GENEALOGIA BRASILEIRA
Estado de Minas Gerais - Tiradentes e seus contemporâneos

 

                                                               Lênio Luiz Richa (lenioricha@yahoo.com.br)

 

                                         TOMÁS ANTONIO GONZAGA

 

3 - Tomásia Isabel Clark Gonzaga, falecida antes que Tomás completasse um ano. (OJ.117).

2 - Dr. João Bernardo Gonzaga, Desembargador, "carioca e filho de carioca", nomeado Ouvidor de Recife em 1751. (A.8.123, DD.118, OJ.47 e 117).

               ASCENDENTES DELE

1 - Tomás Antonio Gonzaga, inconfidente, n. 1744, na Rua dos Cobertos, Miragaia, Porto, Portugal (embora tenha-se declarado brasileiro, em 1778), criado na Bahia, f. 1810 ou 11, Moçambique, Ouvidor em Vila Rica. Veio para Pernambuco com o pai, em 1751, indo depois para o Colégio dos Jesuítas da Bahia, onde estudou até 1759. Pode ter deixado um filho em Portugal, quando foi Juiz em Beja, dos 35 aos 38 anos, de nome Luís Antônio Gonzaga, professor e preceptor dos filhos do Conde de lavradio, que teria sido criado em Lisboa por uma irmã do poeta. À época da inconfidência era noivo de Maria Dorotéia Joaquina de Seixas Brandão, a "Marília de Dirceu", n. 1767, Vila Rica, onde f. solteira, em 1853. Tendo sido degredado para a África, casou, em Moçambique, com Juliana de Souza Mascarenhas, filha de Alexandre Roberto Mascarenhas, com pelo menos: (GL.2.293, OJ.117, 119 e "A Inconfidência Mineira", de Márcio Jardim, fls. 98).
- Obs.: Veja mais informações genealógicas desta família em CR.3.145.
               1.1 Ana Mascarenhas Gonzaga, que casou em 1828. (TC.196).

               ASCENDENTES DA NOIVA

2 - Cap. Balthazar João Mayrink. (CR.3.145 e EPF.1.7).

3 - Maria Dorothéa Joaquina de Seixas. (CR.3.145 e EPF.1.7).

4 - Ten. Gal. Bernardo da Silva Seixas e/ou Ferraz. (EPF.1.7 e PT.3.114).

5 - Francisca de Seixas da Fonseca. (EPF.1.7).

 

Nota nº 1:

O Vice-Rei intercedeu em favor do seu primo Joaquim Antonio Gonzaga. (A.8.134).

Nota nº 2:

A noiva era sobrinha do Ajudante de Ordens João Carlos Xavier da Silva Ferrão, de Vila Rica. (A.8.134).

Nota nº 3:

José Carlos Mayrink da Silva Ferrão, irmão da noiva, era secretário do Governo de Pernambuco, e foi mantido quando houve a Revolução Pernambucana de 1817, como a revolução fracassou, teve que fugir para a França. Voltando ao Brasil, foi Senador do Império, falecendo em 1846. (GC.25, SI.74 e 142).

Nota nº 4:

Tios, pelo lado materno: Ana Maria Clark (casada com um comerciante da cidade do Porto) Isabel (freira), Tereza Raimunda (freira), Tomás Clark (padre) e Raimundo Clark (padre). Sua avó materna tinha também o sobrenome "Jason", o que aliado ao sobrenome da mãe, parece indicar ascêndencia inglesa por este ramo, fenômeno não muito raro em Portugal nessa época. ("A Inconfidência Mineira", de Márcio Jardim, fls. 98).

Nota nº 5:

Nesta página tivemos ajuda da amiga, genealogista, Jussara Fernandes Carvalho, de Varginha, MG .

 

Ir para: Página principal,    Índice Geral,     Região Serrana,    Imigração árabe,    Títulos Perdidos,    Batch Number,     Bibliografia e códigos