GENEALOGIA BRASILEIRA
Estado de São Paulo - Os Títulos Perdidos

 

                                Lênio Luiz Richa (lenioricha@yahoo.com.br)

 

 

                                                GARCÊS BARRETO 

 

     - Francisco Garcês Barreto, n. Vila de Almeida, f. de Manoel Garcês Barreto, veio da cidade do Porto, com sua mulher, Marta da Fonseca e 4 filhas donzelas, para a Capitania de Itamaracá, de onde passou, já viúvo, para Santos, com as filhas ainda solteiras, em 1641, como Sarg. Mor da Capitania de São Vicente, após ter lutado desde 1630 contra os holandeses, não somente em Itamaracá mas também em Salvador, Paraíba e Pernambuco, em 1645 foi nomeado Provedor da Real Casa de Fundição dos Quintos do Ouro da Capitania de São Paulo e, em 1659, Provedor dos Defuntos e Ausentes, teve pelo menos: (2.140, 142 e SL.8.442).

                                      Maria Garcês Barreto ....... Cap. 1º

                                      Isabel Garcês ................. Cap. 2º

                                      Leonor Garcês (?) ........... Cap. 3º

                                      Joana Garcês (?) ............ Cap. 4º

                                      Manoel Garcês (neto?) .... Cap. 5º

 

                                                   CAPÍTULO 1º 

     1 - 1. Maria Garcês Barreto, que levou em dote o ofício de Provedor da Real Casa de Fundição dos Quintos de São Paulo, cc. Pascoal Afonso Gaia, f. 1672, Santos, que em 1650 tomou posse no cargo de Sarg. Mor por ausência do seu sogro (em Affonsos Gayas), com 2 filhas: (2.140, 116, DD.19, GS.501 e SL.8.442). 

                                                   Parágrafo 1º 

     2 - 1. Helena Garcês, f. com testamento em Santos, 1702, c. 1ª vez com o Cap. Bartolomeu Rodrigues de Aguiar e, 2ª, com Manoel Rodrigues de Oliveira, tendo este herdado do sogro o ofício de Provedor das Minas da Capitania de São Vicente, por Carta de Propriedade de 1673, e teve: (2.143, DB.277, GS.129 e SL.8.444).
                 Do 1º marido filha única:

     3 - 1. Sebastiana Rodrigues de Aguiar, c. 2ª vez, Santos, SP, com o Cap. Antonio da Rocha do Canto, que veio para São Paulo em 1682, f. 1709, Parnaíba (que já tinha sido c. 1ª vez com Cecília de Lima), f. de João Lopes de Oliveira e Maria da Rocha do Canto (em Rochas Cantos), todos naturais de São Bartolomeu de São Gens, Monte Longo, Guimarães, com 3 filhos da 2ª esposa, naturais de Santos: (2.143, B.71, GS.129, SL.8.329 e 445).

     4 - 1. Frei João da Rocha, n. Santos, com 77 anos em 1769, carmelita no RJ, foi ainda definidor, prior e visitador.

     4 - 2. Frei Miguel da Rocha, f. Santos, 1761, quando era definidor no RJ, tendo sido prior nos conventos da Ilha Grande e Santos, e visitador comissário do provincial, etc.

     4 - 3. José da Rocha, f. solteiro em Santos, s.ger. (2.143 e SL.8.445).

                 Do 2º marido 2 filhos:

     3 - 2. Paulo Rodrigues de Oliveira, f. solteiro, 1700. (2.143).

     3 - 3. ...., f. solteiro. (2.143 e SL.8.445). 

                                                   Parágrafo 2º 

     2 - 2. Clara Garcês, f. Santos, 1667, Santos, cc. José Nunes Figueira. (2.143 e SL.8.445). 

                                                   CAPÍTULO 2º

     1 - 2. Isabel Garcês, que Taques mandou para este Capítulo, cc. Duarte de Barros de Araújo, Cavaleiro Fidalgo, senhor de engenho de açúcar (em Aguirres), com pelo menos: (3.47 e SL.2.363).

                                                    Parágrafo 1º 

     2 - 1. Maria de Barros de Araújo, n. Santos, onde f. 1686, 1ª esposa de Bento Nunes de Siqueira, Cap. de Infantaria da Bahia, por patente de 1697, servindo no terço do Mestre de Campo Manuel Álvares de Moraes Navarro, na campanha do Açu, no Nordeste do Brasil, f. do Cap. Bento Nunes de Siqueira, e Inês Dias (em Aguirres), f. nessa cidade em 1682, todos naturais de Santos. Podem ser seus descendentes: (3.47, DB.391 e SL.2.363).

     3 - 1. João Lopes Garcês (hipótese), cc. Maria da Fonseca, n. por volta de  1653, irmã de Apolônia da Fonseca, do 3-2. (AS.1.99).

     3 - 2. Cap. Mateus Lopes Garcês (hipótese), também conhecido como Matias Lopes de Siqueira, que Taques mandou para este Título, cc. (sua parenta?) Apolônia Garcês ou Apolônia da Fonseca, n. por volta de  1657, "que teriam deixado descendentes dos apelidos Garcês de Aguirre, em São Sebastião", f. do Cap. Mor Diogo Arias de Araújo Aguirre e Isabel da Fonseca Pinto (em Aguirres), com: (3.85, AS.1.99, GS.48, 221 e SL.2.467/8).

     4 - 1. Cap. Antonio Lopes de Siqueira, n. Santos, 1697 ou 1708, f. com testamento em São Sebastião, 1780/5, cc. Maria da Aleluia, n. nessa Ilha, 1709, já f. 1780, pais de: Albino Lopes Garcês, n. 1740, e ainda: (GS.221, 339 e 366).

     5 - 1. Alf. Lino Lopes de Siqueira (ou Lino Lopes de Oliveira), n. 1727, c. Ilha de São Sebastião, com Maria Tereza de Oliveira, n. 1735, f. de Sebastião Homem de Oliveira Coutinho e Ana Paes Leite da Silva, ambos n. dessa Ilha (em Raposos Bocarros). (3.85, GS.48 e SL.2.467/8).

     5 - 2. Cap. Jonas Daltaro de Aguiar, n. 1725, cc. Catarina Nunes, n. São Sebastião, 1735/8, com: Manuel, Diogo, José e Ana Maria.

     5 - 3. Aj. Elias Miguel de Siqueira, n. 1728, cc. Maria Manuela de Moraes, n. 1729, com: Inácio, n. 1761, Ana, n. 1763, e Joaquim, n. 1764. (GS.48, 221 e 466).

     5 - 4. Adão Aires Garcês, n. 1729, cc. Ana Josefa de Araujo, n. 1730. (GS.465).

     5 - 5. Catarina Maria Seixas, n. 1747, cc. Antonio Luiz Pereira de Sampaio da Rocha, n. 1754/6, f. de Bento Luiz Pereira e Maria Ângela Pinto da Rocha (em Affonsos Gayas). (GS.366).

     5 - 6. Prudente Aires Garcês, n. 1736, cc. Ana Cecília de Aguirre, n. 1742. (GS.221).

     4 - 2. Diogo Aires de Aguirre (hipótese), que pelo nome do filho parece ser descendente do 3-2, acima, cc. Ana Nunes de Freitas (em Aguirres), f. de Miguel Gonçalves da Fonseca e Maria Nunes de Freitas, np. de Bartolomeu Gonçalves e Maria de Unhate, nm. de Gonçalo de Freitas, n. Viana, e Maria Farinha, n. Coimbra, com: (3.85, GS.67, 194 e SL.2.472).

     5 - 1. Tomé Aires Garcês de Aguirre, n. 1728, que em 1774 vivia no Rio, c. São Sebastião, com Ana Maria Leite da Silva Coutinho, n. 1741, f. de Sebastião Homem de Oliveira Coutinho e Ana Paes Leite da Silva (em Raposos Boccarros), ambos n. dessa Ilha, com: Manuel, n. 1756, Antonio, n. 1761, Maria, n. 1762, Joaquim, n. 1764, e: (3.85, GL.1.85, 89, GS.67, 222, HP.217 e SL.2.468).

     6 - 1. Luiz Nunes de Moura Garcês, omitido em Lemes, n. 1755, Vila Bela (ou São Sebastião?), cc. sua prima Narcisa Alves de Oliveira Dória (ou Narcisa Alves Dória de Oliveira), n. 1767, nessa cidade, f. do Cap. Amaro Alves da Silva Cruz e Maria Barbosa do Amaral (em Dias Teveriçás), com: (GS.222 e HP.217).

     7 - 1. Maria Benedita Alves de Oliveira Dória, depois da Silva Braga, n. 1805, São Sebastião, f. Piracicaba, cc. Domingos José da Silva Braga, n. 1802, Portugal, com pelo menos: (FS, GS.157, 222 e HP.217).

      8 - 1. José Emílio da Silva Braga, n. Piracicaba, c. 1870, São Carlos, SP, com Possidônia Alexandrina de Oliveira, depois Possidônia Alexandrina Braga, n. Campanha, f. de João Alves de Oliveira e Alexandrina Melciades de Alchemim, com pelo menos: Maria da Silva Braga, b. 1871, Julieta da Silva Braga, b. 1872, Sebastiana da Silva Braga, b. 1874, Alexandrina da Silva Braga, n. e b. 1876, todos em São Carlos Barromeu, São Carlos, SP. (FS).

      8 - 2. Domingos José da Silva Braga (hipótese), cc. Bárbara Augusta de Matos Braga, pais de pelo menos:Cincinato da Silva Braga, b. 1864, Rio Claro, SP, Leonor da Silva Braga, b. 1869, Alfredo da Silva Braga, b. 1874, estes em São Carlos Barromeu, São Carlos, SP. (FS).

     7 - 2. José Leandro Garcês, cc...., c.ger. (HP.217).

     7 - 3. Miguel Alves de Oliveira, cc. Antonia Frutuosa de Oliveira, c.ger. (HP.217).

     7 - 4. João Alves de Oliveira, solteiro, s.ger. (HP.217).

     7 - 5. Manuel Alves de Oliveira Dórea, n. por volta de 1810, São Sebastião, f. 1883, Rio Claro, c. 1ª vez com Maria da Candelária Soares de Barros e, 2ª, com Maurícia Eufrosina da Cruz, n. Itu, 1824, f. São Paulo, 1892, c.ger. de ambas. (FS e HP.217).
                    Da 1ª esposa, teve pelo menos:

      8 - 1. Domingos Soares de Oliveira Dórea, n. Piracicaba, c. 1865, São Carlos, SP, com Ignacia Claudina de São José, n. Cajuru, f. de Joaquim Flávio Terra e Mariana Cândida de São José, com pelo menos: Antonio Soares de Oliveira Dórea, b. 1868, Joaquim Alves de Oliveira Dórea (sic), b. 1872, Maria Soares de Oliveira Dórea, b. 1873, Mariana Soares de Oliveira Dórea, n. e b. 1875, Manoel Soares de Oliveira, n. e b. 1877, todos em São Carlos Barromeu, São Carlos, SP. (FS).

                                                   CAPÍTULO 3º 

     1 - 3. Leonor Garcês (hipótese), cc. o licenciado Manuel Dias Guedes, n. por volta de  1605, f. Rio, 1678 (cunhado de João da Silveira), f. de Manuel Dias e Maria de Aguiar, s.ger. (CR.1.511 e 523).

                                                   CAPÍTULO 4º 

     1 - 4. Joana Gracez ou Joana Garcês (hipótese), de Santos, cc. Antonio da Silva Pereira, pais de, pelo menos: (SL.7.256). 

                                                   Parágrafo 1º 

     2 - 1. Antonio da Silva Pereira, c. 1ª vez com Maria Vieira e, 2ª, 1721, Itu, com Izabel Bicudo, f. de Cristóvão Diniz da Costa e Maria Bicudo Leme (em Fernandes Povoadores). (SL.7.256). 

                                                   CAPÍTULO 5º 

     1 - 5. Manoel Garcês, n. Santos, já f. 1704 (filho ou neto do Cap. Mor Francisco Garcês Barreto), cc. Maria de Sousa, f. 1735, Parnaíba, já viúva (que pode ter sido casada antes com Pedro de Matos), f. de Manoel Álvares de Sousa, n. Ilha de São Miguel, e Maria Carneiro, de São Paulo (em Álvares de Souza), teve: (SG.129, SL.8.151 e 193).
- Obs.: 1) Neste Capítulo temos recebido grande ajuda da amiga, genealogista, Mary Stella Costa, de São Paulo, descendente dos Pires Monteiros e Álvares de Souza. 
                 Maria de Sousa teve de Pedro de Matos (provavelmente), 2 filhos: 

                                                   Parágrafo 1º 

     2 - 1. Pedro de Matos, n. São Paulo (cujo testamento foi assinado pelo sobrinho Brás Pires Monteiro), cc. Maria Pires, f. de Francisco Dias Velho e Maria Pires Fernandes, com pelo menos:

     3 - 1. Maria Pires de Sousa, f. 1776, São Paulo, cc. Antonio Jorge Pereira ou de Almeida, f. de Francisco Gomes da Costa, n. Lisboa, e Maria Jorge Pereira, de SP, com: (FS, SG.129, SL.8.35 e 193).

     4 - 1. Escolástica Maria, c. 1751, São Paulo, com João Barbosa Maciel, f. 1786, f. de Baltazar Martins Gutierres e Maria Maciel Barbosa, de Santo Amaro, com 9 filhos:

     5 - 1. Baltazar Martins Gutierres. (SL.8.193 e 249).

     5 - 2. Francisco Xavier da Cunha, c. 1783, Santo Amaro, SP, com Ângela Vieira da Silva, f. de Gaspar Nunes de Brito e Izabel Vieira da Silva (em Falcão), com pelo menos: Francisco da Cunha, b. 1783, Bento da Cunha, b. 1785, Clara da Cunha, b. 1790, Maria da Cunha, b. 1794, Escolástica da Cunha, b. 1797, todos em Santo Amaro, e ainda: (FS, SL.6.342 e 8.249/50).

     6 - 1. Gertrudes Maria (única relacionada em SL), c. 1806, Santo Amaro, com Vicente Dias Domingues, f. de João Dias Ribeiro e Maria Francisca. (SL.8.139).

     5 - 3. Manoel José Barbosa, c. 1794, Santo Amaro, SP, com Francisca Maria, f. de José Pereira Garcia e Ana de Siqueira, cuja geração SL não relaciona, tiveram pelo menos: Francisco Barbosa, b. 1795, Maria Barbosa, b. 1797, Antonio Barbosa, b. 1799, José Barbosa, b. 1801, todos em Santo Amaro. (FS e SL.8.456).

     5 - 4. Domiciano Maciel, b. 1770, Santo Amaro, SP. (FS e SL.8.250).

     5 - 5. José.

     5 - 6. Maria Maciel, b. 1753, Santo Amaro, SP. (FS).

     5 - 7. Custódia Joaquina da Luz, c. 1783, em Santo Amaro, com Matias Vieira de Brito, c.ger. em Falcão (que SL não relaciona), irmão de Ângela Vieira da Silva, do 5-2, retro. (FS, SL.6.342 e 8.250).

     5 - 8. Rosa Eufrásia de Jesus, c. 1774, São Paulo, com Manoel Joaquim de Camargo, f. de João Gualberto de Souza e Maria do Rosário, np. de Braz de Souza, nm. de João de Camargo e Maria de Oliveira, cuja geração SL não relaciona, tiveram pelo menos: (FS e SL.8.250).

     6 - 1. Maria de Camargo, b. 1781, NS da Assunção, Centro, São Paulo.

     5 - 9. Úrsula.

     4 - 2. Antonia Pires de Sousa, c. 1ª vez 1754, Santo Amaro, com Anastácio Leme da Guerra, f. 1768, f. de Pedro Leme da Guerra e Maria Gonçalves de Arzam, c.ger. em Guerras, já estava c. 1776, com José Leme. (SL.2.207 e 8.193).

     4 - 3. Ana Pires de Sousa, em 1776, estava cc. José Teixeira de Barros. (SL.8.194).

     4 - 4. Clara Pires de Sousa ou seria a mesma Clara Rodrigues de Sousa  (que em SL consta como filha de Aleixo Gomes e Maria Pires, mas na cópia do registro consta como filha dos acima), que em 1776, estava cc. José Rodrigues Barbosa, f. de Estanislau Rodrigues Antunes e Joanna Barbosa Maciel, com pelo menos: (FS e SL.8.252).

     5 - 1. Anna Joaquina (única relacionada por SL), c. 1788, Jaguari, com João Baptista Franco, f. do Cap. Crispim da Silva Franco e sua 1ª esposa, Izabel Cardoso da Silveira. (SL.2.281 e 8.252).

     5 - 2. Apolônia Maria de Jesus, c. 1795, NS da Conceição, Bragança Paulista, com Francisco Álvares Ferraz (viúvo de Escolástica de Souza), f. de Antonio Álvares Ferraz e Ignacia Rodrigues da Fonseca. (FS).

     4 - 5. Teodósia Pereira.

     4 - 6. Maria Madalena de Sousa, f. com testamento em 1763, SP, cc. José Rodrigues de Siqueira, com: (SL.8.194).

     5 - 1. Bento. 

     4 - 7. Catherina Pereira (hipótese, do nome da mãe constou apenas "Maria", b. 1746, NS da Assunção, Centro, SP. (FS).

     3 - 2. Ana Pires de Sousa, solteira em 1739, c. 1745, com o seu parente Inácio Vieira de Barros, que morou Pitangui, f. de Bento Vieira Fajardo e Teresa Correia da Silva Leite (em Raposos Bocarros). (SL.8.194 e 210).

     3 - 3. João Pires Monteiro (ou João Pires de Matos), f. 1680, cc. Izabel Vaz, com a filha abaixo, o qual pode ter sido c. também com sua tia do Par. 2º, adiante. (SG.129).
- Obs.: Esta é uma suposição, de Carlos da Silveira, sobre cujo acerto ou não haveria necessidade de mais estudos em documentos primários, visto que em SL.7.173 e 8.30, este João Pires Monteiro consta como filho de Francisco Dias Velho e Maria Pires Fernandes.

     4 - 1. Maria Pires Monteiro, f. 1650, Taubaté, c. 1693, Itú, com Paschoal Leite de Miranda, f. 1740, Taubaté, f. de Francisco de Barros Freire e Sebastiana Leite de Miranda, c.ger. em Leites Mirandas. (SL.7.173 e 8.30). 

     3 - 4. Leonor de Jesus, solteira em 1739. (SG.129). 

                                                    Parágrafo 2º 

     2 - 2. Leonor de Matos (hipótese), que que ainda vivia em 1734 (quando foi madrinha do neto Inácio Pires Monteiro, em Santo Amaro), pode ter sido cc. o seu sobrinho João Pires Monteiro (ou João Pires de Matos), naturais de São Paulo, moradores em Pinheiros, acima, ou com outro do mesmo nome, teve pelo menos:
- Obs.: Parece que este João Pires Monteiro poderia ser também o João Pires ou da Silva Monteiro, f. do Cap. Miguel Pires da Silva e Inês Monteiro (em Borbas Gatos). (SG.128/9, SL.4.436 e 5.402).

     3 - 1. João Pires Monteiro, de Pinheiros, SP, f. 1763, Santo Amaro, onde c. 1733, com Maria Monteiro ou Maria Moreira, desta cidade, onde f. 1760, f. de Sebastião Dias Furtado e Maria da Costa, naturais de Santo Amaro. Padrinhos de casamento: Joseph da Silveira Bitancor (c. Santo Amaro, 1690, com Anna Cavalheiro), Francisco Roiz Marques, Salvador Machado das Neves e Manoel de Castro. Pais de pelo menos: (SG.128/9, SL.4.436, 5.402 e pesquisa da amiga, genealogista, Mary Stella Costa, na Cúria Metropolitana de SP).

     4 - 1. Manoel Pires Monteiro, n. SP, c. 1781, Santo Amaro, com Maria da Apresentação de Andrade, n. 1751, f. de Antonio Domingues de Pontes e Ângela Machado de Andrade, np. de Calixto Dias Barreiros e Maria Domingues de Borba (em Borbas Gatos), nm. de Balthazar da Costa de Andrade e Theresa Machado Pinto, cuja geração SL não descreve, tiveram pelo menos: (SL.4.436).

    5 - 1. João Pires de Andrade, cc. Quitéria Maria de Jesus, com pelo menos: (Informações gentilmente enviadas pela amiga, genealogista, Mary Stella Costa, de São Paulo).

     6 - 1. Anna Maria de Andrade, cc. seu primo em 3º grau, Amaro Pires de Oliveira, f. de José Joaquim Pires e Custódia Maria de Jesus, adiante, c.ger. em Pintos Guedes. (Informações enviadas pela amiga, genealogista, Mary Stella Costa, de São Paulo).

    5 - 2. José Pires de Andrade, n. Santo Amaro, SP, c. 1806, NS Monserrate, Pinheiros, SP, com Gertrudes Maria de Jesus, n. SP, f. de Joaquim de Miranda de Oliveira e Maria Vieira de Oliveira, c.ger. em Pintos Guedes. (FS e Mary Stella).

     4 - 2. Ignacio Pires Monteiro, c. 1760, São Paulo, com Joana Álvares Leme de Figueiró, de SP, f. de João Álvares Pestana e Maria da Conceição, c.ger. em SL.5.402, entre os quais: (Mary Stella).

     5 - 1. José Joaquim Pires, c. 1801, Santo Amaro, com Custódia Maria de Jesus, f. de Joaquim de Miranda de Oliveira e Maria Vieira de Oliveira, c.ger. em Pintos Guedes. (SL.5.402 e 8.181).

     5 - 2. Inácio Antonio Pires,  c. Sto. Amaro, 1787, com Ana Maria de Jesus, f. de João de Oliveira Prestes e Joanna Rodrigues Barbosa, c.ger. em Borbas Gatos. (SL.5.402 e 8.249).

     5 - 3. Francisco Pires de Paula, c. 1797, Santo Amaro, com Gertrudes Maria da Conceição ou de Oliveira (viúva de Antonio Pedroso de Barros), irmã de Ana Maria de Jesus, anterior  (em Borbas Gatos). (SL.5.402, 7.175 e 8.249).

     3 - 2. Pedro Pires de Matos, cc. Inês Correia da Silva, f. de Francisco Dias Antunes, f. com testamento em Mogi das Cruzes, 1720, e Ana Pedroso, pais de pelo menos: (SG.128/9 e SL.5.300).

     4 - 1. Francisco Pires Monteiro, c. 1765, Mogi das Cruzes, com Maria de Lara, f. de Félix da Rosa e Maria de Lara. (SG.128 e SL.5.300).

                 De Manoel Garcês, pelo menos: 

                                                    Parágrafo 3º 

     2 - 3. Manoel Garcês Barreto, de Santo Amaro, c. 1704, Parnaíba, com Maria Rosa Bicudo (ou Maria Rosa de Siqueira), f. de Antonio da Costa e Izabel Bicudo, teve: (AS.2.117, SG.129 e SL.8.194).

     3 - 1. Amaro Garcês Barreto, f. solteiro.

                                                    Parágrafo 4º 

     2 - 4. Baltazar Garcês Barreto (hipótese), cc. Maria Benita, f. 1712, Curitiba, com pelo menos: (SL.4.237).

     3 - 1. Antonio Garcês Barreto, cc. Juliana Antunes Cortes, com pelo menos: (FS e SL.4.237).

     4 - 1. Antonio Rodrigues Maciel, n. por volta de  1718, viúvo em 1780, morando no bairro do Iapó, c. 1752 ou 54, Curitiba, com Ana de Arruda Coutinho, já f. 1780, f. do Cap. Inácio Taques de Almeida e Margarida da Silva, c.ger. em Arrudas Botelhos. (OC.129, FS e SL.4.237).

      4 - 2. Maria Benita Maciel (no batismo, Maria Garcês), b. 1715, NS da Luz da Catedral, Curitiba, onde c. 1732, com Antonio Rodrigues Side (viúvo de Leonor Gonçalves), f. de outro do mesmo nome e Izabel Garcia Antunes (em Pretos), com pelo menos: (FS e SL.6.510).

     5 - 1. Juliana Rodrigues Antunes, c. 1776, NS da Luz da Catedral, Curitiba, com João Rodrigues de Aguiar, n. Minas Gerais, f. de Antonio Rodrigues de Aguiar e Lucrécia Portes de El-Rei (em Portes de El-Rei), com pelo menos: (FS).

     6 - 1. Isabel Maria de Aquiar, n. Curitiba, cc. Felipe Correa da Silva, n. Lapa, PR, f. de Antonio Correa da Silva e Maria Domingues Cortes, c.ger. em Proenças. (FS).

     4 - 3. Carlos Garcês Barreto ou Carlos Garcez Barreto (hipótese), cidadão de Paranaguá em 1721. (Livro Memória Histórica da Cidade de Paranaguá e Seu Município, de Antonio Vieira dos Santos, fls. 122).

                                                    Parágrafo 5º 

     2 - 5. Francisco Vaz Garcês (hipótese), n. por volta de  1643, c. por volta de 1673, 1ª vez, com Isabel Cardoso da Rocha, n. por volta de  1648, Rio, onde f. 1684, f. de Francisco da Rocha e Felipa Cardoso e, 2ª, por volta de 1691, com Natália Barbosa de Jesus, b. 1658, Irajá, Rio (viúva de Frutuoso da Fonseca Varela), f. de Francisco Frazão de Souza e Maria Barbosa de Alvarenga, teve:
                  Da 1ª mulher:

     3 - 1. Catarina, b. 1674, Rio. (CR.2.189, 211, e 3.199).

     3 - 2. Leonor Garcês da Rocha, n. por volta de 1677, c. 1695, Irajá, com Diogo da Fonseca Varela, n. por volta de  1665, nessa cidade, f. 1729, nas Capoeiras do Joari, Campo Grande, Rio, f. do Cel. Frutuoso da Fonseca Varela e Inês dos Reis, com:

     4 - 1. Isabel Maria, b. 1696, Irajá, onde c. 1718, com Manoel da Rocha Homem, b. 1676, Rio, f. de Luiz Machado Homem e Ana Fróes de Abreu. (CR.2.166 e 3.199).

     4 - 2. Maria, b. 1698, Irajá, Rio.

     4 - 3. Inês dos Reis, b. 1700, Irajá, f. 1731, Campo Grande.

     4 - 4. José, b. 1702, Irajá.

     3 - 3. Helena Garcês da Rocha, b. 1680, Rio, c. por volta de 1700, com Bartolomeu Ferreira de Mendonça, n. por volta de  1665, Recôncavo, Rio, f. Rio, 1721, sitiante em Joari, Campo Grande, RJ, f. de Francisco Furtado de Mendonça, n. por volta de  1629, Ilha do Faial, f. Rio, 1671, e Catarina Lopes de Alvarenga, np. de Bento Ferreira e Isabel Furtado de Mendonça, com: Maria, Catarina, Ana, Francisco, e:

     4 - 1. Bartolomeu Ferreira dos Santos, n. por volta de  1713, c. por volta de 1758, com Mariana de Menezes, n. por volta de  1733, f. de Agostinho Ribeiro de Souza e Bernarda de Peralta, com: Francisco, João e Ana.

     4 - 2. Bento Ferreira Garcês (hipótese), cc. Maria de Faria de Aguiar, testemunha de casamento, Rio, 1728. (AS.3.272).

     4 - 3. Francisco Furtado de Mendonça (hipótese, "filho de N. Furtado de Mendonça"), sesmeiro de Sarapuí (atualmente município de Duque de Caxias), Rio de Janeiro;
- Obs.: Daqui prosseguimos este ramo pela inédita ascendência do Sr. Eduardo Pellew Wilson, gentilmente enviada para o site pelo seu autor, o que muito agradecemos, cujos ancestrais, por este lado, salvo muita coincidência, seriam parentes próximos dos acima.

      4 - 4. António Furtado de Mendonça (hipótese, "filho de N. Furtado de Mendonça"), casado com Maria dos Reis e moradores no Rio Comprido, vizinhos ao Palácio do Bispo, no ano de 1719, quando se casa sua filha Catarina de Alvarenga.  Pais de:

       5 - 1. Domingos Rodrigues Ferreira – Tenente (patente de nomeação), Livro I do Registro de Ordens Régias, datada de 21.04.1723 – fl. 127.
- Nota: Domingos Rodrigues Ferreira, natural do Rio de Janeiro, falecido em 02.05.1796, no Rio de Janeiro (Campo Grande). Filho de Antonio Furtado de Mendonça, e de Maria dos Reis – descendente de povoadores da Cidade do Rio de Janeiro. Casado com Rita Maria de Jesus, falecida em 16.05.1801¸ no Rio de Janeiro com 76 anos. (Ordens Régias, de autoria de Carlos Eduardo Barata, Colégio Brasileiro de Genealogia).

      5 - 2. Catarina de Alvarenga, batizada na Capela Curada de Nossa Senhora da Ajuda (atualmente município de Guapimirim), Rio de Janeiro, casada na freguesia da Sé, 1719, cidade do Rio de Janeiro, com Bernardo da Silva Senna, senhor de três engenhos na Serra do Gericinó, Campo Grande, Rio de Janeiro. Casal mencionado por Freire Alemão, cujas notas se encontram na Biblioteca Nacional.  Pais de:

        "Em o primeiro dia do mes de Julho de mil e settecentos e dezanove annos pelas sinco para as seis horas da tarde na Igreja de Nossa senhora do Parto em prezença do Conego Manoel Alvares de Oliveira, com licensa de sua Illustrissima, na forma do Sagrado concilio Tridentino, com palavras de prezente se recebeo Bernardo da Silva Senna, natural e baptizado na freguezia de Santa Catharina de Monte Sinai, da cidade de Lisboa, filho legitimo de Manoel da Silva Senna e de sua m.er Joana Gomes; Com Catharina de Alvarenga natural e baptizada na Capella Curada de Nossa Senhora da Ajuda, distrito desta cidade filha legitima de Antonio Furtado de Mendonça e de sua m.er Maria dos Reis, moradores no Rio Comprido, freguezes desta freguezia, sendo testemunhas prezentes Manoel Gomes de Abreu, Guilherme Nunes Frense e Úrsula da Fonseca Miranda, Domingos Santiago e Olina Graces m.er de Bertholomeu Ferreira de Mendonça e outras muitas pessoas que prezentes se acharão, o que tudo me constou por estar presente de que fiz este termo era ut supra.  O Cura Ber.meu de França".
- Obs.: Olina Graces é, muito provavelmente, a mesma Helena Garcês, acima, também casada com um Bartolomeu Ferreira de Mendonça.

       D. Catarina Lopes de Alvarenga foi a célebre personagem que reuniu mulheres no Rio de Janeiro, para expulsar os franceses, num momento em que o Governador fugiu. E foram vitoriosas! Minha sétima-avó certamente foi batizada em honra dessa Catarina Lopes de Alvarenga, uma sua colateral com toda a certeza.

      6 - 1. Joana Maria de Jesus, batizada cidade do Rio de Janeiro, 1728, casada 1746 com Dr. André Alves de Oliveira, natural da Vila de Viana, Portugal, onde nasceu em 1700, pais de:

      7 - 1. Bento José Alves de Oliveira, casado em 1786 com Maria Faustina do Nascimento Moreira, falecida de parto em 1804.  Pais de:
- Obs.: Note que há um Bento Ferreira acima, que, certamente, é antepassado de Bento José Alves de Oliveira.

      8 - 1. Maria Faustina Alves de Oliveira, nasceu em 1804, no Rio de Janeiro, casada com Isidro Borges Monteiro, n. Minas Gerais, 1796.  Pais de:

     9 - 1. Isidro Borges Monteiro (1825-1891), desembargador, Chefe de Polícia na Corte do Rio de Janeiro, no período Saquarema, casado com Augusta Rosa da Silva.  Pais de:

     10- 1. Henrique Borges Monteiro (1869-1925), Advogado e Deputado Federal, casado com Illydia Corrêa de Araujo (1875-1968).  Pais de:

     11- 1. Maria Borges Monteiro (1892-1959), casada com Dr. Eduardo Wilson Junior (1892-1955).  Pais de:

     12- 1. Eduardo Wilson Neto (1932-1998), casado com Zilda Catarina Sica (1931-2002). Pais de:

     13- 1. Eduardo Pellew Wilson, autor deste excelente trabalho histórico-genealógico.

       Procedem esses Alvarengas de Tomé de Alvarenga, casado com Maria de Mariz (filha de Dom António de Mariz Coutinho e de Isabel Velha).  Pais de:
Maria de Alvarenga, casado com o capitão Manuel Corrêa Vasques (meio irmão paterno de Salvador Corrêa de Sá, o velho).  Tomé de Alvarenga perdeu o governo do Rio de Janeiro para Salvador Corrêa de Sá e, num complô político, várias pessoas foram desterradas para a África.  Tomé de Alvarenga, sendo um dos capitães seculares do Rio de Janeiro, com muitos escravos, e sogro do Capitão Manuel Corrêa Vasques e, por este motivo, foi desterrado para Guapimirim, que pertencia ao próprio Tomé de Alvarenga.  Duas gerações depois, o neto, Tomé Corrêa de Alvarenga se tornou governador do Rio de Janeiro, já em fins do século XVII, início do XVIII. (Eduardo Pellew Wilson).

     3 - 4. Pedro, b. 1682, Rio. (CR.3.200).

                  Da 2ª mulher:

    3 - 5. João Garcês, b. 1698, Irajá, Rio. (CR.3.200).

    3 - 6. Florência de Jesus Maria, b. 1701, Irajá, c. 1724, Rio, com o Cap. Manuel de Araujo Elgueta, bpv. 1668, Vitória, ES (viúvo de Maria do Pilar), f. de Domingos de Araujo Barroso e Isabel de Araujo, com: (CR.1.128, 2.189 e 3.200).

    4 - 1. Ana Maria de Jesus, b. 1725, Rio, onde c. 1759, com o Alf. Inácio Pinto dos Santos, b. 1720, Jacarepaguá, Rio, f. de Felipe Pinto dos Santos e Ana Maria de Jesus. (CR.3.200).

    4 - 2. Cap. Francisco de Araujo Frazão, b. 1726, Rio, f. 1820, onde c. 1749, com sua prima Cecília Maria de Souza, b. 1729, SJ de Meriti, RJ, f. 1799, f. do Dr. Luiz Lopes de Carvalho Frazão e Bárbara Maria de Souza, c.ger. em Rendons. (CR.1.128 e 2.189).

    4 - 3. Maria Bárbara de Souza, n. por volta de  1729, Rio, onde c. 1751, com o Ajudante José Lopes de Carvalho, n. por volta de  1721, São Gonçalo, f. de Bartolomeu Lopes de Carvalho e Maria do Ó (em Oliveiras Leitões), com pelo menos: João, n. 1756, Rio (São José, 1.175), e ainda: (CR.1.129 e 2.428).

     5 - 1. José Fidélis de Carvalho Frazão, n. por volta de 1764, São José, Rio, onde c. 1794, na Capela de Santa Luzia, com Luiza Clara de Bittencourt, n. na Colônia do Sacramento, em 1767, f. do Cap. Francisco Antonio de Bittencourt e Maria Madalena de Nazareth, com pelo menos:

     6 - 1. Maria, n. São José, Rio.

     6 - 2. José, n. São José, Rio.

     6 - 3. Francisco, n. São José, Rio, b. 1800.

     6 - 4. Ana Luísa de Carvalho, n. São José, Rio, por volta de 1802, c. na mesma igreja, 1822, com o Ten. Manuel Antunes Vieira Perdigão.

     6 - 5. Luiza Constança de Carvalho, b. São José, Rio, 1809, c. na mesma igreja, 1827, com o Ten. Geraldo José Gonçalves de Souza Freire.

                                                                  ENCAIXAR

     4 -  . Maria Teresa Garcês, n. 1730, cc. Domingos Francisco da Silva Neto, n. 1719, São Sebastião, onde f. 1791, f. de Luiz Francisco da Silva e Violante Barbosa, np. de Domingos Francisco da Silva, o velho, e Violante Barbosa, com pelo menos: José, n. 1757, Serafim, n. 1765, Maria, n. 1763, Agostinho, e ainda: (GS.110, 221, 453 e 463).

     5 - 1. Catarina Luíza de Freitas, n. 1758, São Sebastião, onde f. com testamento em 1794, cc. Manuel da Silva Borges, f. São Sebastião, 1794, c.ger. em Lopes Silvas. (GS.221 e 463).

     5 - 2. Francisco Luiz Garcês, n. 1764.

     5 - 3. Manuel Lopes do Nascimento.

     5 - 4. Manuel José do Nascimento, n. 1762, casado e residente em Paranaguá. (GS.453).

     5 - 5. Anna, n. 1650, cc. Vitor Antonio Serafim, n. no mesmo ano. (GS.453).

- Obs.: O avô, Domingos Francisco da Silva, o velho, n. Sessa, bispado do Porto, Portugal, f. 1744, com testamento (f. de João Francisco e Margarida Antonia), c. São Sebastião, SP, com Violante Barbosa, com pelo menos: Francisco, Manuel, Maria, Isabel, (GS.453).

     3 - 1. Domingos Francisco da Silva Júnior.

     3 - 2. Luiz Francisco da Silva (ou f. de Luiz Fernandes da Silva?), cc. (Violante Barbosa?), com pelo menos: (GS.221, 453 e 463).

     4 - 1. Luiz Francisco da Silva Sobrinho, n. 1721, cc. Ângela Gomes da Rocha, n. 1735, com pelo menos: Inês, n. 1754, Helena Maria Francisca, n. 1757, Luiz, n. 1764. (GS.463).

     4 - 2. Domingos Francisco da Silva Neto, n. 1719, São Sebastião, f. 1791, cc. Maria Teresa Garcês, vide acima. (GS.453).

                                                                   - o -

     6 -  . Maria Francisca Garcez, mãe de Sebastião de Santana Chagas, que possuia terras na paragem de Ribeirão. (GS.140).

 

Ir para: Página Principal,    Índice Geral,     Região Serrana,    Imigração árabe,     Tiradentes,     Batch Numbers,     Bibliografia e códigos