GENEALOGIA BRASILEIRA
Estado de São Paulo - Os Títulos Perdidos

 

                                                                         Lênio Luiz Richa (lenioricha@yahoo.com.br)

 

 

                                           AFFONSOS GAYAS (ou AFONSOS GAIAS)

 

        Diz Silva Leme, no início do seu título Gayas: “Pouco podemos adiantar além do que escreveu Pedro Taques em sua Nobiliarquia Paulistana sobre a família deste apelido; apenas conseguimos desenvolver a descendência do nº 3 abaixo, limitando-nos a transcrever o que escreveu aquele genealogista em relação aos outros três, com poucos acréscimos”, entretanto, outros autores conseguiram outras informações, conforme abaixo.
        Teve princípio esta família em quatro irmãos que de Portugal vieram estabelecer-se na vila de Santos no fim do século 16º, que foram:

                                                .... Affonso Gaya ............ N. 1

                                                Manoel Affonso Gaya ....... N. 2

                                                Domingos Affonso Gaya ... N. 3

                                                Paschoal Affonso Gaya ..... N. 4

                                                                  N. 1

      .... Affonso Gaya, “passou de Santos para a vila de Vitória, da Capitania do Espírito Santo, onde deixou nobre geração”. Dele procedeu o M.R.P.Fr. Manoel Gaya, carmelita da Província do Rio de Janeiro, da qual foi secretário, prior e visitador. (2.116 e SL.8.405).

                                                                  N. 2

      Manoel Affonso Gaya, vindo do Porto, juiz ordinário em 1630, c. Santos, com Maria Nunes de Siqueira, f. 1667, na mesma cidade, f. de Pedro Nunes de Siqueira (em Nunes Siqueiras), e neta de Antonio de Siqueira e Vitória Nunes Pinto (Américo de Moura não concorda quanto a estes avós, vide melhor em Nunes Siqueiras), c.ger. em SL.8.404, entre os quais: (2.116, AS.11.194, PP.125/6 e SL.7.546).

                                                            CAPÍTULO 1º

      1 – 1. Salvador Nunes de Siqueira, n. Santos, f. 1708, com testamento em 1706, na mesma cidade, estabelecido em sua fazenda de cultura de Guaratuvatá, cc. Catharina da Costa, n. 1708, neta do Cap. Mor governador da capitania de Itanhaém, Dionizio da Costa e Izabel da Motta, com: João Collaço de Siqueira, f. solteiro, e ainda: (GS.400 e SL.8.406).

                                                            Parágrafo 1º

      2 – 1.  Pedro Nunes de Siqueira, c. Santos, com Catharina Villela de Oliveira, c.ger. em SL.8.407, entre os quais: (SL.2.191).

      3 - 1. Margarida de Oliveira, cc. Antonio Baptista da Silva, Advogado, e teve: (SL.2.191).

      4 - 1. Guarda Mor Pedro Nunes de Siqueira, c. 1762, São Paulo, com Úrsula Franco de Oliveira, f. do Cap. Francisco Bueno da Rocha e Anchangela Ortiz de Camargo (em Camargos), com 6 filhos em SL.1.527, entre os quais:

     5 - 1. Maria do Pilar Franco, c. 1ª vez, com o Guarda Mor Frutuoso Furquim de Campos (viúvo de Apolônia Maria do Pilar e Vasconcelos), f. de Estanislau Furquim Pedroso e Anna de Campos (em Furquins), s.ger. e, 2ª, 1801, NS do Ó, São Paulo, SP, com o Cap. João Gonçalves de Oliveira, c.ger. deste em SL.1.527, onde observamos: Maria de Oliveira (não relacionada por SL), b. 1811, NS da Assunção, São Paulo, SP, e ainda: (FS, SL.1.518, 527, 6.229 e 280).

     6 - 1. Cap. José Gonçalves de Oliveira, c. Nazareth, SP, com Maria Lourença Duarte Passos, f. do Cap. Luiz Antonio Gonçalves e Catharina de Almeida, com 11 filhos em SL.1.528, entre os quais:

     7 - 1. Maria do Pilar Franco, cc. seu primo, Joaquim Gonçalves de Oliveira, f. do Prof. Joaquim Gonçalves de Oliveira e Josepha Maria das Dores, adiante. (CR.2.183 e SL.1.529).

     6 - 2. Prof. Joaquim Gonçalves de Oliveira, b. 1808, NS da Assunção, São Paulo, SP, c. 1832, Bom Jesus do Braz, São Paulo, SP, com Josepha Maria das Dores (ou Maria Josefa das Dores), com 11 filhos em SL.1.529, entre os quais: (FS).

     7 - 1. Joaquim Gonçalves de Oliveira, cc. sua prima, Maria do Pilar Franco, f. do Cap. José Gonçalves de Oliveira e Maria Lourença Duarte Passos, acima. (CR.2.183 e SL.1.529).

     5 - 2. Escolástica Franco de Oliveira, cc. o Ten. João Pinto Guedes (no batismo, João Rodrigues Gato), n. e b. 1748, Santo Amaro, SP (viúvo de Inácia Vieira da Silva), f. do Alf. Martinho Rodrigues Gatto e Maria Machado Pinto, c.ger. em Pintos Guedes. (FS, GL.6.238, SL.1.530, 6.342, 7.61 e 8.407).

     5 - 3. Anna Eufrosina, cc. Carlos Paes da Costa, viúvo de Gertrudes Maria de Barros. (SL.2.530).
- Obs.: Parece ser o mesmo Alf. Carlos Paes da Costa, c.ger. em Pontes, f. de Caetano Paes da Costa e Gertrudes Maria Blanco, embora os nomes das esposas estejam um pouco modificados.

     5 - 4. Jacintha Silvéria de Oliveira (ou Jacinta Silveira de Oliveira), c. 1791, São Paulo, com Sebastião Ferreira da Silva, f. do Alf. Joaquim Ferreira e Izabel da Silva, com pelo menos: Isabel da Silva, b. 1795, Anna da Silva, b. 1797, Cândido da Silva, b. 1800, todos em NS da Assunção, Centro, São Paulo, Mariana da Silva, b. 1802, José da Silva, b. 1804, Manoel da Silva, b. 1805, Antonio da Silva, b. 1807, estes em NS do Ó, São Paulo, SP (nenhum deles relacionado por SL), e ainda: (FS e SL.1.531).

     6 - 1. Úrsula Franco de Oliveira, c. 1ª vez, com José Pedroso de Oliveira (viúvo de Izabel Maria de Moraes), f. do Alf. Francisco Xavier Pedroso e  Maria Franco Bueno, c.ger. em Furquins e, 2ª, 1818, Parnaíba, com Cândido Rodrigues Fam, f. do Ajudante Manoel Rodrigues Fam e Antonia Felícia de Castro, com 3 filhos em SL.6.106, entre os quais: (SL.1.531, 6.281 e 7.61).

     7 - 1. Anna Jacintha de Castro, f. 1898, na "capela de Pirapora", c. Parnaíba, com Joaquim José de Oliveira, f. de José Joaquim de Oliveira Amaral e Umbelina Rosa de Santana (em Buenos Anhangueras), "c.ger.". (SL.6.107 e 7.153).

     7 - 2. Antonia Felícia de Castro, cc. Francisco Alves de Siqueira, n. freguesia do Ó, f. de Pedro Alves de Siqueira e Maria Simões, com 6 filhos em SL.6.106, onde observamos: Felisbina de Siqueira, b. 1848, Felisbina de Siqueira (outra), b. 1851, Cândido de Siqueira, b. 1852, Vicente de Siqueira, b. 1854, Pedro de Siqueira, b. 1858, Francisca de Siqueira, b. 1860 (não relacionados por SL), todos em NS do Ó, São Paulo, SP, e ainda: (FS).

     8 - 1. Maria Joaquina de Siqueira, b. 1845, NS do Ó, São Paulo, cc. José Pedroso de Oliveira Pinto, Juiz de Paz em Parnaíba em 1899, f. de Cândido de Oliveira Pinto e Maria Franco de Oliveira. (FS, SL.6.106 e 7.62).

     8 - 2. Major João Alves de Siqueira e Castro, b. 1847, NS do Ó, São Paulo, residente em Parnaíba em 1903, com influência política nessa cidade, cc. Maria da Silva Pontes, f. de João Rodrigues de Heiros e Anna Maria da Silva Pontes, "c.ger.". (FS e SL.6.106).

     8 - 3. Felisbina Maria de Castro, b. 1848, NS do Ó, São Paulo, cc. Joaquim José de Oliveira, com 6 filhos: Maria, Júlio, João, Pedro, Diogo, e ainda: (FS e SL.6.107).

     9 - 1. Francisco Alves de Siqueira, cc. Eufrosina da Silva, f. de João Rodrigues de Heiros e Anna Maria da Silva Pontes, com uma filha: Maria. (SL.6.107).

     8 - 4. Escholastica Maria de Siqueira, b. 1849, NS do Ó, São Paulo, cc. o Cap. Raimundo Ignacio da Cruz (1ª esposa), residente em Pirapora, com uma filha: Benedita, cc. Francisco Cesar. (FS e SL.6.107).

     8 - 5. Clara Angélica de Oliveira Castro (no batismo, Clara de Siqueira), b. 1855, NS do Ó, São Paulo, cc. Felício Joaquim de Oliveira, f. de Policarpo Joaquim de Oliveira e Maria Branco de Oliveira, cuja geração SL não relaciona, tiveram pelo menos: Joaquim de Oliveira, b. 1879, NS da Assunção, Centro, São Paulo. (FS e SL.6.106).

     6 - 2. Maria do Rosário, c. 1818, NS da Expectação, Freguesia do Ó, São Paulo, SP, Antonio Rodrigues Penteado, f. de ....., com pelo menos: João Penteado, b. 1818, Antonio Penteado (não relacionados por SL), b. 1821, ambos na citada igreja, e ainda: (FS e SL.1.531).

     7 - 1. Gabriel Ferreira da Silva, b. 1823, NS da Expectação, Freguesia do Ó, São Paulo, c. 1839, Parnaíba, com Cherubina Rosa de Araujo, f. de Carlos Mariano de Araujo e Anna Maria de Arruda. (FS e SL.1.531).

     5 - 5. Melchior Plácido de Siqueira ou Belchior Plácido de Siqueira (não relacionado em SL.1.527), c. 1795, São Paulo, com Manoela Maria de Oliveira (ou Manoela Maria de Moraes), f. do Cap. Antonio Bueno de Moraes e Maria Josepha Fernandes, cuja geração SL não relaciona, tiveram pelo menos: Pedro de Siqueira, b. 1797, NS da Assunção, Centro, São Paulo. (FS, SL.8.97 e 9.90).

     3 – 2. Maria Nunes de Siqueira, c. 1741, SP, com Francisco Rodrigues da Guerra (ou Francisco Xavier da Guerra), f. com testamento em 1783, f. do Capitão do mesmo nome e Anna Pires de Camargo, c.ger. em Guerras. (SL.2.191 e 8.407).

                                                            Parágrafo 2º

     2 – 2. Dionizio da Costa, f.  Santos, Capitão e Juiz, logo que se descobriram as Minas Gerais, teve uma lavra mineral tão abundante que dela se tirava um arratel de ouro em cada bateada, e conservou aquele lugar o nome de Dionizio da Costa, cc. Maria Villela de Menezes, n. Iguape, f. Santos, com 110 anos, com 5 filhos em SL.8.407, entre os quais:

     3 - 1.Dionizio da Costa, que faleceu solteiro em Santos. (SL.8.407).
- Obs.: Um Dionizio da Costa, que parece ser da mesma época deste, teve (ou cc.) Lourença Maria, pelo menos: Anna da Costa, b. 1784, Escholastica da Costa, b. 1791, ambas em NS da Assunção, Centro, São Paulo, e ainda: (FS).

     4 - 1. José Marcelino da Costa, n. São Paulo, SP, onde c. 1810, NS da Penha, com Paula Maria Correa, n. Conceição dos Guarulhos, f. de Manuel de Sena Correa e Anna Francisca, com pelo menos: (FS).

     5 - 1. Bibiano José Rodrigues, n. Penha, c. 1881, Santana, Mogi das Cruzes, SP, com Marciana Maria, n. desta cidade. (FS).

     3 – 2. Brigida Collaço de Menezes, c. 1ª vez com Gabriel Alves Gaya, f. de Euzebio Alves de Gaya, seu parente, n. Santos, e Francisca de Aguiar Leitão, nm. de Custódio Rodrigues Leitão e Ana de Aguiar, adiante e, 2ª;  com Antonio Henrique, n. Portugal, s.ger. (GS.146 e SL.8.407).

                                                            Parágrafo 3º

     2 – 3. Izabel Nunes da Costa Motta ("bisneta de Dionísio da Costa, Governador de Itanhaem em 1649, e sua mulher Isabel da Mota, esta irmã de Vasco da Mota"), cc. Cap. Manoel Ribeiro (ou Manuel Ribeiro), com 4 filhos: um falecido em menoridade, em Santos, e ainda: (2.70, GS.400 e SL.8.408).

     3 - 1. Maria Ribeiro da Mota, cc. Pedro da Silva Ferreira.

     3 - 2. Francisco Ribeiro, foi para os Currais da Bahia, solteiro.

     3 - 3. ....... (falecido no Rio de Janeiro).

                                                            CAPÍTULO 2º

     1 - 2. Manoel Affonso Gaya, n. Santos, capitão de infantaria da ordenança dessa vila, senhor de engenho para fabricação de açúcar na sua fazenda de Piraiquê-guaçu, c.  na Bahia, com Maria Fernandes Figueira (ou Maria Gonçalves Figueira), n. da vila de Itanhaém, f. de Antonio Gonçalves Figueira e Ignez Lamim, np. de Antonio Gonçalves e Luciana Tinoco, por esta bisneta de Francisco Rodrigues Tinoco, que foi morador em São Vicente em 1554, irmão de Gonçalo Rodrigues Tinoco, ambos povoadores de São Vicente, com 10 filhos em SL.8.408, onde observamos: (AS.11.194/5 e DB.172).

                                                            Parágrafo 1º

     2 – 1. Antonio Gonçalves Figueira, n. Conceição de Itanhaém, alferes de infantaria do terço que formou em São Paulo o Mestre de Campo Mathias Cardoso de Almeida em 1689, levando o dito alferes consigo doze escravos seus, bons escopeteiros. Ficou assistindo no Ceará, debaixo do comando do Capitão Mor João Amaro Maciel Parente, até que se retirou para o Rio Grande do Norte por ordem do seu Mestre de Campo, para ali se continuar a guerra
(esteve na Bahia pelo menos desde 1694, até pelo menos 1715, livro "Bandeirantes Paulistas no Sertão do São Francisco, de Márcio Santos, fls. 90).
               Cc. Izabel Ribeiro de Aguiar (ou Izabel Ribeiro da Silva), f. de Manoel Carvalho de Aguiar, com 9 filhos em SL.8.408, onde observamos:  (AS.10.79 e SL.2.494).

     3 – 1. Maria Ignacia da Silva, n. Santos, foi casada com Manoel de Andrada de Almada, n. Chaves, Alferes de Infantaria da praça de Santos, e em 1766 destacado nas fronteiras do Rio Pardo e Rio Grande de São Pedro do Sul, c.ger. que SL não relaciona, entre os quais: (AS.10.79).

      4 – 1. Luiz Manuel de Andrade, b. Santos, c. Cunha, SP, 1781, com Joaquina Maria da Silva, b. nesta cidade, f. de João Monteiro da Silva, já f. 1781, e Clara Maria dos Santos, naturais de Cunha, np. de Nicolau Monteiro, n. Algarves, e Florencia da Silva, n. Cunha, nm. de José dos Santos Souza, n. Cascais, e Zeferina Francisca de Gouveia, n. Guaratinguetá. Testemunhas: Vitoriano dos Santos Souza e o alf. Nuno da Silva Reis. (AS.10.79).

      3 - 2. Córdula Maria de Jesus, c. 1ª vez, com Luiz Ribeiro de Mendonça, "de quem se extinguiu a geração" e, 2ª, com o Cap. de Ordenanças da praça de Santos, Salvador Gomes Ferreira, f. de Domingos Ferreira e Domingas Gomes, naturais de Tondela, Viseu, com pelo menos: (FS e SL.8.409).

     4 - 1. Manoel Gomes de Loureiro, habilitado de genere. (SL.8.409).

     4 - 2. Anna Esméria da Silva, n. Santos, c. 1785, NS da Luz da Catedral, Curitiba, com o Ten. Francisco José Machado de Vasconcellos, f. do Guarda Mor Francisco José Machado e Anna Pinto da Silva Saes, c.ger. em Machados Fagundes. (FS e SL.8.409).

     3 - 3. André Gonçalves Figueira (não relacionado por SL), esteve na Bahia até 1736, quando foi líder dos motins no sertão de Montes Claros. (livro "Bandeirantes Paulistas no Sertão do São Francisco, de Márcio Santos, fls. 91).

     2 - 2. Cap. João Gonçalves Figueira, b. 1675, Santos, f. com testamento em 1749, "morador em São Paulo, onde foi Juiz Ordinário e de Órfãos, Superintendente Regente das Minas de Paranapanema, por provisão de Rodrigo Cesar de Menezes, mais tarde morador no Serro Frio, onde fundou a Fazenda do Riacho de Areia (que passou a seu filho Lourenço Castanho Figueira)", em 1707 recebeu uma sesmaria no Rio Verde Grande, na Bahia, onde fundou a Fazenda Riacho da Areia, e abriu, juntamente com seu irmão Antonio Figueira, uma estrada dessa região até Pitangui. c. 1ª vez, em São Paulo, com Maria de Lara, f. de Lourenço Castanho Taques e Maria de Araujo e, 2ª, 1735, São Paulo, com Josepha de Almeida (prima da sua 1ª esposa), f. do Cap. Thomé Álvares e Anna Maria de Almeida, c.ger. em SL.8.412. (SL.2.178, 4.257 e livro "Bandeirantes Paulistas no Sertão do São Francisco, de Márcio Santos, fls. 91).

     2 - 3. Lourenço Castanho Figueira (não relacionado por SL), estabeleceu fazenda nas margens do Rio Verde Grande. (livro "Bandeirantes Paulistas no Sertão do São Francisco, de Márcio Santos, fls. 91).

                                                           Parágrafo 2º

      2 – 2. Manoel Affonso Gaya, n. Santos, f. no sertão do Rio Verde de São Francisco, com mais de 80 anos, onde teve grandes fazendas de gado, c. na vila da Cachoeira, Bahia, onde foi Cap. Mor, com Antônia Peres, omitida por SL, c.ger. em SL.8.410, entre os quais: (AS.11.193).

      3 - 1. José Gonçalves de Siqueira, Cap. Mor da Ribeira do Rio Verde, cc. Anna de Campos Monteiro ou Ana Margarida Monteiro (viúva de Ignacio de Oliveira, "natural da cidade da Bahia"), f. de Antonio Rodrigues Velho e Margarida de Campos (em Betim), com 2 filhos: José e D..... (SL.4.189 e 8.410).

      3 - 2. Manoel Affonso Gaya, c. Cachoeira (MG?), com sua prima-irmã, Maria do Carmo, "c.ger.". (SL.8.410).

      3 – 3. João Peres Ribeiro, cc. Escholastica de Araujo Paes, residiram em Curvelo, MG, assim como outros parentes, f. do Cel. João Martins da Fonseca e sua 2ª esposa, Maria de Araujo Paes, com apenas uma filha em SL.8.411, e mais três em AS.11.193, 206 e 210, entre os quais:

      4 – 1. Maria de Nazareth, n. por volta de 1753, Curvelo, MG, c. 1775, SP, com o seu parente, o  capitão Luiz Pedroso de Barros, n. por volta de 1744, NS do Desterro de Juquerí (atual Mairiporã), moradores na freguesia de NS da Conceição do Bom Sucesso do Rio Pardo (atual Caconde), SP, f. de João Gonçalves de Almeida e de Maria Pires de Arruda ou de Almeida, c.ger. adiante. (AS.11.193 e SL.8.411).

                                                           Parágrafo 3º

       2 – 3. Capitão João Gonçalves Figueira, b. 1675, Santos, f. com testamento em 1749, Almotacé em 1710, um dos primeiros povoadores de Campanha, de São Paulo, onde ocupou os cargos de juiz ordinário e de órfãos, foi superintendente regente das minas de Paranapanema, foi depois para o Serro Frio, onde fundou a fazenda do Riacho de Areia, que passou a seu f. Lourenço Castanho Figueira.
C. 1ª vez, SP, com Maria de Lara de Araujo, f. de Lourenço Castanho Taques, o moço, e Maria de Araujo e, 2ª, 1735, SP, com Josepha de Almeida Lara, prima da 1ª esposa, f. do Cap. Thomé Álvares e Anna Maria de Almeida, c.ger. de ambas em SL.8.412: (AS.11.194, SL.2.178 e 4.257).
                    Da 1ª esposa 7 filhos, entre eles:

      3 – 1. João Gonçalves de Almeida (truncado em SL), b. 1710, na capela da Luz, termo de SP, vivo em 1763, cc. prima em 3º grau, Maria Pires de Arruda ou de Almeida, n. Itú, moradora em Juqueri, com processo de dispensa datado de 1743, f. do Cap. José Pires de Almeida, n. SP, que serviu em Vila Boa, GO, Paracatu, e Serro Frio, MG, e sm. Maria de Arruda, n. Itu, c.ger. em SL.8.412: (AS.11.196/9).

      4 – 1. Alf. Luiz Pedroso de Barros, n. por volta de 1744, NS do Desterro de Juquerí (atual Mairiporã), c. 1775, com sua parenta Maria de Nazareth, n. por volta de 1753, Curvelo, MG, moradores na freguesia de NS da Conceição do Bom Sucesso do Rio Pardo (atual Caconde), SP, f. de João Peres Ribeiro e Escholastica de Araujo Paes, acima, com 2 filhos em SL.8.412 e mais 4 na Revista da ASBRAP - Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia, nº 11, fls. 206/8, entre os quais: (AS.3.208, 11.193 e 195).

      5 – 1. Cap. Joaquim Xavier de Araujo (omitido em SL), n. 1779, Cabo Verde, f. com testamento em 1849, Campanha, cc. Mariana Gonçalves de Brito (bisavós do cientista Vital Brasil), f. de Amaro Gonçalves Chaves de Mendonça Coelho e Luíza Teresa de Brito, c.ger. até aos dias atuais, em AS.3.208 e livro “Vital Brasil Mineiro da Campanha”, de Lael Vital Brasil, fls. 141. (AS.11.207).

      5 – 2. Cap. Luiz Silvério de Barros, n. Cabo Verde, MG, b. 1781 (padrinhos: Pe Francisco Bueno de Azevedo e Ana Teodora da Conceição, f. de João Peres Ribeiro e Escolástica de Araujo), f. com testamento em 1833, São Carlos, Campinas, c. Mogi Mirim, com Anna Esmeria da Cruz, n. 1792, f. do Cap. Mor José dos Santos Cruz e Gertrudes Eufrásia de Oliveira, c.ger. em SL.8.413, entre os quais: (AS.3.208 e 11.207/8).

      6 – 1. Tenente-Cel. José Theodoro de Barros Cruz (cuja esposa e geração SL omite), que em 1833 era morador em Mogi Mirim, cc. Maria Tereza da Silva Manso (depois Maria Tereza da Silva Cruz e Maria Tereza de Barros Cruz), pais de: Joaquim Cruz, b. 1848, José Cruz, n. e b. 1849, Joaquim Cruz (outro), b. 1850, Maria Cruz, b. 1853, Luiz Cruz, b. 1857, Eulália Cruz, n. e b. 1863, todos em NS da Conceição, Campinas, e ainda: (AS.11.209 e FS).

      7 – 1. Augusto Cesar de Barros Cruz (o único relacionado por SL), b. 1855, NS da Conceição, Campinas, SP, escritor e advogado em Itu.

      6 – 2. Joaquim Floriano de Barros Cruz (apenas o nome em SL), casado, residente no Rio. (AS.11.209).
- Obs.: Poderia ser o mesmo: Joaquim Floriano de Barros, cc. Francisca Maria da Cruz, com pelo menos: (FS).

     7 - 1. Domingos José Alves, n. cerca de 1869, c. 1900, na 6ª Circunscrição, Rio de Janeiro, RJ, com Leopoldina da Silva Gomes, de 23 anos, f. de João de Santa Anna Gomes e Margarida da Silva Magalhães. (FS).

     6 – 3. Maria Inocência da Glória, c. 1835, São Carlos, com Gabriel Clementino de Moraes Navarro, f. de José Gonçalves dos Santos Cruz e Anna Eufrosina de Moraes Navarro, com pelo menos: João Navarro, b. 1836, NS da Conceição, Campinas, SP, e ainda: (AS.11.209 e FS).

      7 – 1. Joaquim Gabriel de Moraes Navarro, advogado e jornalista, fundador do jornal “O Constitucional”, de Campinas. (AS.11.209).

      6 – 4. Francisco Inácio Gonçalves dos Santos Cruz (truncado em SL), cc...., residentes em  Campinas. (AS.11.209).

      6 – 5. Carolina Amélia de Barros Cruz (ou Carolina Lucrecia de Barros Cruz, ou Carolina Amélia dos Santos Cruz), c. 1840, São Carlos, com seu parente Joaquim Gonçalves dos Santos Cruz, n. Cuiabá, f. do Cap. José Gonçalves dos Santos Cruz e Umbelina Eufrazina de Moraes Navarro, com pelo menos: Ana Cruz, b. 1845, Joaquim Cruz, b. 1848, Francisco Cruz, b. 1851, Luiz Cruz, b. 1853, Umbelina dos Santos, b. 1858, Samuel Cruz, b. 1860, Gaudêncio dos Santos, b. 1862, NS da Conceição, Campinas, SP, e ainda: (FS).

       7 - 1. José Cruz, b. 1854, NS da Conceição Campinas. Um José Luiz dos Santos Cruz, cc. Florinda Fioravanti dos Santos Cruz, com pelo menos: Sebastião Cruz, b. 1879, São José, Mogi Mirim, SP, e Benedito dos Santos Cruz, n. e b. 1892, NS da Conceição, Campinas, SP. (FS).

     7 - 2. Francisco Gonçalves dos Santos, n. São Paulo, c. 1886, NS da Consolação, Consolação, São Paulo, com Albertina de Camargo Dormondo, n. da mesma cidade, f. de Bartolomeu Dormondo e Maria das Neves. (FS).

      6 – 6. Anna Carolina de Barros Cruz, c. 1828, São Carlos, com o Alf. Custódio Manoel Alves, f. do Cap. Custódio Manoel Alves e Anna Maria Novaes Cordeiro, c.ger. em SL.2.424, teve outros filhos: João Alves, b. 1838, Amélia Carolina dos Santos (no batismo, Amélia Alves), b. 1839, Galdino Alves, b. 1844, Maria Alves, b. 1848, Inocêncio Alves, b. 1850, Manoel Alves dos Santos Cruz, b. 1852 (4 não relacionados por SL), todos em Campinas, SP, Gertrudes Carolina dos Santos, e ainda: (FS).

       7 – 1. Luiz Silvério Alves Cruz, bacharel em direito, n. Campinas, Deputado Provincial em SP em muitas legislaturas, f. solteiro.

       7 – 2. Antonio Alves dos Santos Cruz, cc. ... (truncado em SL). Um Antonio dos Santos Cruz, cc. Dursolina Maria da Conceição, com pelo menos: Honório Cruz, b. 1883, NS da Conceição, Tatuí, SP. (FS).

       7 – 3. Custódio Manoel Alves (truncado em SL), b. 1835, NS da Conceição, Campinas, f. 1903, Campinas, c. "1880", NS da Conceição, Campinas, SP, com Januária Pinto de Oliveira Nunes, f. de Vitorino Pinto Nunes e Maria Custódia de Oliveira Nunes, com: Arthur Alves, b. 1867, Olívia Alves, b. 1868, Sílvio Alves, b. 1872, Ercília Alves, b. 1874, Custódio Alves, b. 1875, Anna Alves, b. 1876, Ismênia Alves, b. 1877, todos em NS da Conceição, Campinas, Vitorina Alves, b. 1881, NS do Carmo, Campinas, e ainda: Maria Alves, b. 1870, NS da Conceição, Campinas, cc. Raphael Duarte.  (FS e SL).
- Obs.: Este ou outro do mesmo nome cc. Manoela Angélica da Silva Rangel, com pelo menos: Augusta Alves, b. 1850, Santíssima Trindade, Tietê, SP, e ainda: (FS).

       8 – 1. Vitaliana Cândida Alves Lima, b. 1851, Santíssima Trindade, Tietê, onde c. 1868, com Antonio Alves de Campos Lima, n. Porto Feliz, f. de Antonio de Campos Bicudo e Maria Gertrudes de Almeida. (FS).

       8 – 2. Ricardina Augusta Alves Rangel, b. 1852, Santíssima Trindade, Tietê, onde c. 1875, com João Carlos da Silva Telles, n. Porto Feliz, f. de outro do mesmo nome e Fortunata Emília da Silva Telles. (FS).

       8 – 3. Maria Perpétua Alves de Lima (a mãe desta constou também como "Maria Angélica Rangel", o que pareceu engano), b. 1859, Santíssima Trindade, Tietê, onde c. 1879, com Virgílio Augusto Araujo, n. Campinas. (FS).

       8 – 4. João Custódio Alves, c. 1880, Santíssima Trindade, Tietê, com Manoela Delfina de Almeida, f. de José Alves de Almeida Lima e Maria Cândida de Mello. (FS).

       6 – 7. Anna Rosa dos Santos Cruz (hipótese), cc. João da Conceição Maldonado, com pelo menos: Maria Joana da Conceição, b. 1834, NS da Assunção, São Paulo, SP. (FS).

      5 – 3. Emilia Flavia, n. Bragança, c. 1808 ou 9, na freguesia de Camanducaia (depois Jaguari, sul de Minas), com o Alf. João Tomás Arantes Marques (ou José Tomás Arantes Marques), n. capela dos Serros, f. de Antonio Arantes Marques e Anna da Cunha de Carvalho, c.ger. (AS.11.207/8 e SL.8.413).
- Obs.: Poderia ser filho ou parente: Raimundo de Arantes Marques, cc. Francisca Theodora Rodrigues, com pelo menos: José Marques, b. 1836, Aiuruoca, MG. (FS).

      5 – 4. Francisco Antonio Xavier de Araujo (omitido em SL, descoberto por Lael Vital Brasil), cc. Maria Antonia de Oliveira, n. Rio, c.ger. no Anuário Genealógico Brasileiro. (AS.11.208).

      4 – 2. Leonor de Siqueira Gaia (omitida em SL), n. Gouveia, Vila do Príncipe, MG, c. 1778, Cabo Verde, com José Pereira de Magalhães (primo em 2º grau de Tiradentes), c.ger. em “Vital Brasil Mineiro da Campanha”, de Lael Vital Brasil, fls. 129, e são o tronco da família Pereira de Magalhães de MG. Testemunhas do casamento: Luiz Pedroso de Barros (irmão da esposa) e Antonio José de Carvalho. (AS.11.200 e 209).

                                                                  N. 3

      Domingos Affonso Gaya, estabelecido em Santos, onde cc. Bárbara Pires Pancas, f. de Gonçalo Pires Pancas, Juiz Ordinário em Santos, em 1630, e Maria Gonçalves, nm. de Álvaro Fernandes, n. Portugal, f. 1597, residente em Santos, SP, e Isabel Gonçalves, tiveram 4 filhos, entre os quais: (GS.45, 217 e SL.8.415).

                                                            CAPÍTULO 1º

      1 - 1. Manoel Affonso Gaya, sobrinho, n. Santos, onde f. entre 1702 e 1709, Juiz Ordinário em 1646, e outras vezes, dono do Sítio Ribeiro, na Praia de São Lourenço, entre Santos e São Sebastião, onde residia, herdado dos seus pais, além de muitos outros bens, cc. sua parenta, Maria Pinto da Rocha, a velha, n. Santos, f. de Jorge Toscano Fragoso, n. Capitania do Espírito Santo, e Isabel Adorno de Sampaio (em Cubas), com pelo menos 8 filhos: (GS.214, 221 e SL.8.416/7).

                                                            Parágrafo 1º

      2 – 1. Isabel Adorno Neta, c. 1ª vez, com Manoel Jorge Ribeiro, n. Paranaguá, dono de extensas terras na Ilha de Santos Amaro, que vivia em Santos cerca de 1750, f. do Cap. Manoel Ribeiro e, 2ª, com Manoel Gomes Viana, com pelo menos do 1º marido: (GS.221 e SL.8.417).

      3 - 1. Reverendíssimo frei Lopo Ribeiro da Conceição, religioso Carmelita. (SL.8.417).

                                                            Parágrafo 2º

      2 – 2. Cap. Domingos Affonso Gaya, n. 1677, Santos, onde f. com testamento em 1770, com 93 anos, ocupou muitas vezes o cargo de juiz ordinário na vila de São Sebastião, cc. Verônica Pires Betancourt, n. 1678, na Vila de São Sebastião, f. de ... e Maria Pires da Motta; por esta neta de Salvador Ferreira da Motta, que era irmão de João Ferreira da Motta. Esta família Ferreira Betancor é descendente dos Bitencores das Ilhas (em Botafogos), com: Domingos Afonso Gaya, Juiz Ordinário São Sebastião, f. solteiro, Arcângela da Mota, f. solteira antes do pai, José da Rocha, f. solteiro antes do pai, Gonçalo Afonso Gaya, n. São Sebastião, f. em menoridade, e ainda: (FS, GS.218 e SL.8.418).

     3 - 1. Manuel Afonso Gaya, n. 1707, São Sebastião, onde c. 1734, com sua parenta em 4º gráu Liberata Paes do Amaral (ou Liberata Paes de Oliveira), aí n. 1718, f. do Cap. Antonio do Amaral e Maria Escórcia Drumond, nm. de Antonio Ferreira de Bitencourt, bm. de João Ferreira da Mota, n. São Sebastião (em Aguirres), com 2 filhos, que não descobrimos. (AS.1.100, GS.74, 186, 217/8 e SL.8.418).

     3 - 2. Francisco Xavier da Motta, n. São Sebastião, cc. Maria Homem Pedroso, n. 1749, São Sebastião, f. de Jordão Homem Pedroso e Ana Pedroso de Moraes, adiante. Um Francisco Betencourt foi pai de: (FS, GS.150, 364 e SL.8.418).

     4 - 1. Bento de Souza Coutinho, n. 1725, Ilha Grande, RJ, c. 1ª vez, com Catarina Paes de Abreu, f. de Diogo de Escobar Ortiz e Catarina Gonçalves Nunes de Freitas (em Raposos Bocarros), s.ger. e, 2ª, com Maria Gomes Moreira, n. 1735, com: Manuel. (3.95, GS.150, 367 e SL.2.472).

     3 - 3. Antonio Pinto Gaya, n. São Sebastião, cc. Maria Ribeiro do Amparo, n. da mesma localidade, f. de Antonio Ribeiro Escobar e Maria de Oliveira Gonçalves de Araujo (em Raposos Bocarros), com uma filha: (FS, GS.74, 218 e SL.8.418).

     4 - 1. Margarida Pinto da Gaia.

                                                            Parágrafo 3º

     2 – 3. Martha Pinto da Rocha, cc. José de Sousa e Siqueira, n. do Rio de Janeiro, com com: (GS.221 e SL.8.418).

     3 - 1. Rev. Padre Frei Ignacio de Santa Teresa, Carmelita. (SL.8.418).

     3 - 2. Antonio Pinto de Souza, f. solteiro.

     3 - 3. Leonor de Sousa e Siqueira.

                                                            Parágrafo 4º

     2 - 4. Antonio Afonso Gaia, f. por volta de 1750, cc. Clara Pinto da Rocha, com: (GS.216, 221 e SL.8.419).

     3 - 1. Maria Pinto da Rocha. (GS.216 e SL.8.419).

     3 - 2. Izabel Pinto da Rocha, cc. Manoel da Costa Meira, n. Portugal, senhor da Fazenda de Camapuan, no caminho de Cuiabá.

     3 - 3. Brígida Pinto da Rocha, cc. Diogo Peixoto, n. Portugal, sócio do anterior, na Fazenda de Camapuan. (GS.216).

     3 - 4. Valério Pinto, que foi povoar as minas de Cuiabá, f. solteiro.

                                                            Parágrafo 5º

     2 – 5. Capitão Gonçalo Vaz Pinto, senhor do sítio chamado Ribeiro, na praia de São Lourenço, e de extensas terras na mesma praia, cujos fundos até a serra excedem de duas léguas, além de outras que tinha em Santos, onde faleceu, com testamento em 1769. Foi Capitão de Infantaria dos moradores da Bertioga, até à sua morte. (SL.8.419).

                                                            Parágrafo 6º

     2 – 6. Archângela Pinto da Rocha, n. Santos, cc. Miguel Gonçalves Martins, n. São Sebastião, Juiz Ordinário, dono da fazenda Panamehuma, f. de Diogo Gonçalves, n. Santos, e Violante Barbosa, n. Bahia (em Botafogos), com pelo menos: (GS.221, 409 e SL.8.419).

     3 - 1. Maria Ângela Pinto da Rocha, n. 1725, cc. o Alf. de Auxiliares, Bento Luiz Nunes Pereira, n. 1722, f. do Cap. Luiz Nunes de Freitas e Maria Nunes Correia (Maria Gomes Moreira, Maria Gomes Correia ou Maria Gomes Pereira Marzagão), com 5 filhos, naturais de São Sebastião: (GS.186, 366, SG.57, 264 e SL.8.433).

     4 - 1. Antonio Luiz Pereira de Sampaio da Rocha, n. 1754/6, cc. Catarina Maria de Seixas, n. 1745/7, f. de Antonio Lopes de Siqueira e Maria de Aleluia (em Garcês Barretos). (GS.366 e 403).

     4 - 2. Miguel Pinto Sampaio da Rocha, n. 1759, f. antes de 1791, c. 1789, Jacareí, com Maria Madalena de Castro, f. do Cap. Mor Lourenço Bicudo de Brito e Maria Leme do Prado (em Munhós). (GS.403).

     4 - 3. Ana Maria Justiniana Adorno, n. 1760. (SL.6.437 e 8.433).

     4 - 4. Manoel Bento Pereira Pinto da Fonseca, n. 1765. (GS.505).

     4 - 5. Maria Eufrásia Pinto Moreira (Maria Eufrosina Pinto Moreira, ou Maria Eufrosina Pinto Pereira), n. 1768/70. (GS.528).

     3 - 2. Violante Barbosa, neta, n. 1729, cc. Desidério da Silva Muniz e/ou Bernardo de Góes Moreira, n. 1721, com pelo menos: (GS.263, 293 e SL.8.433).

     4 - 1. Bartolomeu de Góes Moreira, em 1780 pediu dispensa para cc. sua prima Maria Eufrásia de Góes (ou Maria Eufrosina de Góes de Jesus), n. 1762, f. de Bartolomeu de Góes Moreira e Brígida Ribeiro, adiante. (GS.223 e SL.8.433).
- Obs.: Note que às vezes Maria Eufrásia e Maria Eufrosina são confundidas, como sendo uma só pessoa, mas adiante são mostradas como duas irmãs, casadas com maridos diferentes. (GS.223).

     3 - 3. Vicente Gonçalves Martins. (GS.264).

     3 - 4. Miguel Gonçalves Martins, filho, n. 1723/5, São Sebastião, f. 1755, c. 1749, com sua parenta Josefa Nunes de Freitas, n. 1724/5, f. do Cap. José Nunes de Freitas da Fonseca e Rosa Pires da Mota (em Botafogos), com 6 ou 7 filhos: (GL.1.87, GS.57, 264 e SL.8.419).
- Obs.: Ele é muito confundido com o primo do mesmo nome, veja que ele é o mesmo que em Raposos Bocarros está casado com Verônica Dias Raposo. (GS.527).

     4 - 1. José Marcelino da Fonseca, n. 1753. (GS.264 e SL.8.419).

     4 - 2. Arcângela Pires da Mota, n. 1755. (GL.1.90 e GS.264).

     4 - 3. Ana Pires da Mota, n. 1757, cc. Gabriel Aires de Aguirre (1ª esposa), n. São Sebastião, 1699, f. com testamento 1769, f. de Gaspar Gonçalves Aires da Fonseca e Catarina Quaresma Aires de Aguirre, a moça, omitida em SL, c.ger. em Aguirres. (GS.513).

     4 - 4. Maria Nunes de Freitas, n. 1752. (GL.1.87, 90 e GS.264).

     4 - 5. Rosa Pires da Mota, n. 1761.

     4 - 6. Inês Gonçalves Martins, n. 1759. (FS e GS.264).

     4 - 7. Ana Nunes do Espírito Santo, b. 1756 ("irmã gêmea de Maria"?), c. 1778, com seu parente em 4º grau Manuel Ângelo Doria, b. 1747, São Sebastião, f. de Antonio Correia Marzagão e Ângela da Gaia Ortiz ou Ângela da Gaia Moreira (em Raposos Bocarros). (AS.2.144).
- Obs.: Parece a mesma do 7-3, acima, mas, pelas datas, parece que poderia ser filha de outro casal com nomes semelhantes.

     3 - 5. Gaspar Gonçalves, f. natural, com Jacinta. (GS.263).

                                                            Parágrafo 7º

     2 – 7. Anna Pinto da Rocha, cc. Gregório Furtado de Siqueira (ou Gregório Furtado de Oliveira), n. 1730, Santos, f. de Antonio Furtado e Domingas de Oliveira, que além da filha constante em SL.8.434, teve mais 6 filhos: (Genealogia Sebastianense, de João Gabriel Sant’Ana, fls. 214/5, 329 e 332).

     3 - 1. Narcisa Pinto da Rocha (única relacionada por SL), cc. (...), com pelo menos: (SL.8.434).

     4 - 1. Maria Pinto de Santana (ou Maria de Santana Pinto da Rocha), c. 1772, com seu parente, o Sarg. Mor Miguel Antonio de Marins Rangel, n. 1745, f. do Sarg. Mor Manoel João de Marins Rangel e Theresa de Góes Moreira, adiante. (GS.352/3 e SL.8.434).

     3 - 2. Maria Pinto da Rocha, cc. ..... (GS.214 e 332).

     3 - 3. Teresa Maria de Jesus, n. 1727, cc. João de Góes Moreira, n. 1713 (e também com Joaquim da Silva Coelho, Comandante da Praça de Santos?). (GS.208 e 214, 332).

     3 - 4. Antonio Furtado de Oliveira, cc. Inácia de Santana Lopes, f. de Manuel de Santana Lopes e Engrácia Maria de Toledo Ribas (em Toledos Pizas), com: Joaquim Furtado de Oliveira, Carlos Furtado de Oliveira, Manuel (teria falecido ainda criança?), Manuel Furtado de Oliveira (outro) e Maria Furtado de Oliveira. (GS.214, 329 e SL.5.503).

     3 - 5. Ana Pinto da Rocha, a moça (ou "bisneta"). (GS.208 e 214).

     3 - 6. José Furtado de Oliveira, n. 1725 ou 35, Santos, Juiz Ordinário em 1779/80, que morava no Veloso, onde tinha engenho de cana e fábrica de açúcar, cc. Josefa Gomes de Moraes, n. 1748/50, com testamento em 1808, f. com testamento em São Sebastião, 1808, f. de Bartolomeu Gonçalves Barbosa (ou Bartolomeu Gonçalves Martins) e Catarina Nunes de Freitas Pedroso (em Botafogos), com entre outros: José, Inocência, e ainda: (GS.141, 214/5, 260, 332 e 338).

     4 - 1. Maria José de Jesus, única viva no testamento da mãe, que herdou o engenho de açúcar dos pais, cc. Inácio Moreira da Silva, que tinha terras nas Galhetas, herdadas de Rita Gomes. (GS.338 e 458).

     4 - 2. Martinho Furtado de Oliveira ("já falecido em 1808?"), "irmão de José e Inocência", em 1873 eram residentes em Caraguatatuba, possuem terras nas Galhetas, que "mestiçam" com Manoel Inácio do Amaral, por falecimento de Rita Gomes. (GS.215).

     3 - 7. Timóteo Furtado de Oliveira, n. 1741, "de importante família de São Sebastião", cc. Josefa Ribeiro de Escobar, n. 1740, f. de Antonio Ribeiro de Escobar e Maria de Oliveira Gonçalves de Araujo (em Raposos Bocarros), pais de: (GS.209, 214/15, SG.58 e SL.1.451).
- Obs.: A esposa seria irmã de Francisco Ribeiro Escobar, Juiz Ordinário em São Sebastião, cc. Maria Angélica. (GS.343).

     4 - 1. Teresa Maria de Jesus (truncado em SL), a Velha, n. 1762, São Sebastião, onde f. 1798, c. 1785, com o Cap. Manuel de Santana Freitas, n. 1763/6, Capitão de Ordenanças de Vila Bela, homem de fortuna (que c. 2ª vez com Maria Luiza da Conceição (ou Maria Eugênia da Conceição Ribeiro Escobar), prima da 1ª esposa), f. de Bartolomeu Gonçalves Martins e Catarina Nunes de Freitas Pedroso, de São Sebastião, c.ger. da 2ª esposa em Botafogos. (GL.1.91, GS.58, 193, 216, 343, 528 e SL.1.451).
               Da 1ª esposa, teve filho único:

     5 - 1. Benedito Lourenço de Freitas, n. 1796, Ilha de São Sebastião, c. 1818, com sua parenta, Rosa Angélica Ribeiro Escobar (ou Rosa Angélica Ribeirão Escobar), f. de José Gomes de Escobar, f. 1834, e Ana Angélica Ribeiro Escobar (em Raposos Bocarros), com pelo menos: (GS.191, 203, 209, 514 e SG.58).
- Obs.: Aqui é bom confirmar, as informações não estavam muito claras.

     6 - 1. Maria Rita Escobar, cc. João Elias Mesquita, com pelo menos: Maria Júlia Escobar Mesquita. (GS.277).

     6 - 2. Joaquim Gonçalves de Freitas, n. 1824 ou 28, Vila Bela, c. 1854, com Maria Santana Borges de Sampaio, n. 1830, na mesma Vila, f. de José Borges de Sampaio e Gertrudes Santana, np. de Joaquim Borges, n. 1770, Paranaguá, e Ana "de Sampaio?", n. 1770, com pelo menos: (GS.192 e 201).

     7 - 1. Benedito Gonçalves de Freitas, n. 1854, Vila Bela da Princesa, c. 1ª vez, 1880, Ubatuba, SP, com Presciliana Dina do Souto, n. desta cidade, f. de Antonio Faustino do Souto, e ....., 2ª vez, com Rita Eugênia da Luz, e 3ª vez, com Benedita Amélia do Prado, com pelo menos da 1ª esposa 6 filhos: Euclides, Carmelinda, ambos naturais de São Luiz do Paraitinga, SP, Cornélia, Ascenção, Teodomiro, e ainda: (GS.192).

     8 - 1. Pergentino de Freitas, n. 1883, São Luiz do Paraitinga, que foi Secretario de Fazenda de São Paulo e Diretor da Cia. Editora Melhoramentos, c. 1907, com sua prima, Vitalina de Freitas, n. 1887, Pindamonhangaba, SP, f. de João Cupertino de Freitas e Camila Chevassus, adiante, com pelo menos: Laura, n. 1912, Rhea Sílvia, n. 1914, e ainda: (GS.192, 201 e 514).

     9 - 1. Maria Aparecida, n. 1910, cc. Paulo de Tarso Mendes de Almeida. (GS.211).

     9 - 2. Sara de Freitas, n. 1912, cc. o Dr. Francisco José Mendes de Almeida, n. 1907, São Paulo, f. do Dr. Ângelo Mendes de Almeida e Jesuína Ribeiro de Figueiredo, np. de João Mendes de Almeida e Ana Rita Fortes Leite Lobo, nm. de Joaquim Canuto de Figueiredo e Rita Maria Ribeiro da Silva.

               Da 2ª esposa (Rita Eugênia da Luz), teve: Nestor, e ainda: (GS.192).

    8 - 2. Rosalina, cc. José Cantinho de Souza, residentes em Taubaté.

               Da 3ª esposa (Benedita Amélia do Prado), teve: José, e ainda:

    8 - 3. Risoleta, cc. Emílio Ferreira, residente no Bairro de Santo Amaro, São Paulo.

    7 - 2. João Cupertino de Freitas, n. 1854, Vila Bela da Princesa, c. São Paulo, com Camila Chevassus, f. de Pierre Chevassus e Lucia de ...., com pelo menos: (GS.201).

    8 - 1. Vitalina de Freitas, n. 1907, Pindamonhangaba, cc. seu primo, Pergentino de Freitas, f. de Benedito Gonçalves de Freitas e Presciliana Dina do Souto, c.ger. em acima. (GS. 201).

    8 - 2. Delourdes Chevassus de Freitas, cc. seu primo, Valeriano de Oliveira Passos Sobrinho, f. de Francisco Aires de Oliveira Passos e Maria de Freitas Ascensão, adiante. (GS.360).

    7 - 3. Manuel Olímpio de Freitas, "Maneco Freitas", n. no Bairro de São Pedro, Ilha de São Sebastião, f. 1920, cc. Maria Garcia, com pelo menos: Antonio, f. solteiro, e ainda: (GS.201, 203, 207 e 230).

    8 - 1. João Freitas, funcionário da Guardamoria de Santos, cc. Benedita Soares, n. do Bairro de São Francisco. (GS.207).

    8 - 2. Benedito de Freitas, cc. Albina Alves da Rocha, "Nha Bina" (irmã de Sebastião Rocha e Honorato Rocha, enteados de Antonio Faria Pacheco, que em 1910 era Escrivão da Mesa Arrecadadora de Rendas de São Sebastião). (GS.207).

    8 - 3. Júlia Praxedes de Freitas, f. cerca de 1920, cc. Sebastião Gonçalves de Oliveira Santos, f. de Manuel Gonçalves de Oliveira Santos Filho e Josefa Maria de Santana Lopes ou Maria Josefa Gonçalves (em Toledos Pizas), com pelo menos: Sebastião Santana de Oliveira Santos, Alcides Gonçalves de Oliveira Santos, e ainda: (GS.207, 230 e 355).

     9 - 1. Maria Aparecida de Oliveira Santos, cc. Armando Datino, com pelo menos: José Henrique, Maria Júlia e Armando Datino Júnior. (GS.230).

     9 - 2. Henrique Cupertino de Oliveira Santos, cc. Benedita Tibáu, com pelo menos: Luiz Roberto de Oliveira Santos Tibáu. (GS.230/1).

     9 - 3. Manuel Olímpio de Oliveira Santos, n. 1915, São Sebastião, cc. Ângela Alonso, f. de Luiz Alonso e Augusta Diana, ambos naturais da Espanha, com pelo menos: (GS.231 e 444).

    10- 1. Maria José de Oliveira Santos, n. 1939, São Sebastião. (GS.444).

     9 - 4. João Fernandes de Oliveira Santos, cc. Cinira Gama Milton, filha de pais inglêses. (GS.231 e 446).

     9 - 5. Olga Freitas de Oliveira Santana (ou Olga Gonçalves de Oliveira Santos), cc. Virgílio Paccini, f. de Estefano Paccini e Maria Frúgoli (ou Maria Paccini). (GS.231 e 355).

     7 - 4. Maria Ascensão de Freitas dos Passos (ou Maria de Freitas Ascensão), cc. Francisco Aires de Oliveira Passos, f. de Joaquim Aires de Oliveira Passos (provavelmente o do mesmo nome, cc. Maria José dos Passos, np. de Pedro Aires de Oliveira Passos, n. São Sebastião), com pelo menos: Benedito de Oliveira Passos, f. solteiro em São Sebastião, depois de 1910, e ainda: (GS.201, 359, 360/1 e Revista Genealógica Latina, 9/10, fls. 201).

     8 - 1. Maria Aires de Oliveira Passos, Nenê, cc. Henrique Cupertino Botelho. (GS.360).

     8 - 2. Valeriano de Oliveira Passos Sobrinho, cc. sua prima, Delourdes Chevassus de Freitas, f. de João Cupertino de Freitas e Camila Chevassus, acima, com pelo menos: (GS.362).

     9 - 1. Massilon Chevassus de Freitas Passos, cc. Eunice Guimarães.

     9 - 2. Ildeberto de Freitas Passos, cc. Elza .....

     9 - 3. Odileia de Freitas Passos, cc. Orlando Pinto Novais.

     8 - 3. Gertrudes de Oliveira Passos (ou Gertrudes das Dores dos Passos), Sinhazinha, cc. Sebastião Alves de Oliveira Rocha (que c. 2ª vez, com Maria Conceição Feliciano da Silva, c.ger.), f. de Antonio Alves de Oliveira Rocha (ou Antonio Alves Moreira da Rocha) e Senhorinha Rosa Salinas, com pelo menos de Gertrudes: Elísio Rocha e ainda: (GS.404).

     9 - 1. Eurídice Rocha, cc. Floro do Prado Dantas, de família nortista.

     9 - 2. Eulalina Rocha, cc. Newton Lobo Viana, f. do Dr. José Lobo Viana Júnior e Antonia Feliciano da Silva, nm. de Manuel Feliciano da Silva e Maria José Guimarães. (GS.404 e 463).

     9 - 3. Eunice Rocha, cc. Fulano Camargo.

     9 - 4. Elzo Rocha, casou na família Lobo Viana.

     9 - 5. Edmilson Rocha, cc. .....

    8 - 4. Rosa de Oliveira Passos, Tena, cc. Serapião de Carvalho, de Itabaiana, Sergipe, f. de Felisberto José de Carvalho e Josefa Maria da Conceição, naturais de Sergipe. (GS.360).

     8 - 5. Antonio de Oliveira Passos Sobrinho, n. Ilha de São Sebastião, onde era morador em 1896, quando era Escrivão da Coletoria de Rendas Estaduais da Secretaria da Fazenda, foi Professor, Secretário da Companhia Docas de Santos, aposentado em 1920, foi redator de "A Tribuna" e colaborador de outros jornais da cidade de Santos, onde residiu, c. 1904, São Sebastião, com Francelina Soares Novais, f. de Benedito Soares Novais e Eugênia dos Santos, com pelo menos: Maria de Lurdes Passos, Argemiro Passos, Henrique Passos, Francisco Passos, Herbert Passos, Hortência Passos, Eugênia Passos, e ainda: (GS.358/9).

     9 - 1. Hildegarda Passos, cc. seu primo, Francisco Cassiano Botelho, Zinho (2ª esposa), f. de Henrique Botelho e Maria das Dores Aires dos Passos.

     9 - 2. Benedito Guilherme Passos, c. Santos, com Virgínia Castilho, f. de José Esteves de Castilho e Isolina de ....

     6 - 3. Antonia Rosa de Freitas, c. 1859, São Sebastião, com Luiz Gonzaga de Oliveira, n. da mesma localidade, f. de José Maria de Oliveira e Rita Maria de Jesus. (GS.193 e 340).

     4 - 2. Timóteo Furtado de Oliveira, filho ou Júnior (não relacionado por SL), cc. Benedita Isabel de Souza, com pelo menos: (GS.208 e 216).
- Obs.: Este, cc. esta Sra. Benedita, também aparece como filho de Teodório Moraes e Jacinta Furtado de Oliveira, deve haver outro Timóteo (Casamentos da Matriz de São Sebastião, em GS.344).

     5 - 1. Sebastião Furtado de Oliveira, n. 1878, São Sebastião, SP, onde c. 1900, com Dolcelina Jovita do Rosário, n. 1880, na mesma cidade, f. de Sebastião Hilário de Oliveira e Maria Jovita do Rosário. (GS.343).

                                                            Parágrafo 8º

     2 – 8. Francisca Pinto da Rocha, f. 1753, Santos, cc. René le Roux, n. Horezier, bispado de Anjou, França, residente em Santos, SP, f. de Pedro de Roux e Margarida Cochou, com 13 filhos naturais de Santos, em SL.8.434, entre os quais: (AS.15.280 e GS.221).
- Obs.: Os descendentes adotaram o sobrenome França, no lugar de le Roux. (GS.309).

     3 - 1. Maria Theresa de Jesus França, cc. Simão de Siqueira Gayno, n. Santos, vereador e juiz de fora substituto, f. de Claudio Gayno, n. França, e Izabel de Siqueira, n. Santos, nm. de Manuel Dias Vareiro e Maria Furtado de Oliveira (esta de Antonio Furtado e Domingas de Oliveira), com 8 filhos, em SL.8.434, entre os quais: (AS.15.283 e GS.491/2).

     4 - 1. Joaquim Gayno de Sampaio. (SL.8.434).
- Obs.: A internet não achou este sobrenome Gayno, diz que deve ser Gaynor.

     4 - 2. Thomaz Pinto de Sampaio Gayno.

     3 - 2. Padre João Rodrigues França, n. 1734, Santos. (GS.409 e SL.8.435).

     3 - 3. Anna Maria Justiniana Adorno França (truncado em SL), n. Santos.

                Da 2ª esposa teve pelo menos:

                                                            CAPÍTULO 2º

     1 - 2. Ângela da Gaya Neta, n. Santos, cc. Manoel da Motta Moreira, que foi residir em São Sebastião, "pessoa de respeito, autoridade e cabedais", f. de Salvador Ferreira Mota (ou Salvador Pires da Mota "Bitencourt?") e Constança Ramires Moreira (em Botafogos), com 6 filhos em SL.8.435, entre os quais: (GS.272, 296, 298/9, 330 e SL.8.435).

                                                            Parágrafo 1º

     2 - 1. Bárbara da Motta Moreira da Gaya, cc. o Sarg. Mor Manoel Gomes Pereira Marzagão, sobrinho, da governança de São Sebastião, f. do Sarg. Mor Antonio Gomes Pereira Marzagão e Maria de Abreu, com 5 filhos em SL.8.436/7, onde observamos: (GS.271, 289 e SL.8.436/7).

     3 - 1 Maria Gomes Moreira Marzagão, n. 1709, cc. Cel. Manoel Alves de Moraes Navarro (ou Manoel Martins Álvares de Moraes Navarro?), sênior, n. São Paulo, com "10 filhos", entre eles: (GS.272 e SL.8.436).

     4 - 1. Ignez Gomes de Moraes, n. 1729, São Sebastião, cc. o Ten. Julião de Moura Negrão, n. 1727, f. de outro do mesmo nome e Ignez de Oliveira Leite, c.ger. em Botafogos. (SL.2.483).

     4 - 2. Manoel Alves de Moraes, júnior, n. 1740, c. 1762, com sua parenta, Anna Luiza Cordeiro, n. 1743 (também bisneta de Ângela da Gaya, acima), f. de Manoel João de Marins Rangel e Theresa de Góes Moreira, adiante, cuja geração SL não relaciona, tiveram pelo menos: Manuel Alves de Moraes, neto, n. 1763, Plácido Alves de Moraes, n. 1764, e ainda:(GS.288 e SL.8.436).

     5 - 1. Inácio Manuel Alves de Moraes, cc. Antonia Escolástica do Espírito Santo. (GS.288).

     5 - 2. Joaquim Inácio Moraes do Espírito Santo, cc. Rosa Maria do Espírito Santo. (GS.288).

     4 - 3. Bárbara da Mota Moreira da Gaia (ou Bárbara Gomes Moreira da Gaia), neta, cc. Sebastião Pinheiro Leite, f. de João Leite da Silva Sodré e Beatriz da Silva Pereira, c.ger. em Botafogos. (GL.1.91, 2.258/9, GS.96, 238, 288, SL.2.484/5 e 8.436).

     4 - 4. Maria Manuela Alves de Moraes Tavares, cc. Manuel Jerônimo Leite, f. de Diogo de Escobar Ortiz e Catarina Gonçalves Nunes de Freitas, c.ger. em Raposos Bocarros. (3.95, DB.271, GS.88, 238, 288, SG.198, SL.2.473 e 8.436).

     4 - 5. Ana Gomes de Moraes, neta, cc. Antonio Mendes do Rego. (GS.289/90).

     3 - 2. Rosa da Apresentação Gomes Moreira, cc. Pedro Dias Raposo, n. São Sebastião. (GS.272 e SL.8.436).

     3 - 3. Cap. Domingos Gomes Marzagão, n. 1714, c. 1ª vez, com Francisca Leite da Silva, f. 1749, São Sebastião, f. de Diogo de Escobar Ortiz e Catharina Nunes de Freitas (em Raposos Bocarros) e, 2ª vez, com Catarina da Conceição (cujo nome SL não descobriu), f. de João de Oliveira Basto, com 4 filhos em SL.8.436 (todos da 1ª esposa), "teve 7", entre os quais: (GS.223, 256, 272, 288, 484 e SL.8.436).

     4 - 1. Diogo de Escobar Ortiz, neto, cc. sua parenta, Maria Eufrozina de Marins Rangel (ou Maria Eufrozina de Marins Moreira), f. de Manoel João de Marins Rangel e Theresa de Góes Moreira. (GS.272 e SL.8.436).

     4 - 2. Manuel Gomes Pereira Marzagão, neto (só "Manoel", em SL). (GS.272).

     4 - 3. Anna Leite da Silva (só "Anna", em SL).

     4 - 4. Duarte Gomes Marzagão, sobrinho (só "Duarte", em SL).

                                                            Parágrafo 2º

     2 - 2. João da Mota Moreira, cc. Maria Nunes Correia Leite (ou Maria Correia Nunes), a velha, f. de Diogo Correia Marzagão, sênior, e Isabel Nunes Correia, com 6 filhos em SL.8.437, entre os quais: (GS.265/6 e 296).

     3 - 1. Diogo Correia Marzagão, neto, n. 1704, 3 vêzes Juiz Ordinário em São Sebastião, cc. Inês de Andrade de Oliveira Leitão, Ilha Grande, 1707/10, b. Guaratiba, Rio, 1711, f. de João Gago de Oliveira e Inês de Andrade, c.ger. (que SL não relaciona) em Aguirres. (GS.296).

     3 - 2. Alf. João Correa Marzagão, neto, n. 1718, cc. sua parenta, Maria Manoela Alves da Cruz (ou Maria Manoel, que parece engano), n. 1726, f. do Alf. Amaro Alves da Silva Cruz, sênior, n. Portugal, f. 1763, e Mariana Gonçalves de Oliveira (ou Mariana Gonçalves Barbosa), c.ger. em Botafogos. (GS.156/7, 331 e SL.8.437).

     3 - 3. Anna Correa da Gaya, n. São Sebastião, onde c. com João Leite da Silva Torres, n. São Sebastião, onde foi Juiz Ordinário, e Escrivão da Câmara de Santos (cujos pais SL não anotou), f. de Amaro Dias Torres, n. Massarelos, Portugal, e Maria Paes Leite da Silva (em Raposos Bocarros), com pelo menos: (GS.125, 266, 269, 296 e SL.8.437).

     4 - 1. Amaro Dias Torres (único em SL), que em 1764, requereu dispensa de impedimento de consanguinidade para casar-se com Catharina Gonçalves de Oliveira (2º marido), f. do Alf. Amaro Álvares da Cruz e Mariana Gonçalves de Oliveira (em Botafogos). (GS.157, 297/8, 331 e 485 e SL.8.437).

     4 - 2. Catarina Maria do Nazaré (não relacionada por SL), n. 1732, São Sebastião , onde f. com testamento em 1805, cc. Joaquim José Ferreira Caldas, n. 1728, com: João, n. 1763, Ana, n. 1765, Josefa, n. 1766 e Joaquim Ferreira Caldas, n. 1762. (GS.125 e 184).

    3 - 4. Verônica Moreira da Gaya, cc. Estanislau Rodrigues, n. 1703, Rio de Janeiro, cuja geração SL não relaciona, tiveram pelo menos: Aleixo Rodrigues, n. 1738, Josefa, n. 1740, João, n. 1743, Ana, n. 1745, Vitoriano, Cecília, n. 1745 (ou 1755), n. 1748, Maria, n. 1751, Fulano, casado. (Censo de São Sebastião de 1765). (GS.405).

                                                            Parágrafo 3º

     2 - 3. Antonio da Motta Moreira, sobrinho, cc. Anna de Sousa, n. Santos, SP, com 7 filhos em SL.8.437, entre os quais: (GS.295).

     3 - 1. Joana da Motta da Encarnação, cc. o Mestre de Campo, Fernando Leite Guimarães, n. Guimarães, Portugal, Capitão de Infantaria, proprietário do Sítio Munduba, com engenho de açúcar, na Ilha de Santo Amaro, com: (GS.173 e SL.8.438).

     4 - 1. Anna Francisca Leite (Anna Francisca Fernandes ou Anna Francisca Ribeiro Escobar), n. 1751, Santos (única em SL), onde cc. Bernardo Bueno de Araujo, n. da mesma cidade, f. de Manuel Gonçalves de Araujo e Mariana Bueno, c.ger. em Pretos. (GS.120, 173, SL.1.447 e SL.8.438).

                                                            Parágrafo 4º

     2 - 4. Maria da Mota Moreira da Gaya, f. 1749, São Sebastião, SP, cc. Bernardo de Góes (ou Bernardino de Góes), n. Portugal, Juiz Ordinário em São Sebastião por 17 vezes, f. com testamento em 1749, na mesma cidade, com 7 filhos em SL.8.438, entre os quais: Manuel de Góes, f. solteiro, e ainda:(GS.222/3).

     3 - 1. Sebastião de Góes Ramos Moreira, cc. Maria Nunes Correia (ou Maria Correia Nunes de Freitas), f. do Cap. Luiz Nunes de Freitas e Maria Gomes Pereira, com pelo menos: Luiz Nunes de Freitas Neto, Rosa Maria de Aguirre, e ainda: (GS.222/3).

     4 - 1. Maria Escolástica Moreira, c. 1775/8, com o Sarg. Mor Julião de Moura Negrão, neto (que c. 1819, com Ana Teresa da Luz ou Maria Teresa da Luz), n. 1757/8, Vila Bela, São Sebastião, f. do Sarg. Mor Julião de Moura Negrão, filho, e Inês Gomes de Moraes (em Botafogos), com pelo menos: (GS.93, 223, 250, 293, 319, SL.2.483 e 8.438).

     5 - 1. Julião de Moura Negrão, bisneto. (GS.320).

     5 - 2. Maria Moreira Negrão. (GS.320).

     4 - 2. Manuel Nunes, n. 1767, Vila Bela, cc. Ana de Tal, n. 1756, no Rio de Janeiro, pais de: João Nunes, n. 1798, Vila Bela, Amaro Nunes, Manuel Nunes, Vitorino Nunes e Rita Nunes, conforme censo de 1818, de Vila Bela. (GS.328).

     4 - 3. Carlos Nunes, casado e residente em Ubatuba. (GS.390).

     3 - 2. Simão de Góes Aires de Aguirre, n. 1709, cc. Maria de Abreu Pedroso, a moça, n. 1729, São Sebastião, f. com testamento em 1803, moradora na Praia Grande, dessa mesma Ilha, f. de Gaspar Ferreira de Moraes e Maria de Abreu Pedroso Leme (em Raposos Bocarros), com pelo menos: Manuel de Góes, n. 1755, São Sebastião, Bernardo de Góes, neto, n. 1757, Vicente de Góes, n. 1764/5, Isabel Maria Paes (ou Isabel Maria Vieira), n. 1753, Isabel de Góes, n. 1757, e ainda: (3.98, GS.66, 146, 224, 265 e 284).

     4 - 1. Maria Simoa de Góes Aguirre (ou Maria Simoa Aires de Aguirre), n. 1751, f. 1808, cc. seu parente Antonio Homem Coutinho, n. 1757, f. Vila Bela, 1805, f. de Francisco Pereira Barreto e Maria Coutinho Rosado das Neves, c.ger. em Aguirres. (GS.66, 149, 224 e 403).

     4 - 2. Maria Isabel Pedroso, que pode ser a mesma Isabel Maria, acima.

     3 - 3. Teresa de Góes Moreira, n. 1709, de São Sebastião, f. com testamento em 1770, cc. o Sarg. Mor Manuel João de Marins Rangel, n. 1705, f. 1770, em 1735 obteve uma sesmaria em Perequê-guaçu, na Ilha de São Sebastião, f. de Manuel João de Marins Tenreiro e Páscoa das Flores, com pelo menos 3 filhos: (GS.223, 156, 256 e SL.8.434).

     4 - 1. Maria Eufrozina de Marins Moreira (ou Maria Eufrozina de Marins Rangel), n. 1740, cc. seu parente Diogo Escobar Ortiz, neto, f. do Cap. Domingos Gomes Marzagão e Francisca Leite da Silva (em Raposos Bocarros). (GS.223, 256, 272, 288, 484 e SL.8.436).

     4 - 2. Miguel Antonio de Marins Rangel, n. 1745, c. 1772, com sua parenta, Maria Pinto de Santana (ou Maria de Santana Pinto da Rocha), f. de .... e Narcisa Pinto da Rocha, acima. (GS.256, 352/3, SL.8.434 e 439).

     4 - 3. Anna Luiza Cordeiro, n. 1743, c. 1762, com seu parente, Manoel Alves de Moraes Navarro, filho ou júnior, n. 1740, f. do Cel. Manoel Alves de Moraes Navarro, n. 1698, e Maria Gomes Moreira Marzagão (a mesma Maria de Jesus), n. 1709, c.ger. acima. (GS.188, 353, SL.8.436 e 439).

     3 - 4. João de Góes, cc. Teresa de ......

     3 - 5. Bernardo de Góes Júnior, n. 1715, cc. Ana Coelho da Luz, n. 1727, Itanhaém, com pelo menos: Inácia, n. 1755.
- Obs.: Constou casado também com Brígida Ribeiro, n. São Sebastião, que pode ser engano, vide a seguir. (GS.390).

     3 - 6. Bartolomeu de Góes Moreira, n. 1719, cc. Brígida Ribeiro, n. 1735, São Sebastião, com pelo menos:

     4 - 1. Maria Eufrásia de Góes, n. 1762, cc. outro Bartolomeu de Góes Moreira, seu parente, f. de (Bernardo de Góes Moreira?) e Violante Barbosa, neta, acima. (GS.223 e SL.8.433).

                                                            Parágrafo 5º

     2 - 5. Verônica da Gaia Moreira, n. por volta de 1693, c. por volta de 1709, São Sebastião, com Antonio de Faria Sodré (1ª esposa), n. 1689, nessa localidade, f. 1760, f. de outro do mesmo nome e Inês de Oliveira Cotrim, c.ger. em Raposos Bocarros. (AS.2.143 e SL.2.485).

                                                            CAPÍTULO 3º

     1 - 3. Maria Gonçalves, neta, n. Santos, cc. Antonio Adorno de Sampaio, n. Portugal, senhor do sítio da Enseada, na praia da Bertioga, com 5 filhos em SL.8.439, entre os quais: (GS.45, 217 e 221).

                                                            Parágrafo 1º

     2 - 1. João Thomé Adorno de Sampaio, n. Santos, senhor do sítio das Canavieiras na Praia da Bertioga, homem de prestígio, que ocupou os cargos do governo, c. 1ª vez, com Maria da Silva e, 2ª, com Theresa Furtado de Oliveira, f. de Antonio Furtado e Domingas de Oliveira, com 7 filhos em SL.8.439. (GS.407).
- Obs.: Silva Leme diz que o assento do casamento do neto Manoel Adorno da Silva, em 1760, Mogi das Cruzes, diz ser neto paterno de João Thomé Adorno e Anna Tavares Pinto (e não Maria da Silva).
               Da 1ª esposa 4 filhos, entre os quais:

     3 - 1. Diogo Adorno de Sampaio, c. Mogi das Cruzes, com Anna Antunes de Abreu, inventariada em 1756 nessa cidade, f. de Francisco Pimenta de Abreu e Domingas Antunes de Moraes, com 3 filhos em SL.8.440, entre os quais:

     4 - 1. Antonio Adorno de Abreu, de Mogi das Cruzes, c. 1764, Mogi Mirim, com Joana da Cunha Portes, n. Mogi Guaçu, f. de Lourenço Dias Delgado e Rita da Cunha, c.ger. em Portes de El-Rei. (SL.5.183).

     3 - 2. Joana da Silva, cc. João Nunes Rosado, n. São Sebastião. (GS.407 e SL.8.439).

               Da 2ª esposa 3 filhos, entre os quais:

     3 - 3. Catarina Ribeiro de Sene, cc. Tomás Nunes Rosado, n. 1701, São Sebastião, irmão de João Nunes Rosado, anterior. (GS.407 e SL.8.439).

                                                            Parágrafo 2º

     2 - 2. Miguel de Sampaio Adorno (ou Miguel Adorno Sampaio), c. 1ª vez, com Maria Pedroso Alvarenga, f. de Antonio Pedroso de Alvarenga Pinto e Maria do Rosário e, 2ª, com Izabel Ribeiro Furtado de Oliveira, n. Santos, f. de Antonio Furtado e Domingas de Oliveira, s.ger. da 2ª, mas teve da 1ª uma filha: (GS.413/14 e SL.8.441).

     3 - 1. Anna Pedroso de Alvarenga, cc. João Martins, n. Portugal, com pelo menos 4 filhos: José Martins, Miguel de Sampaio, João Ribeiro e Antonio Rodrigues. (SL.8.441).

                                                            Parágrafo 3º

     2 - 3. Diogo Adorno, segundo Silva Leme, este foi, provavelmente, o mesmo Diogo Adorno de Sampaio, c. 1ª vez, com Ignez Monteiro de Alvarenga, f. de Antonio Monteiro de Alvarenga e Violante de Siqueira, e não o seu sobrinho do mesmo nome, como supôs Taques, com pelo menos: (SL.5.329 e 8.439).

     3 - 1. João Correa de Alvarenga, f. 1719, Guaratinguetá, cc. Maria da Silva Ferreira, com 2 filhas: Anna e Francisca. (SL.8.440).

                                                            CAPÍTULO 4º

     1 - 4. Isabel Pires (ou Izabel Pires), n. Santos, cc. João Alves, n. Portugal, proprietários de casas em Santos e de fazenda na praia da Bertioga, tiveram: (GS.221 e SL.8.442).

                                                            Parágrafo 1º

     2 - 1. Euzebio Alves de Gaya, n. Santos, cc. Francisca de Aguiar Leitão, f. de Custódio Leitão e Anna de Aguiar, com filho único: (GS.146 e SL.8.442).

     3 - 1. Gabriel Alves Gaya, cc. Brígida Collaço de Menezes, f. de Dionísio da Costa e Maria Villela de Menezes, acima, s.ger.

                                                            Parágrafo 2º

     2 - 2. João Alves, morador em Paranaguá, onde casou. (SL.8.442).

                                                            Parágrafo 3º

     2 - 3. Domingos Alves, f. solteiro. (SL.8.442).

                                                                  N. 4

      Paschoal Affonso Gaya, fez estabelecimento na vila de Santos, onde teve sempre as rédeas do governo civil da república, como pessoa de muita autoridade, veneração e respeito, foi provedor da real casa de fundição dos quintos do ouro de São Paulo, cc. Maria Garcês Barreto, f. de Francisco Garcez Barreto e Marta da Fonseca, c.ger. em Garcês Barreto. (SL.8.442).

                                                             ENCAIXAR

     2 -  . Antonio Afonso e seus filhos são considerados os fundadores de Jacareí, SP, em 1652, embora existam controvérsias, pois seus nomes não constam dos documentos de fundação. Também não consta se eles seriam Gayas ou outros Afonsos mas, na dúvida, deixamos aqui aguardando mais pesquisas. Os filhos foram: Antonio, Bartolomeu, Estevão e Francisco. (Gentilmente enviado pelo genealogista Mauro Andrade Moura, de Minas Gerais).

                                                                 - o -

     2 -  Isabel Affonso (se for deste título, poderia ser Capítulo ou Parágrafo), cc. Antonio Álvares de Niza, f. 1715, São Vicente, f. do Cap. Antonio Álvares Pedroso, f. 1689, e Anna Rodrigues de Niza, f. 1713, São Vicente, np. de Luiz Álvares Pedroso e Anna Vieira, com 4 filhos em SL.2.364, entre os quais: (GS.109).

     3 - 1. Ana Rodrigues Pedroso, c. 1713, com João do Souto Vareiro, f. de Manoel Bonete Vareiro (ou Manuel Bonete Vareiro), n. e morador em Curitiba, e Luzia do Souto, (FS, GS.109 e SL.7.264).

     4 - 1. Maria Bonete Vareiro ou Maria Benta Vareiro, n. 1687, c. 1ª vez, com Antonio Luiz Cordeiro, n. 1683, Curitiba, onde faleceu e, enviuvando, c. 2ª vez, 1708, com Antonio Garcia Carrasco (em Pretos), c.ger. do 1º marido em Cordeiros. (FS e SL.7.264).

                                                                 - o -

     4 - 1. José dos Anjos Gaia, 1758, Vila Nova de Gaia, Porto, Portugal, que foi testemunha nos autos de gênere do Padre João Nepomuceno em 1806, descende dele: (GS.219).
- Obs.: Atenção: para João Gabriel de Santana, estes dados mostram que este ramo não descende dos primeiros Gaias que vieram para São Sebastião.

     5 - 1. Francisco José dos Anjos Gaia, n. por volta de 1816, São Sebastião, Juiz de Paz de Vila Bela em 1836, cc. Matilde dos Santos, n. Ribeirão Preto, com pelo menos: (GS.217 e 218).

      6 - 1. Francisco Caetano dos Anjos Gaia, n. por volta de 1853, foi professor e Escrivão da Mesa de Rendas de Vila Bela, em 1873. (GS.219).

     6 - 2. João dos Santos dos Anjos Gaia, n. 1854, São Sebastião, foi Escrivão Provincial e Agente dos Correios de Vila Bela em 1874, c. 1887, Rio Claro, com Constança Grillet Bohn (depois Constança Bohn Gaia), n. 1867, nesta cidade, f. 1836, São Paulo, com pelo menos: Francisco Bohn Gaia, n. 1901, Estela Bohn Gaia (ou Stela Bohn Gaia), n. 1909, e ainda: (GS.218/19).

     7 - 1. Dr. Clineu Rocha Gaia (ou Clineu Bohn Gaia), Advogado em Rio Claro, SP, formado pela Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, em São Paulo, autor de: "Teoria e Prática Cambial" e "Prática da Lei de Falência". (GS.219).

     7 - 2. João Bohn Gaia, n. 1901, Rio Claro, Diretor da Prefeitura de São Paulo, c. 1914, São Paulo, com Glicélia Ribas Furtado (ou Gicélia Ribas Furtado), n. 1897, São Bento do Sapucaí, f. do Dr. Júlio Amaro Rosa Furtado, n. Bananal, Juiz de Direito em Campinas, e Áurea Guilhermina Duarte Ribas, com pelo menos: Constança Áurea Bohn Gaia, n. 1917, f. 1936, São Paulo, e ainda: (GS.218/20).

     8 - 1. Dr. Júlio Eduardo Furtado Gaia, n. 1915, São Paulo, c. em Aparecida do Norte, com Maria Barreto de Madureira Pará, n. 1917, Rio, f. de Tomás Francisco de Madureira Pará e Maria José Castelo Branco Barreto, c.ger. em GS.219/20.

     8 - 2. Maria da Penha Bohn Gaia, cc. Ernesto Monte Júnior. (GS.220).

     7 - 3. Irene Bohn Gaia, n. 1893, cc. Paulo R. Penteado, funcionário da Prefeitura de São Paulo. (GS.219).

     7 - 4. Maria das Dores Bohn Gaia, n. 1895, São Carlos, f. 1943, São Paulo, cc. Augusto Ferreira Fontes, fazendeiro. (GS.219).

     7 - 5. Dr. Sebastião Bohn Gaia, n. 1897, São Carlos, Cirurgião Dentista, cc. Amélia Zanni. (GS.219/20).

     7 - 6. Maria de Lourdes Bohn Gaia, n. 1899, cc. F. Amaral. (GS.218/20).

     7 - 7. Araci Bohn Gaia, n. 1903, São Paulo, cc. Tancredo Camargo Bohn, funcionário do City Bank. (GS.219/20).

     7 - 8. Dirce Gaia, cc. José Bohn Prado, funcionário do Serviço Técnico do Café. (GS.219/20).

     7 - 9. Eduardo Bohn Gaia, cc. Stela de Castro, f. do Dr. Carlos Augusto de Castro e Sílvia de Azevedo Marques. (GS.218).

     6 - 3. Caetano dos Anjos Gaia de Santana, n. por volta de 1858/60. (GS.219).

     6 - 4. Benedito dos Anjos Gaia (ou Benedito Gaia de Santana Sênior), n. por volta de 1860, cc. ......, com pelo menos: (GS.423).

     7 - 1. Benedito Gaia de Santana Filho, n. 1880, Vila Bela, f. 1942, São Paulo, cc. Maria Madalena das Neves (Doca), f. de Isidoro das Neves Santana e Edviges Ribeirão de Freitas (em Botafogos), com pelo menos: Nícia, Nice, Nele, Nei, Nilo, todos residentes em São Paulo. (GS.423).

     7 - 2. João Gaia de Santana, cc. Catarina Doninha de Moraes, f. de Solidônio de Moraes e Maria Antonia de Freitas ("Mocinha Ribeirão"), np. de Manuel de Souza ("Maneco Souza"), e Fulana de Paula Moraes, nm. de Antonio Ribeirão de Freitas e Fulana Vaz Ornelas, com pelo menos: Ageu Gaia de Santana.(GS.427).

     7 - 3. Maria Gaia Santana (Mariquinhas).

     7 - 4. Belmiro Gaia de Santana.

     6 - 5. Maria da Gaia de Santana, n. por volta de 1862.

                                                                 - o -

     6 - 1. José dos Anjos Gaia, casado duas vezes, irmão de: (GS.217).

     6 - 2. Florinda dos Anjos Gaia, cc. João Rodrigues, de Varginha, irmã de:

    6 - 3. Benedito dos Anjos Gaia, n. Taubaté, cc. Maria Rosa, n. Cachoeira Paulista, f. de Manuel dos Santos e Ana Esméria da Conceição, com pelo menos: Elza, Rute, Dirce, e ainda: (GS.217).

     7 - 1. Paulo dos Anjos Gaia, n. 1926, São Paulo, cc. Francisca Pereira.

     7 - 2. José dos Anjos Gaia, cc. Leonor de Castro.

 

Nota nº 1:

Este título está na Nobiliarchia, Vol. II, fls. 113, e Silva Leme refez no Vol. 8º, fls. 404, da sua Genealogia Paulistana, com o título de "Gayas", aqui apenas um resumo para mostrar as descobertas e continuações elaboradas por outros autores.

 

Ir para: Página Principal,    Índice Geral,     Região Serrana,    Imigração árabe,     Tiradentes,     Batch Numbers,      Bibliografia e códigos