3 José Gonçalves de Souza (hipótese), cc. Maria Lina de Jesus, com geração na família Teixeira da Silveira (AL, AP, HB, Ig e TC.II.359).

 

Nota nº 1: Descenderam deste casal, em Cantagalo, entre outros: o Visconde de Pinheiro, o Barão de Aquino, o Barão do Castelo e o doutor Modesto Alves Pereira de Melo (TC).
Nota nº 2: Este casal permaneceu em Minas, mas alguns filhos e netos foram para Cantagalo onde deixaram, entre outros, os seguintes descendentes: doutor Romeu Serpa de Carvalho, médico em Barra do Piraí, General Agnaldo Sena Campos, deputado Oliveira Benfeito, José Teixeira de Carvalho, padrinho do grande escritor Euclides da Cunha, doutor Eduardo Teixeira de Carvalho Durão, Francisco Gonçalves de Souza, pai de Marfisa Honorata de Souza Marques, Coronel Gwier de Azevedo e Emiliano Vieira de Souza (TC).

 

Ir para: Página Principal,    Índice Geral,    Imigração árabe,    Títulos Perdidos,      Tiradentes    Batch Number,     Códigos e Bibliografia