GENEALOGIA BRASILEIRA
Estado de São Paulo - Os Títulos Perdidos

 

                                                   Lênio Luiz Richa, n. Cantagalo, RJ, formado em Direito pela Universidade Federal Fluminense, aposentado do Banco Central do Brasil, membro do Colégio Brasileiro de Genealogia e da Associação Brasileira dos Pesquisadores de História e Genealogia ([email protected]).

 

                                                  OS TÍTULOS PERDIDOS

          Afonsos Gaias, Aguirres, Almeidas Naves ou Neves, Álvares de Sousa, Anes SobrinhosAntas Moraes, Aranhas Sardinhas, Arrudas Botelhos, Azeredos Coutinhos, Barbosas Limas, Betim, Bibliografia e códigos, Bicudos Castanhos, Borbas Gatos, Botafogos, Buenos AnhanguerasCamargos, Campos, Canhamares, Chassins, Cordeiros, Cubas, Cunhas Abreus, Dias da Silva, Dias Paes, Dias Teveriçás, Domingues, Falcão, Fernandes, Fernandes Povoadores, Ferrazes Araujos, Figueiras de Braga, Freitas, Furquins, Furtados, Garcês Barreto, Garcias Velhos, Gonçalves Lopes, Góes Mendonças, Guerras, Hortas, Índice Remissivo, Índice Total, Jorges Velhos, Laras, Leites Mirandas, Lemos, Lopes Silvas, Machados Barros, Machados Castanhos, Machados Fagundes, Martins Bonilhas, Moreiras, Moreiras Castilhos, Munhós, Nunes Siqueiras, Oliveiras Gagos, Oliveiras Leitões, Pachecos Jorges, Pimentéis Moraes, Pintos Guedes, Ponces Torales, Pontes, Portes de El-Rei, Pretos, Proenças, Proenças Abreus, Raposos Bocarros, Raposos Silveiras, Raposos Tavares, Regos, Rendons, Rodrigues Lopes, Rochas Cantos, Toledos Pizas, Vaz Guedes, Vieiras Maias.

          Adenda: Anhayas, Castilhos, Cerqueiras Lemes, Cerqueiras Limas, Góes, Machados Toledos, Moraes de Souza, Silveiras,

                                                      DA FINALIDADE

         A finalidade deste trabalho é tentar reconstituir, na medida do possível, os títulos perdidos da Nobiliarquia Paulistana Histórica e Genealógica, de Pedro Taques de Almeida Paes Leme, pelas pistas deixadas por ele na própria obra, e pelas descobertas de Silva Leme e demais autores, usando também o que tenha restado em documentos e revistas genealógicas. Caso você seja descendente ou pesquisador destas famílias, ou encontre algum engano meu, será um prazer receber e/ou incluir as suas informações ou observações.
         Trata-se de um trabalho bastante preliminar e informal, que ainda sofrerá muitas alterações e acrescentamentos.
         Foi mantido, também na medida do possível, o modo de escrever de Taques, a mesma disposição de página da Nobiliarquia e a mesma ordem dos filhos indicada pelo linhagista, de modo que, ao ler a parte impressa da obra, quando encontrar, por exemplo: com geração no Título tal, Capítulo tal, Parágrafo tal, n. 3.4, se encontrará aqui, no mesmo Título e na mesma posição indicada.
 

                                          AOS NÃO INICIADOS EM GENEALOGIA

          Pedro Taques foi um dos mais importantes genealogistas brasileiros, nascido em 1714, na cidade de São Paulo, e falecido em 1777, sobrinho neto de Fernão Dias Paes, "O caçador das Esmeraldas", que embora tenha produzido uma grande obra, apenas parte chegou até ao nosso tempo.
          Da Nobiliarquia Paulistana, acima referida, onde nos deixou a genealogia de cerca de 130 ou 140 dos primeiros povoadores de São Paulo, Ilha de Santa Catarina, etc, quase todos chegados entre 1502 e 1532, restaram apenas os cerca de 30 Títulos constantes dos três volumes existentes nas livrarias.
          Consta que em 1755, quando estava em Lisboa, tentando publicar a sua obra, houve o chamado "grande terremoto de Lisboa", quando grande parte da cidade pegou fogo, em virtude das quedas dos candelabros e lampeões, que eram usados na época, estando entre as casas sinistradas a da senhora paulista na qual Taques estava hospedado, e acredita-se que a parte que restou foi a que tinha sido copiada pelo Bispo de Coimbra, Dr. Francisco de Lemos de Faria Pereira Coutinho, Conde de Arganil (em Rendons), seu parente, de família do Rio de Janeiro, que foi guardada pela família deste, sendo publicada pela primeira vez, por volta de 1900.

          Luiz Gonzaga da Silva Leme, outro dos mais importantes genealogistas brasileiros, foi seu continuador, em sua obra, "Genealogia Paulistana" (http://burato.org/paulistana/index.htm), publicada em 1905, pela Duprat & Companhia, de São Paulo, onde refez todos os títulos que chegaram ao nosso tempo, acrescentando muita coisa que conseguiu por pesquisa própria, e reconstituindo, ainda, cerca de 30 títulos perdidos, com base nos documentos que encontrou (e mais cerca de 9 famílias, de sua própria lavra).

          A nossa intenção neste site é tentar reconstituir ou dar notícia dos cerca de 70 ou 80 títulos, dos quais restaram pistas nos volumes publicados da Nobiliarquia.

 

                                                    AGRADECIMENTOS

- Às bibliotecas da cidade de Brasília e seus funcionários, em especial às seguintes:

  - Biblioteca da UNB - Universidade de Brasília;

  - Biblioteca da Câmara dos Deputados;

  - Biblioteca do Ministério da Justiça; e,

  - Biblioteca do Senado Federal.

- Ao Colégio Brasileiro de Genealogia, do Rio de Janeiro.

- À ASBRAP - Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia, de São Paulo.


 

Ir para: Índice Geral,     Região Serrana,    Imigração árabe,     Tiradentes,     Batch Numbers,     Bibliografia e códigos