GENEALOGIA BRASILEIRA
Estado de São Paulo - Os Títulos Perdidos

 

                                                            Lênio Luiz Richa (lenioricha@yahoo.com.br)

 

 

                                                                     REGOS

 

              Diz Pedro Taques que: Mendo Affonso de Antas sucedeu ao seu pai no senhorio de Vimioso, mas faleceu sem filho varão, por esta razão Vimioso passou à coroa, e el-Rei a deu em título de Condado a D. Francisco de Portugal.
              Entretanto, do seu matrimônio Mendo Affonso deixou pelo menos as 2 filhas:

             1 - 1. ...... (cujo nome não é conhecido), casada com Gonçalo Vaz Rego, que ficou na Alcaidaria-Mor da Vila de Vimioso, e Taques manda procurar a geração deles "em título de Regos", o qual foi completamente perdido, não restando outras informações.

             1 - 2. Izabel Mendes de Antas, cc. Nuno Navarro, como consta do instrumento de nobilitate probanda de Balthazar de Moraes e Belchior de Moraes, pelo qual consta também que estes tiveram: (SL.7.7).
- Obs.: Veja a toda a ascendência paterna de Isabel Mendes D´Antas, em Portugal, no Tomo I, da Nobiliarquia Paulistana, de Pedro Taques, fls. 250.

             2 - 1. Ignez Navarro de Antas, cc. Pedro de Moraes, Cavaleiro Fidalgo, dos Chefes Moraes do Reino de Portugal, da Província de Trás-os-Montes, que era parente da mesma Ignez Navarro de Antas, sua mulher, c.ger. em Antas Moraes (todo o título). Este Pedro de Moraes serviu a El-Rei em vários empregos, nas comarcas da Beira e de Trás-os-Montes, e foi Mamposteiro Mor dos Cativos. (SL.7.7).

               Encontramos um título Regos na "Pedatura Lusitana", de Cristóvão Alão de Morais, Tomo 4, Vol. 1, fls. 49, onde aparece um Gonçalo Vasques do Rego, cujos descendentes têm os sobrenomes Vaz do Rego mas, pela falta de datas não dá para saber se Gonçalo Vaz Rego é algum deles.
              Para Taques fazer um título para a família, seria preciso que alguém da mesma viesse para a região de interesse dele (São Paulo e Rio, principalmente), e deixasse importante geração. Em alguns casos ele se referia aos ascendentes no Reino, o que deve ter sido o caso.
               Encontramos um "Gonsalo Vaz do Rego", cujo neto veio para o Rio, onde deixou geração, que pode ter sido o mesmo citado por Taques, e que devia ser descendente de um daqueles citados na Pedatura, foi ele: (1.250, NI.1.110 e 2.309).

              "Gonsalo Vaz do Rego", cc. Isabel Velho, com pelo menos: (Livro "Cyclo das Gerações", de Mário Aloysio Cardoso de Miranda, fls. 219).

                                                               CAPÍTULO 1º

     1 - 1. Gonçalo Vaz do Rego (ou Gonçalo Vaz Pinto), cc. Maria de Madureira, naturais de Vimioso, f. de Antonio de Madureira e sua mulher, Antonia Garcia de Gamboa, com pelo menos: (CR.2.502 e  "Cyclo das Gerações", de Mário Aloysio Cardoso de Miranda, fls. 219).
- Obs.: Parece que os descendentes de Diogo Pinto do Rego, o velho, n. Madalena, Lisboa, Cap. Mor Governador de São Vicente e São Paulo, em 2 períodos, 1677/79 e 81/84, c. Santos, SP, com Maria de Brito e Silva, n. da mesma cidade, c.ger. em Guerras, não faziam parte do título Rego, de Taques, embora pudessem ser parentes no Reino.

                                                               Parágrafo 1º

     2 - 1. Antonio de Madureira Pinto, n. por volta de 1587, Vimioso, c. 1ª vez, Portugal, com ..... de Maria, f. de (...), religioso da Companhia de Jesus e, enviuvando, c. 1617, Rio, com Isabel de Maris, n. por volta de 1597, f. 1647, f. de Antonio de Maris e Simoa Damim. Enviuvando pela 2ª vez, professou na Companhia de Jesus. Teve pelo menos: (CR.2.502).
- Obs.: Caso este raciocínio esteja correto, o título de Taques deveria começar aqui.

     3 - 1. Bárbara de Madureira, n. Rio, b. 1618, f. 1674, Candelária, Rio, c. por volta de 1646, na mesma cidade, com o Cap. José de Barcellos Machado, o velho, b. 1625, Sé, Rio, que sucedeu na casa e morgado que o seu pai instituiu em Capivari Furtado, em Campos dos Goitacazes, RJ, f. de Luiz de Barcellos Machado, o velho, e Catarina Machado, com pelo menos: (CR.2.503).

     4 - 1. Caetano de Barcellos Machado, cc. Luiza Pinto de Sampaio, com pelo menos: ("Cyclo das Gerações", de Mário Aloysio Cardoso de Miranda, fls. 222).

     5 - 1. João José de Barcellos Machado, c. Rio, com Francisca, f. de José Lins Sayão, n. Lisboa, fidalgo da Casa Real, e Catharina de Velasco, nm. de Domingos Rodrigues Távora e Francisca Maurícia de Velasco (esta de João Pinto da Fonseca e Catharina Velasco, esta de Fernando Molina Velasco, este de João de Molina, de Castela, que passou a Portugal).

     4 - 2. Cap. Ignacio de Madureira Machado, n. por volta de 1647, Rio, c. por volta de 1668, com Águeda Faleiro, f. do Cap. Fernão Faleiro Homem e Inez de Andrade, com pelo menos 8 filhos: Bárbara, b. 1671, José, b. 1675, Luiz, b. 1678, José (outro), b. 1682, todos na Candelária, Rio, e ainda: (CR.2.13, 503 e "Cyclo das Gerações", de Mário Aloysio Cardoso de Miranda, fls. 220).

     5 - 1. Frei Antonio de Madureira de Jesus, Carmelita Calçado, n. Irajá, Rio, b. 1669.

     5 - 2. Inez de Andrade, n. Irajá, Rio, b. 1672, f. 1630, Candelária, c. 1ª vez, com o Mestre de Campo Pedro Muniz Telo, n. Sé, Rio, b. 1668, f. por volta de 1712, f. de Egas Muniz Telo e Maria Pimenta de Andrade (ou Maria Pimenta de Carvalho), c.ger. abaixo e, 2ª, por volta de 1714, com o Ten. João de Paiva Mascarenhas (viúvo de Joana de Andrade Paes), n. Lisboa, f. 1742, Candelária, Rio, f. de Tomé de Paiva Mascarenhas e Joana Ritter, teve deste: Páscoa, n. por volta de 1715. (CR.2.503 e 646).
               Do 1º marido teve:

     6 - 1. Cap. Francisco Muniz de Albuquerque Cavalcanti, n. por volta de 1701, Rio, morador em Inhomerim, c. por volta de 1731, com Maria Pimenta de Menezes, com pelo menos: (CR.2.646).

     7 - 1. Ana Joaquina de Menezes Cavalcanti, b. 1738, Candelária, Rio, c. 1756, Sé, Rio, com o Cap. Manuel Pimenta de Sampaio (viúvo de Maria Gago Machado), b. 1718, Jacarepaguá, Rio, f. 1793, Rio, f. do Cap. Inácio de Sampaio e Almeida e Úrsula de Oliveira de Moraes, com entre outros: (CR.2.646).

     8 - 1. Cap. Francisco Muniz Telo de Sampaio, b. 1757, Sé, Rio, f. 1804, Jacarepaguá, onde c. 1785, com Ana Joaquina Barbosa de Sá Freire, n. 1769, Jacarepaguá, f. 1822, Rio, f. do Cap. João Barbosa de Sá Freire, e Maria Teresa de Sampaio, com 11 filhos, entre os quais: (CR.2.646/7).

     9 - 1. Cel. Egas Muniz Telo de Sampaio, n. e b. 1787, Jacarepaguá, Rio, f. 1860, Maranhão, c. 1810, São José, Rio, com sua prima-irmã, Maria Joaquina de Menezes, n. por volta de 1790, Jacarepaguá, f. de Vasco Fernandes Rangel de Sampaio e Antonia Joaquina de Menezes, com 3 filhos em CR.2.647, entre os quais:

     10- 1. Antonio Muniz Tello de Sampaio, n. Rio, b. 1821, cc. Maria José Leal (ou Maria José Muniz Tello de Sampaio), com 3 filhos em CR.2.647/8, onde não constou: (FS).

     11- 1. Antonio Muniz Tello de Sampaio Júnior, n. 1852, c. 1ª vez, com ......., e, enviuvando, c. 2ª vez, 1894, na 13ª Circunscrição do Rio de Janeiro, com Clarinda Augusta Leal, n. 1860, f. de Antonio Francisco Leal e Anna Roza Passos Leal. (FS).

     9 - 2. João Muniz Telo de Azeredo Coutinho, n. e b. 1789, Jacarepaguá, Rio, f. 1863, São Cristóvão, Rio, c. 1ª vez, 1810, São José, Rio, com Francisca de Paula e Almeida Barbosa, n. por volta de 1790, São José, Rio, f. 1819, na mesma cidade, f. de Lourenço Xavier de Almeida e Ana Maria Faleiro e, 2ª, 1822, com Antonia Joaquina Nunes Vila Forte, n. e b. 1794, Guaratiba, Rio, f. 1849, Rio, f. do Sarg. Mor Antonio Nunes Vila Forte e Antonia Perpétua Rangel (em Figueiras de Braga), com: (CR.2.648 e GL.6.107).
               Da 1ª esposa, 3 filhos: Francisco Muniz Telo, n. e b. 1811, Jacarepaguá, Jacinta Benigna de Almeida Muniz Telo, n. por volta de 1814, e ainda:

     10- 1. Ana Sofia de Almeida Muniz Telo, n. 1812, São José, Rio, cc. Manuel de Oliveira Coutinho, "c.ger.". (CR.2.649).

               Da 2ª esposa, 10 filhos: Luiza Heleodora Vila Forte Muniz Telo, n. por volta de 1825, Maria José de Calazans Muniz, n. por volta de 1828, Maria Eulália de Sá Freire Muniz, n. por volta de 1830, Joaquim Muniz Telo, n. 1838, Carlos Muniz Telo, n. 1840, Fernando Muniz Telo, n. 1843, Rio, e ainda:

     10- 2. Bernardo de Sampaio Vila Forte, n. por volta de 1823, Guaratiba, Rio, c. 1867, no Espírito Santo, Rio, com sua sobrinha, Maria Lina de Oliveira, n. por volta de 1847, Itaguaí, RJ, f. de Manuel de Oliveira Coutinho e Ana Sofia de Almeida Muniz Telo. (CR.2.649).

     10- 3. Maria Eugênia de Sá Freire Muniz, n. por volta de 1833, Guaratiba, Rio, c. 1869, Santana, Rio, com Carlos Pinto de Almeida, f. de Fernando Pinto de Almeida e Amância Cabral e Silva.

     10- 4. Egas Muniz Tello Vilaforte de Sampaio, n. por volta de 1835, c. 1878, Santana, Rio, com Virgínia Carolina Muniz Leal (ou Virgínia Carolina Muniz Tello de Sampaio), n. por volta de 1858, Angra dos Reis, f. de Antonio Muniz Telo de Sampaio e Maria José Leal, com pelo menos: (CR.2.649 e FS).

     11- 1. Almerinda Tello Muniz de Sampaio, n. 1887, c. 1912, na 3ª Circunscrição do Rio de Janeiro, com Gilberto Lopes Fontoura, n. 1882, de 30 anos, f. de Simpliciano Lopes Fontoura e Maria Rosa fontoura. (FS).

     10- 5. Bento Muniz Tello de Sampaio, n. 1845, Santa Rita, Rio, b. 1854, f. 1888, Rio, c. 1865, Santa Rita, Rio, com sua prima-irmã, Hercília Augusta Muniz Tello de Sampaio (viúva de Cândido Xavier Marcondes Pestana), n. 1842, Santana, Rio, b. 1847, f. do Ten. Cel. Egas Moniz Telo de Sampaio e Maria Teresa Lisboa, com: (CR.2.650 e FS).

     11- 1. Benvindo Muniz Telo de Sampaio, n.1886, c. 1910, na 13ª Circunscrição do Rio de Janeiro, com Ermelinda Paes de Camargo, n. 1890, f. de Joaquim Paes de Camargo e Maria Fortunata da Conceição. (FS).

     11- 2. João Muniz Telo de Sampaio, n. 1888, c. 1910, na 13ª Circunscrição do Rio de Janeiro, com Clotilde Lomelino de Carvalho, n. 1890, f. de Alfredo Lomelino de Carvalho e Maria Mathilde Lomelino de Carvalho. (FS).

     9 - 3. Dorotéia Augusta Muniz Telo, n. por volta de 1801, Jacarepaguá, c. 1829, São José, Rio, com seu primo-irmão, o Ten. Cel. Antonio Telo Barreto de Araujo Vargas Coutinho, n. por volta de 1794, Jacarepaguá, Rio, f. 1866, Rio, f. de João de Araujo Vargas Coutinho (provavelmente o do mesmo nome que está em Botafogos) e Maria Pimenta de Menezes. (CR.2.651).

     5 - 3. Catarina Machado, b. 1676, Candelária, Rio, onde c. 1697, com Braz Vieira da Veiga, b. 1671, Candelária, f. 1702, fora da cidade, f. do Cap. Baltazar Vieira e Catarina de Siqueira, com filho único: (CR.2.503).

     6 - 1. Inácio de Madureira Veiga, n. por volta de 1699, São Gonçalo, RJ, c. 1729, Campo Grande, Rio, com Maria de Amorim Soares, n. por volta de 1711, Campo Grande, f. 1742, Candelária, f. de João Muniz de Albuquerque e Feliciana de Menezes, com pelo menos: (CR.2.503).

     7 - 1. Catarina Machado, n. por volta de 1730, Merití, RJ, c. 1771, Sé, Rio, com Francisco Pereira, n. freguesia de Santa Catarina de Castel Branco, Ilha do Faial (viúvo de Maria da Silveira), f. de Manuel Pereira e Violante Garcia. (CR.2.503).

     5 - 4. João de Madureira Machado, n. por volta de 1680, f. 1737, Candelária, Rio, Senhor do Engenho de Madureira, no Riachão, morador em Jacutinga e Maxambomba, RJ, c. 1708, São Gonçalo, RJ, com Ana de Matos, b. 1686, Candelária, Rio, f. do Licenciado José Antunes de Matos e Maria Vieira. (CR.2.504).

     4 - 3. Licenciado Luiz de Barcellos Machado, b. Rio, 1648, f. 1695, Senhor do Engenho Velho em Meriti, c. 1668, Rio, com Catharina Coutinho de Mello (ou Catarina de Melo Coutinho), n. 1650, na mesma cidade, f. de Marcos de Azeredo Coutinho de Mello e Paula Rangel de Macedo (em Azeredos Coutinhos), com 5 filhos: (BG.60.1.39, CR.1.146 e 216).

     5 - 1. Cap. José de Barcelos Machado, b. 1669 e f. 1703, Rio, Senhor de Engenho no Furado, Campos, RJ, como o seu pai, c. Rio, 1695, com Dorotéia da Conceição (ou Dorotéia da Fonseca), n. por volta de 1677, Rio, f. do Cap. João Monteiro da Fonseca e sua 2ª mulher, Úrsula da Costa, com: (CR.1.216).

     6 - 1. Caetano de Barcelos Machado, Alcaide-Mor, n. por volta de 1695, já f. 1746, c. por volta de 1722, com Luiza Pinto de Sampaio (ou Luzia Pinto de Sampaio), n. por volta de 1704, f. 1779, f. de Antonio Pinto Homem e Ana de Sampaio, com:

     7 - 1. Cap. Mor João José de Barcelos Machado (ou João José de Barcelos Coutinho), foi Alcaide-Mor e Mestre de Campo, n. por volta de 1723, NS do Desterro de Capivari, Campos, e ainda vivia em 1804, c. Rio, 1750, com Francisca Antonia Velasco de Távora, b. Rio, 1732, f. 1757, f. do Cel. José Luiz Saião e Catarina Velasco de Távora, com: (CR.1.216).

     8 - 1. Cel. José Caetano de Barcelos Coutinho, morgado nos Campos dos Goitacazes, n. 1753, na fazenda do pai, f. 1814, c. 1771, com Helena Caetana de Azevedo e Lemos, f. do Mestre de Campo Alexandre Álvares Duarte de Azevedo e Helena Caetana de Lemos (ou Helena da Cruz de Lemos), c.ger. omitida em CR.1.216: (NF.58 e 66/7).

     9 - 1. Cel. João Antonio de Barcelos Coutinho, n. 1773, f. 1814, cc. sua prima Ana Joaquina de Velasco Carneiro, n. 1786, f. do Cap. Manuel Carneiro da Silva e Ana Francisca de Velasco Távora de Barcelos Coutinho, adiante, s.ger.

     9 - 2. Sarg. Mor José Joaquim Pinto, de Macaé, tutor dos filhos do irmão.

     8 - 2. Ana Francisca de Velasco Tavora de Barcelos Coutinho, n. 1756, c. 1779, com o Cap. Manuel Carneiro da Silva, n. 1743, RJ, f. 1789, f. do Cap. João Carneiro da Silva, contratador de diamantes no RJ, e Isabel Maria Nascentes (ou Isabel Nascentes Pinto), c.ger. omitida em CR.1.216: (NF.58 e 66/7).

     9 - 1. Bento da Silva Carneiro (ou Bento Carneiro da Silva), n. 1780, Quissamã, RJ.

     9 - 2. Tenente Cel. João Carneiro da Silva, n. Fazenda do Mato da Pipa, 1781, 1º Barão de Ururaí, f. solteiro, 1852, Macaé.

     9 - 3. Maria Isabel de Velasco, n. 1782, f. solteira, 1845.

    9 - 4. Ana Joaquina de Velasco Carneiro, n. 1786, cc. seu primo João Antonio de Barcelos Coutinho, f. de José Caetano de Barcelos Coutinho e Helena Caetana de Azevedo, acima, s.ger. Pode ser a mesma Ana Joaquina Carneiro, f. 1872, viúva do Cel. Joaquim Ribeiro de Castro, f. de Manuel Antonio Ribeiro de Castro e Ana Francisca Pinheiro, com: Manuel, João, Ana e:

     10- 1. Francisca Raquel Carneiro de Castro, c. 1866 com seu primo José Julião Ribeiro de Castro, f. de Julião Ribeiro de Castro e Maria Isabel Carneiro.

     9 - 5. Tenente Cel. Manuel Carneiro da Silva (ou José Carneiro da Silva), homem culto, 1º Barão e Visconde de Araruama, n. 1788, Quissamã, f. 1864, c. 1823, com Francisca Antonia Ribeiro de Castro Carneiro, n. 1799, f. 1870, f. de Manuel Antonio Ribeiro de Castro, 1º Barão de Santa Rita, e Ana Francisca Baptista de Almeida Pinheiro, com pelo menos 11 filhos, entre os quais: (AZ e Caxias, de Affonso de Carvalho, fls. 54, Wikipédia e VT.1.214).

     10- 1. Bento Carneiro da Silva, n. 1826, f. 1891, 2º Barão e Visconde, e único Conde de Araruama, cc. sua prima, Rachel Francisca de Castro Netto, f. do Barão de Muriaé, e da Viscondessa de Muriaé. (Wikipédia).

     10- 2. Ten. Cel. Manuel Carneiro da Silva, 2º Barão, depois Visconde de Ururaí, n. 1833, Quissamã, f. 1894 (ou 1917), cc. Ana Francisca do Loreto Carneiro Viana de Lima e Silva, n. 1836, Rio, f. 1884, f. Gen. Luiz Alves de Lima e Silva, o célebre Duque de Caxias, e Ana Luísa Carneiro Viana, Duquesa de Caxias, c.ger. na família Carneiro Viana, da Região Serrana do RJ, neste site. (AP, AZ e Caxias, de Affonso de Carvalho, fls. 54 e VT.1.214).

     10- 3. José Caetano Carneiro da Silva, n. 1836, f. 1925, Barão e Visconde de Quissamã, cc. sua sobrinha, Ana Francisca Carneiro Ribeiro de Castro, filha da sua irmã Anna Seraphina. (Wikipédia).

     10- 4. João José Carneiro da Silva, n. 1839, f. 1882, Barão de Monte de Cedro, c. 1ª vez, com sua sobrinha, Ana Francisca de Castro Carneiro e, 2ª, com outra sobrinha, Francisca Antonia de Castro Carneiro, ambas filhas da sua irmã Maria Isabel. (Wikipédia).

     10- 5. Anna Seraphina, cc. seu tio materno, Joaquim Ribeiro de Castro, filho do 1º Barão de Santa Rita. (Wikipédia).

     10- 6. Maria Isabel, cc. seu tio materno, o Cel. Comendador, Julião Ribeiro de Castro, f. do 1º Barão de Santa Rita. (Wikipédia).

    10- 7. Mariana Antonia, cc. o futuro Ministro e Conselheiro do Império, João de Almeida Pereira Filho, f. de João de Almeida Pereira, "desbravador e proprietário de vastas extensões de terras, em Campos, São Fidélis e Cambuci". (Wikipédia).

     10- 8. Mariana do Loreto de Lima Carneiro da Silva (não relacionada na Wikipédia, poderia ser a mesma anterior), n. 1862, f. 1936, Rio, cc. seu primo, Francisco Nicolau de Lima Nogueira da Gama, n. 1862, Rio, f. 1896, engenheiro, f. de Francisco Nicolau Carneiro Nogueira da Gama, Barão de Santa Mônica, e Luísa do Loreto Viana de Lima Nogueira da Gama, Baronesa do mesmo título, c.ger. na família Carneiro Viana, da Região Serrana do RJ, neste site. (NG.36/7 e ZC).

     10- 9. Maria Joaquina, cc. seu cunhado, Antonio Álvares de Almeida Pereira, irmão de João de Almeida Pereira Filho, acima. (Wikipédia).

     10-10. Raquel Francisca de Castro Carneiro, cc. Eusébio de Queirós Matoso Ribeiro, f. do Ministro Eusébio de Queirós Coutinho Matoso da Câmara, e Maria Custódia Ribeiro de Oliveira, c.ger. no site Rodovid.org.

     10-11. Francisca de Vellasco Castro Carneiro da Silva, cc. Ignacio Francisco Silveira da Mota, futuro Barão de Vila Franca, Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais, pela Academia de São Paulo, foi Governador das Províncias do Piauí e do Rio de Janeiro, f. do Conselheiro Joaquim Ignacio Silveira da Mota e sua mulher, Anna Luísa da Gama. (Wikipédia).

     8 - 3. Caetano, n. por volta de 1754.

     7 - 2. Fulano, cc. Francisca Pacheco de Araujo, com:

     8 - 1. Luiz de Barcelos Machado, que em 1743 contendia com Benta Pereira, pela propriedade de terras em Itaoca.

     5 - 2. Cap. Inácio de Madureira Coutinho Machado, n. por volta de 1671, senhor do Engenho Velho de Merití, RJ, onde c. 1705, com Teresa Maciel Tourinho, b. Rio, 1686, f. do Licenciado João Velho Barreto, Senhor do Engenho da Pavuna, e Maria Tourinho Maciel, possivelmente np. de João Velho Barreto e Luzia Furquim, pais de: (CR.1.216 e SL.6.289).

     6 - 1. Inácia Maria de Madureira Coutinho, b. Rio, 1707, c. por volta de 1738, com João de Abreu Vargas ou João de Araujo Vargas (viúvo de Maria de Menezes), n. por volta de 1702, Itambi, RJ, f. do Cap. João de Araujo e Souza e Inácia de Oliveira, c.ger. em Botafogos. (CR.1.134, 240, 2.504 e "Cyclo das Gerações", de Mário Aloysio Cardoso de Miranda, fls. 221).

     6 - 2. João Velho Barreto, n. por volta de 1709. Foi provavelmente o do mesmo nome, que vivia em 1754, Senhor do Engenho Velho, de Merití, cc. Sebastiana, sobrinha de João Arias de Aguirre, Senhor de Engenho em Portela (Campo Grande, Rio?), Mestre de Campo dos Auxiliares do Rio de Janeiro e sua Comarca (vide Aguirres). (Livro "Cyclo das Gerações", de Mário Aloysio Cardoso de Miranda, fls. 221).

     5 - 3. Bárbara, b. Rio, 1673, f. menor.

     5 - 4. Bárbara de Madureira Machado, b. Rio, 1675, c. por volta de 1690/8, com o Cap. José de Moura Corte Real, b. 1668, Rio, Cap. Mor de Cabo Frio ao tempo da invasão de Duguay Trouin, f. do Cap. Francisco de Moura Fogaça e Maria de Avelar Corte Real, n. Loanda, Angola, nm. do Cap. João Pegado de Pontes e Inocência de Oliveira, s.ger. (CR.2.635 e NF.40).

     5 - 5. Paula Rangel de Macedo, n. por volta de 1671/7, Rio, c. por volta de 1700, São Gonçalo, RJ, com o Cap. José Barreto de Faria, b. Rio, 1651, f. antes de 1731, Senhor do Engenho do Rio Grande, f. do Cap. Francisco Barreto de Faria e Catarina de Mariz Barros (ou Catarina da Costa Barros (em Botafogos), pais de: (BG.60.1.39, CR.1.217, 222, 2.522 e 3.99).

     6 - 1. Inácia de Azeredo Coutinho, b. Rio, 1709 e f. 1729, de parto, c. São Gonçalo, 1728, com seu primo o Cap. José de Azeredo Coutinho de Macedo (ou José de Azeredo Coutinho e Melo), n. por volta de 1696, nessa cidade, irmão de Joana de Azeredo Coutinho (em Azeredos Coutinhos), pais de: (BG.60.1.39 e CR.1.164).

     7 - 1. José de Azeredo Coutinho e Melo, n. por volta de 1729, Rio, onde f. por volta de 1763, c. 1753, com sua prima-irmã Ana Tenreiro de Azeredo ou Ana Tenreiro de Macedo (1º marido), b. Rio, 1741, f. do Dr. Eusébio Álvares Ribeiro e Antonia Sebastiana de Macedo, c.ger. que não descobrimos. (BG.60.1.39 e CR.1.166).

     6 - 2. Isabel de Mariz Barreto (ou Isabel de Marins Barreto de Faria), n. por volta de 1711, f. antes de 1747, São Gonçalo, RJ, onde c. 1728, com o seu primo Sebastião Martins Coutinho Rangel, n. por volta de 1695, na mesma cidade, senhor de engenho e Capitão da Companhia de Nobreza, irmão de José de Azeredo Coutinho e Macedo, pais de 3 filhos: (BG.60.1.39, CR.1.165 e 222).

     7 - 1. José Barreto de Faria (Frei José de Santa Isabel), n. por volta de 1733, religioso de NS do Carmo. (BG.60.1.39).

     7 - 2. Vasco Fernandes Coutinho, n. Rio, b. 1736, f. solteiro, em Quissamã, RJ.

     7 - 3. Brites Isabel de Mariz (ou Brites Isabel de Marins), n. por volta de 1729, São Gonçalo, c. Rio, 1747, com seu primo-irmão, João Moniz da Silva, n. Rio, b. 1720, Tenente de Cavalaria, f. de Egas Moniz da Silva e Catarina de Barcelos Coutinho Barreto, adiante, com: Francisco, Isabel e Paula. (BG.60.1.39 e CR.1.165).

     6 - 3. Catarina de Barcelos Coutinho Barreto, n. por volta de 1703, São Gonçalo, RJ, onde c. 1ª vez, 1718, com Egas Moniz da Silva, fidalgo da Casa Real, n. por volta de 1688, São Pedro de Dois Portos, Torres Vedras, Lisboa, f. antes de 1724, f. de João Moniz da Silva e Isabel de Carvalhosa e, 2ª, na mesma cidade, 1727, com o Cap. André Nunes Furtado, n. por volta de 1697, Silves, Algarves, f. de Matias Fernandes Guerreiro de Loule Furtado e Margarida da Conceição, e teve da 1ª: (BG.60.1.39/40, CR.1.217 e 222).

     7 - 1. João Moniz da Silva, cc. sua prima-irmã, Brites Isabel de Maris (ou Brites Isabel de Marins), f. de Sebastião Martins Coutinho Rangel e Isabel de Mariz Barreto (ou Isabel de Marins Barreto de Faria), c.ger. acima.

     7 - 2. Egas, n. Rio, b. 1724.

     6 - 4. Bárbara de Madureira, n. por volta de 1713, São Gonçalo, onde c. 1731, com Sebastião Gomes Pereira, n. por volta de 1701, mesma cidade, f. de José Gomes Pereira e Joana de Azeredo Coutinho (em Azeredos Coutinhos), pais de: (BG.60.1.40, CR.1.222 e 2.505).

     7 - 1. Ana Tenreiro de Azeredo Coutinho, n. por volta de 1745, São Gonçalo, RJ, c. Rio, 1764, com seu primo Sebastião da Cunha de Azeredo Coutinho, n. Rio, 1744, f. de Sebastião da Cunha Coutinho Rangel e Isabel Sebastiana Rosa de Moraes ou Isabel Sebastiana Pedrosa de Moraes (em Azeredos Coutinhos). (CR.1.162 e 2.263).

     7 - 2. Alf. José Barreto de Azeredo Coutinho, n. por volta de 1735, São Gonçalo, c. Rio, 1765, com sua prima Ana Tenreiro de Macedo, b. Rio, 1741 (viúva de José de Azeredo Coutinho e Melo), f. do Dr. Eusébio Álvares Ribeiro e Antonia Sebastiana de Macedo, abaixo. (BG.60.1.40, CR.1.166 e 222).

     7 - 3. Sebastião Gomes Pereira, n. por volta de 1730, São Gonçalo, RJ, c. Rio, 1759, com Isabel Tenreiro da Cunha, b. Rio, 1731, f. do Ten. Diogo de Azeredo Coutinho e Juliana de Oliveira Ferreira (em Azeredos Coutinhos). (CR.1.159).

     7 - 4. Paula, b. Rio, 1734. (CR.2.263).

     6 - 5. Francisco, b. Rio, 1707. (CR.1.222).

     5 - 6. Fulana, cc. o Cap. José de Madureira Machado, que vivia em Paraíba do Sul, RJ, em 1704/7, genro do Cap. Luiz de Barcelos Machado.

     3 - 2. André de Siqueira Lordelo (que Rheingantz tinha certeza que era desta família), n. por volta de 1612/3, f. 1678, Candelária, Rio, Vereador em 1654, c. por volta de 1642/3, com Madalena de Campos, b. 1624, Sé, Rio, f. 1680, Candelária, Rio, f. de Bento Maciel Tourinho e Catarina de Aguiar, com entre outros: Bárbara, b. 1647, Candelário, Rio, Frei Bento da Piedade, n. por volta de 1653, Frade Franciscano, e ainda: (CR.2.505 e 3.158).

     4 - 1. Antonio de Madureira, b. 1643, Candelária, Rio, onde f. 1706, c. por volta de 1673, com Maria de Oliveira, s.ger. (CR.2.505 e 3.158).

     4 - 2. Alf. Salvador de Siqueira Lordelo, n. por volta de 1645, c. 1ª vez, 1669, São José, Rio, com sua prima, Joana de Araujo, f. 1671, Candelária, Rio, f. de Francisco Pinto de Madureira e Isabel da Costa e, 2ª, por volta de 1673, com Leonor Vieira, f. antes de 1727, com 6 filhos: Inácia, b. 1674, Baltazar, b. 1678, ambos na Candelária, Rio, Arcângela, n. por volta de 1676, Catarina, n. por volta de 1681, Páscoa, n. por volta de 1684, e ainda: (CR.3.158).

     5 - 1. Maria Vieira, n. por volta de 1687, Itaboraí, RJ, c. 1ª vez, por volta de 1707, com Salvador Borges Pacheco e, 2ª, 1727, São José, Rio, com José Martins, n. por volta de 1697, São Gonçalo, RJ, f. de Manoel Martins e Joana Gonçalves. (CR.3.158).

     4 - 3. Catarina de Siqueira, n. por volta de 1650, f. 1687, Candelária, Rio, c. 1ª vez, por volta de 1666, Rio, com o Cap. Baltazar Vieira da Veiga, n. por volta de 1636, Rio, f. 1675, Candelária, "c.ger." e, 2ª, por volta de 1677, com o Licenciado Rodrigo Dias de Figueiredo, n. por volta de 1647, f. do Cap. Gaspar Dias de Figueiredo e Isabel Pedrosa. (CR.3.158).

     4 - 4. Joana de Campos Sá, n. por volta de 1655, Rio, f. 1724, Sé, Rio, c. 1675, Candelária, Rio, com o Cirurgião Gregório Dias Pinheiro, n. por volta de 1645, Santa Maria de Loures, patriarcado de Lisboa, f. 1693, Candelária, Rio, f. de Sebastião Dias Pinheiro e Domingas Antunes, com 9 filhos: Joana de Campos, n. por volta de 1683, Luiz, b. 1690, Candelária, Rio, e ainda: (CR.1.527 e 3.158).

     5 - 1. Antonia de Campos Sá, b. 1676, Candelária, Rio, onde c. 1695, com José Luiz de Araujo (viúvo de Antonia da Costa), n. por volta de 1665, Santa Engrácia, Lisboa, f. antes de 1711, f. de Cristóvão de Paiva Lobo e Antonia da Cunha, com entre outros: (CR.1.289 e 527).

     6 - 1. Helena de Campos de Araujo, n. por volta de 1696, Candelária, Rio, c. 1723, Misericórdia, Rio, com Antonio Moró e Silva, n. por volta de 1693, São Julião, Lisboa, f. de Nicolau Moró e Maria Josefa dos Serafins, "c.ger.". (CR.1.289).

     6 - 2. Joana de Campos e Sá, n. por volta de 1699, Santos-O-Velho, Lisboa, c. 1724, São José, Rio, com o Sarg. Mor Manuel da Costa Negreiros, n. São Mateus de Grimancelos, arcebispado de Braga, f. de Domingos Fernandes Tenilha e Maria da Costa de Almeida, "c.ger.". (CR.1.289).

     5 - 2. Francisca de Campos Maciel, n. por volta de 1677, Rio, onde c. 1698, Candelária, com Nicolau Pereira de Oliveira. (CR.1.527).

     5 - 3. Filipa de Campos Maciel, b. 1678, Candelária, Rio, onde c. 1700, com Francisco da Silva de Carvalho.

     5 - 4. Gregório Dias Pinheiro, b. 1680, Candelária, Rio, f. 1721, Sé, Rio, onde c. 1719, com Felipa Rodrigues.

     5 - 5. João Pinheiro Maciel, b. 1686, Candelária, Rio, c. por volta de 1710, com Bárbara de Madureira, adiante (que Rheingantz tinha certeza que era desta família), n. por volta de 1692, com pelo menos: Joana, b. 1719, Sé, Rio, e ainda: (CR.1.527 e 2.505).

     6 - 1. Antonio de Madureira Machado, n. 1711, Sé, Rio, c. 1737, na igreja de São José, Rio, com Ana Maria de Jesus, n. Sé, Rio, f. do Alf. João Pinheiro de Lemos e 2ª esposa, Maria Dias de Aveleda, pais de: Catarina, b. 1738, Antonio, b. 1741, Lourença, b. 1744, todos na Sé, Rio. (CR.2.505).

     5 - 6. Pedro de Campos Tourinho, b. 1689, Candelária, Rio, cc. Francisca da Costa. (CR.1.527).

     5 - 7. Alf. Luiz de Campos Pinheiro, n. por volta de 1692, São Gonçalo, c. 1722, Sé, Rio, com Mariana Isidora do Lago.

     4 - 5. Madalena de Campos, n. por volta de 1658, f. 1707, Rio, onde c. 1683, NS do Parto, com José da Costa Barbalho, n. Rio, onde f. 1705, f. de Pedro da Costa Ramires, Senhor do Engenho de São Bento, e Páscoa Barbalho, esta filha de Jerônimo Barbalho Bezerra, com 5 filhos: (...), filha, viva em 1707, e ainda: (CR.1.189, 3.158 e Valquirio Barbalho, pesquisador da família Barbalho).
- Obs.: Este Jerônimo Barbalho Bezerra, era Senhor do Engenho de São Bento, no Mutuá, São Gonçalo de Amarantes, RJ, provavelmente na antiga Ponta do Bravo, onde foram feitas as reuniões que determinaram a Revolta da Cachaça.

     5 - 1. Páscoa Barbalho da Ressurreição, n. por volta de 1685, c. 1703, São José, Rio, com José Vieira da Costa, f. antes de 1744, f. de Salvador Vieira e Francisca da Costa, com: (CR.1.189).

     6 - 1. Gonçalo da Costa Barbalho, b. 1719, Sé, Rio, onde c. 1747, com Maria Teresa, n. São Nicolau de Suruí, RJ, f. de Francisco dos Reis e Inácia Soares. (CR.1.189).

     6 - 2. Francisca de Campos, n. por volta de 1715, São Gonçalo, onde c. 1735, com Francisco da Costa Cruz. (CR.1.291).

     6 - 3. Clara Leonor de Campos, n. por volta de 1723, São Gonçalo, c. 1ª vez, 1744, Sé, Rio, com Manuel da Fonseca Silva, f. de Francisco da Fonseca Silva e Teresa de Oliveira, "c.ger." e, 2ª, 1757, São José, Rio, com Luiz Ribeiro Dias, n. por volta de 1727, Sé, Porto, Portugal, f. de Jerônimo Ribeiro Dias e Catarina Dias. (CR.1.291).

     5 - 2. Teresa Barbalho, n. por volta de 1686, c. 1706, Sé, Rio, com seu primo, Alonso Maciel Tourinho, f. de Manuel Gomes Pereira e Úrsula de Aguiar. (CR.1.189 e 2.500).

     5 - 3. Ana Maria da Costa (ou Ana Maria Barbalho), n. por volta de 1688, c. 1708, São José, Rio, com seu primo, Francisco de Matos Bezerra, f. de João Batista de Matos e Micaela Pedrosa Barbalho (Bezerra), com pelo menos: Joana, b. 1709, Sé, Rio. (CR.1.189, 190 e 2.571).
- Obs.: O amigo Valquirio Barbalho tem diferente: João Batista de Matos, cc. Micaela Pedrosa Barbalho (irmã de Paschoa Barbalho, acima), pais de: Francisco de Matos Bezerra, cc. Ana Maria Barbalho.

     5 - 4. Catarina de Siqueira, n. por volta de 1694, São Gonçalo, RJ, onde c. 1727, com José de Aguiar Daltro, n. Sé, Rio, f. de outro do mesmo nome e Isabel Pedrosa. (CR.1.189 e 3.158/9).

     4 - 6. André de Siqueira Lordelo, n. por volta de 1661, f. antes de 1740, c. 1693, São Gonçalo, RJ, com Ângela da Costa, n. Rio, f. de Belchior Rodrigues Ribeiro e Antonia da Costa, com 5 filhos: Maria, b. 1697, Candelária, Rio, e ainda: (CR.2.505 e 3.159).

     5 - 1. Agostinha da Assunção, n. por volta de 1696, São Gonçalo, onde c. 1721, com Luiz da Costa Homem, n. por volta de 1691, f. de Bartolomeu Figueira de Azevedo e Lourença da Costa Albernaz, c.ger. em Figueiras de Braga. (CR.1.60 e 2.120).

     5 - 2. Antonio de Madureira Campos, n. por volta de 1700, São Gonçalo, c. 1740, Sé, Rio, com Maria de Barros Nunes, n. por volta de 1720, Itaboraí, RJ, f. de João de Barros Nunes e Ana Gomes. (CR.2.505 e 3.159).

     5 - 3. Julião de Siqueira Lordelo, n. por volta de 1702, São Gonçalo, c. 1727, Candelária, Rio, com Catarina da Conceição, n. Pacobaíba, RJ, f. de José Dias de Carvalho e Catarina de Lemos. (CR.3.159).

     5 - 4. Joaquim de Siqueira Lordelo, n. por volta de 1704, São Gonçalo, onde c. 1745, com Luiza Maria de Jesus, n. Saquarema, RJ, f. de Manuel Coelho de Amim e Isabel de Sampaio. (CR.3.159).

     5 - 5. Sebastião de Siqueira Lordelo Madureira (hipótese), n. por volta de 1710, c. por volta de 1740, com Catarina Correia Coutinho, com 3 filhos em CR.2.159, entre os quais:

     6 - 1. Ten. Carlos Correia de Siqueira Coutinho (ou Carlos Correia da Silveira Coutinho), n. por volta de 1745, c. por volta de 1768, com Jerônima Teresa de Abreu Rangel, f. de João de Torres Quintanilha e Joana de Abreu Rangel (em Botafogos), com pelo menos: (CR.1.8, 3.41 e 159).

     7 - 1. Cel. Carlos José de Siqueira Quintanilha, n. 1769, Itaboraí, RJ, c. por volta de 1791, com Maria Antonia do Amaral, n. por volta de 1771, Candelária, Rio, f. 1839, f. do Cap. Francisco Dias Delgado de Carvalho e Catarina Isabel Maria da Vitória, com 7 filhos em CR.2.159, entre os quais:

      8 - 1. Belarmino Ricardo de Siqueira, n. 1742, Saquarema, RJ, f. 1873, Niterói, solteiro, Barão de São Gonçalo, por mercê de 1849, com grandeza em 1854.

                                                                                   ENCAIXAR

     4 -  . Antonio Vaz Pinto, n. Santos, cc. Inocência Ribeiro, com pelo menos: (SL.7.214).

     5 - 1. Cap. Manoel Pinto Ribeiro, f. 1731, cc. Maria de Moraes Pedroso, f. 1737, São Paulo, f. de João de Freitas Pedroso e Ana de Moraes, c.ger. em Freitas. (SL.7.214).

                                                                                       - o -

     7 -  . Antonio Vaz Pinto, cc. Vitória (...), com pelo menos: Manoel Vaz Pinto, b. 1740, NS da Assunção, Centro, São Paulo. (FS).

                                                                                       - o -

     7 -  . José Vaz Pinto, cc. Catherina do Prado, com pelo menos: Maria Vaz Pinto, b. 1753, NS da Assunção, Centro, São Paulo. (FS).

                                                                                  PARENTES?

     1 -  . ... da Costa Madureira e Isabel de Madureira, com pelo menos:

     2 -  . Antonio de Madureira Moraes, de Santa Maria Alta, Porto, c. 1636, com Antonia Varejão de Mendonça (ou Antonia Varejão de Siqueira), n. por volta de 1616, vivia em 1674, f. de Pedro Gonçalves Varejão e Catharina de Mendonça, c.ger. em Nunes Siqueiras, entre os quais: (AS.3.201, PP.127 e SL.2.322).

     3 - 1. Maria de Madureira, n. por volta de 1652, São Paulo, c. 1ª vez, por volta de 1669, com Barnabé de Melo Coutinho (viúvo de Ana Nunes de Mendonça), n. Ferreiros, Porto, f. com testamento em São Paulo em 1675, f. de Antonio de Melo Coutinho e Isabel Rodrigues de Macedo e, 2ª, com Francisco Álvares Calheiros, n. Santa Eufêmia, Ponte de Lima, Braga, f. de João Álvares e Joana Gomes, c.ger. de ambos em Nunes Siqueiras (entre os do 2º marido): (1.183, AS.3.203, DB.96 e SL.2.322).

     4 - 1. Ten. Cel. Mathias de Madureira Calheiros, n. 1682, São Paulo, Capitão das Ordenanças de Sorocaba, onde c. 1714, com Gertrudes de Almeida, f. 1790, na mesma cidade, f. de Fernando Dias Paes Falcão e Lucrécia Pedroso de Barros, c.ger. em Falcão. (1.183, AS.3.203, DB.96 e SL.2.322).

                                                                                      - o -

     4 -  . Mathias de Madureira (provavelmente o mesmo acima), cc. Pelônia Ribeira, teve pelo menos a filha natural: (FS e SL.1.448).

     5 - 1. Izabel de Madureira Calheiros, cc. José dos Santos ..., com pelo menos: (FS e SL.1.448).

     6 - 1. Gertrudes dos Santos, inventariada em 1760, Santos, c. 1ª vez, com (...) e, 2ª, 1758, NS da Ponte, Sorocaba, com Caetano José Prestes, n. São Paulo (que c. 2ª vez, 1760, Sorocaba, com Gertrudes Ferreira, f. de Lourenço Castanho Vidigal e Josefa de Oliveira e, 3ª, 1773, NS da Ponte, Sorocaba, com Maria Custódia de Barros, c.ger. em Ferrazes Araujos), f. de Caetano Prestes de Siqueira (ou Caetano Ferreira) e Filipa Rodrigues Caraça, np. de João Baptista Prestes, n. Santos, e Thereza de Jesus, nm. de João Rodrigues Caraça e Anna Rodrigues de Oliveira (ou Anna de Siqueira), e teve de Caetano José Prestes, pelo menos: (FS, GP.2.546, SL.4.270 e 289).

     7 - 1. Anna Prestes da Conceição (única relacionada por SL), n. Sorocaba, onde c. 1773 ou 74, NS da Ponte, com o Alf. Miguel Dias Ferreira, n. Sorocaba, f. de Lourenço Castanho Vidigal e Joséfa de Oliveira, np. de Gaspar Cubas Ferreira e Ângela de Almeida, nm. de Amaro Domingues e Branca de Almeida, com pelo menos: (FS e SL.4.270).

     8 - 1. Anna Claudina, c. 1814, Sorocaba, com Salvador Bueno de Camargo, b. 1783, São Roque, São Roque, f. de Ignacio Bueno de Camargo e Anna de Arruda Castanho (em Pintos Guedes). (FS e SL.4.270).

     8 - 2. Josepha Ferreira Prestes, c. 1815, Sorocaba, com seu primo, o Alf. Caetano de Oliveira Prestes (viúvo de Ignacia de Almeida Gurgel), f. do Guarda Mor Antonio João Ordonho e Hermenegilda Ferreira Prestes, c.ger. adiante. (SL.1.70 e 4.270).

     7 - 2. Ângela Ferreira Prestes, n. Sorocaba, onde c. 1779, NS da Ponte, com Manuel Martins dos Santos Rego, n. São Martinho, Porto, Portugal, f. de João Martins dos Santos e Josefa Maria. (FS).

     7 - 3. Hermenegilda Ferreira Prestes, n. Sorocaba, onde c. 1780, NS da Ponte, com o Guarda Mor Antonio João Ordonho, n. da mesma cidade, f. de Salvador de Oliveira Leme e Maria do Rosário, np. João Lourenço Corim e Maria de Jesus, com pelo menos: (FS).

     8 - 1. Alf. Caetano de Oliveira Prestes, c. 1ª vez, 1801, Itu, com Ignacia de Almeida Gurgel, f. de José do Amaral Gurgel e Ignacia Rodrigues de Almeida e, enviuvando, c. 2ª vez, com 1815, Sorocaba, com sua prima, Josepha Ferreira Prestes, f. do Alf. Miguel Dias Ferreira e Anna Prestes da Conceição, acima, com: (SL.1.70 e 4.270).
               Da 1ª esposa:

     9 - 1. Francisca do Amaral Prestes, c. 1825, Sorocaba, com o Ten. Cel. Bento Manoel de Almeida Paes (ou Bento Loureiro de Almeida), f. do Cap. Antonio Loureiro de Almeida e Gertrudes Maria de Barros, cuja geração SL não relaciona, tiveram pelo menos: Maria de Almeida Paes, b. 1829, NS da Ponte, Sorocaba, e ainda: (SL.1.70 e 6.319).

     10- 1. Maria Joaquina de Almeida, n. Vizeu, Portugal, c. 1856, NS da Ponte, Sorocaba, com Joaquim Gomes da Silva Carneiro, n. desta cidade, f. de Joaquim Gomes Carneiro e Antonia de Pina. (FS).

     10- 2. José Loureiro de Almeida (no batismo, José de Almeida Paes), n. Sorocaba, onde foi b. 1830, NS da Ponte, c. 1857, na mesma igreja, com Joaquina Ferreira Barbosa, n. da mesma cidade, f. de Joaquim José Loureiro de Almeida e Anna Ferreira Barbosa. (FS).

     10- 3. Bento Manoel de Almeida Paes Júnior, n. Sorocaba, onde foi b. 1834, NS da Ponte, c. 1857, na mesma igreja, com Maria da Anunciação de Almeida (ou Maria da Anunciação Loureiro), n. da mesma cidade, f. de Joaquim José Loureiro de Almeida e Anna Ferreira Barbosa, com pelo menos: Joaquim de Almeida Paes, n. 1880, b. 1881, NS da Ponte, Sorocaba, e ainda: (FS).

     11- 1. Francisca de Assis Loureiro, n. Sorocaba, onde c. 1878, NS da Ponte, com Francisco de Paula Arruda, n. da mesma cidade, f. de Joaquim Florêncio de Arruda Penteado e Delfina Ribeiro de Arruda, com pelo menos: Olívia de Paula Arruda, n. e b. 1884, Francisco de Paula Arruda, n. 1894, b. 1895, Isolina de Paula Arruda, n. e b. 1898, Arlindo de Paula Arruda, n. e b. 1901, Zoraida de Paula Arruda, n. 1903, b. 1904, todos em NS da Ponte, Sorocaba. (FS).
- Obs.: Parece o mesmo casal: Francisca Loureiro de Almeida, cc. Francisco Ignacio de Arruda, com pelo menos: José de Arruda, n. e b. 1880, NS da Ponte, Sorocaba. (FS).

     10- 4. Joaquim Loureiro de Almeida Paes, n. Sorocaba, onde c. 1884, NS da Ponte, com Anna Ayres de Oliveira, f. de Américo Antonio Ayres e (...). (FS)

     8 - 2. Alf. Antonio Joaquim de Oliveira Prestes, n. 1782, Sorocaba, onde f. 1815, e onde c. 1798, NS da Ponte, com Maria Perpétua Ayres, n. da mesma cidade, f. do Cel. Paulino Ayres de Aguirre e 1ª esposa, Anna Maria de Oliveira Leme (em Aguirres), cuja geração SL não relaciona, tiveram pelo menos: Ermenegilda de Oliveira Prestes, n. e b. 1804, Sorocaba, e ainda: (FS, SL.1.70 e 8.431).
- Obs.: Pelas datas e pelos registros do Family Search, ele não poderia ser filho de Caetano de Oliveira Prestes, como está em SL, que era, na verdade, seu irmão.

     9 - 1. José Manoel de Oliveira, cc. Joaquina Maria do Espírito Santo. (FS).

     9 - 2. Antonio Gabriel de Oliveira, n. Sorocaba, onde foi b. 1802, NS da Ponte, c. 1855, na mesma igreja, com Gertrudes Maria Fernandes de Jesus, f. de José Vicente de Jesus e Maria Francisca Fernandes. (FS).

     7 - 4. José Ferreira Prestes, n. Sorocaba, onde c. 1ª vez, 1792 ou 93, NS da Ponte, com Escholastica Maria de Oliveira, n. da mesma cidade, f. de Paulino Ayres de Aguirre e Ana Maria de Oliveira Leme (em Aguirres) e, 2ª, 1827, com Maria Joaquina do Nascimento. (FS, SL.4.288 e 8.432).

                                                                             - o -

     "4 - 5. Madalena de Campos, n. por volta de 1658, f. 1707, Rio, onde c. 1683, NS do Parto, com José da Costa Barbalho, n. Rio, onde f. 1705, f. de Pedro da Costa Ramires e Páscoa Barbalho, com 5 filhos, acima". (CR.1.189 e 3.158).
- Obs.: O amigo genealogista Valquirio Barbalho, descendente e pesquisador da família Barbalho, enviou importantes informações sobre prováveis parentes deste ramo, que ainda não conseguimos encaixar:

     1. "O famoso" Miguel Gomes Bravo, cc. Isabel Pedrosa de Gouvea, "a Poderosa", pais de:

     1.1 Córdula Gomes (irmã de Antonia Pedroso de Gouveia), cc. João do Couto Carnide, pais de:

    2.1 Isabel Pedrosa, cc. Jeronymo Barbalho Bezerra, f. do Gov. Luiz Barbalho Bezerra e Maria Furtado de Mendonça, esta f. de Ayres Furtado de Mendonça e Cecília Carneiro de Andrade (ou Cecília de Andrade Carneiro), com 9 filhos: 

     3.1 Guilherme Barbalho Bezerra, Coronel na Bahia e Alcaide Mor na cidade de São Cristóvão, que passou a ser capital de Província de Sergipe (depois da separação da Bahia), cc. Anna de Negreiros.

     3.2 Antonia Barbalho Bezerra, cc. Antonio Ferreira de Souza, que viveram no recôncavo da Bahia, onde foram pais de:

     4.1 Ignes Thereza Barbalho Bezerra, cc. Egas Moniz Barreto, dos quais nasceram diversos titulares da nobreza do Império Brasileiro: (Pesquisa gentilmente enviada pelo genealogista Valquirio Barbalho, incluindo toda a geração).

     5.1 Antonio Ferreira de Souza, cc. Isabel de Menezes, pais de:

     6.1 Egas Carlos de Sousa Moniz Barreto, cc. Maria Francisca da Conceição, pais de:

     7.1 Antonio Moniz Barreto de Sousa e Aragão, cc. Luiza Francisca Zeferina Coelho Ferreira, pais de:

     8.1 José Joaquim Moniz Barreto de Aragão, 1º Barão de Itapororoca, cc. Josefa Joaquina Gomes Ferrão de Castelo-Branco, pais de:

     9.1 Maria Amália Ferrão Moniz Barreto Aragão, cc. Frutuoso Vicente Viana, 2º Barão de Rio das Contas, pais de:

   10.1 Maria Clara Moniz Vianna, cc. Antonio de Araujo de Aragão Bulcão, 3º Barão de São Francisco, f. de José de Araujo Bulcão, 2º Barão de São Francisco, e Ana Rita Marinho Cavalcanti de Albuquerque.

    10.2 Maria José Moniz Vianna, cc. o 3º Barão de São Francisco, viúvo da sua irmã.

     9.2 Emília Augusta Ferrão Moniz Aragão, cc. Joaquim Inácio de Aragão Bulcão, 1º Barão de Matuim.

     8.2 Salvador Moniz Barreto de Aragão Menezes, 1º Barão de Paraguassu, cc. Teresa Clara do Nascimento Vianna, pais de:

     9.1 Pedro Moniz Barreto de Aragão, 1º Barão de Rio de Contas, cc. Maria Joaquina de Aragão Bulcão, f. de José de Araujo Bulcão, 2º Barão de São Francisco, e Ana Rita Marinho Cavalcanti de Albuquerque, pais de:

   10.1 Salvador Antonio Moniz Barreto de Aragão, cc. Maria Bernardina de Lima e Silva (sobrinha do Duque de Caxias), f. de José Joaquim de Lima e Silva Sobrinho, 1º Conde de Tocantins, e Maria Balbina da Fonseca Costa.

    3.3 Cosma Barbalho Bezerra, cc. Francisco de Negreiro Sueiro (com descrição do início da família na Revista Trimestral do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, Vol. 52, pág. 109).

     3.4 Fernão Barbalho Bezerra, Capitão do Forte de São Marcelo, também conhecido como de Nossa Senhora do Populo, dentro da Bahia de Todos os Santos, até por volta de 1667, quando passou o seu cargo para o seu irmão, Francisco Monteiro, indo para Goa, onde exerceu o cargo de "Vedor da Índia", ali falecendo, sem notícia de descendência.

     3.5 Antonio Barbalho Bezerra, cc. Joana Gomes da Silveira, tornando-se o II senhor do riquíssimo Morgado de São Salvador do Mundo, na Paraíba, fundado pelo pai ou avô de Joana, que foi um dos conquistadores da Paraíba, Duarte Gomes da Silveira. Contudo Borges da Fonseca, em sua obra "Nobiliarquia Pernambucana" afirma que o marido dela, tinha este mesmo nome, mas era filho de Filippe Barbalho Bezerra, irmão do Gov. Luiz Barbalho Bezerra, e este Antonio Barbalho Bezerra (filho do Gov. Luiz Barbalho Bezerra), teria se casado com uma parenta em Pernambuco.

     3.6 Cecília Barbalho Bezerra, idealizadora do convento feminino de Nossa Senhora da Ajuda, inaugurado em 1755, longo tempo após o falecimento dela, cc. Antonio Barbosa Calheiros.

     3.7 Francisco Monteiro Barbalho Bezerra, aposentou-se em 1704, como Capitão do Forte de Nossa Senhora do Populo, cargo que lhe foi passado pelo irmão Fernão Barbalho Bezerra. Não há notícia de que tenha se casado.

     3.8 Agostinho Barbalho Bezerra, cc. Brites de Lemos (ou Beatriz de Lemos), f. de João Álvares Pereira, o velho, cujas fazendas deram origem a diversos municípios da Baixada Fluminense, entre eles Nilópolis e Queimados (veja 2 irmãos de Brites  em Azeredos Coutinhos).

     3.9 Jeronymo Barbalho Bezerra (que no entender de Borges da Fonseca seria filho de Felippe Barbalho Bezerra e irmão do Gov. Luiz Barbalho Bezerra), cc. Izabel Pedrosa.

 

Nota nº 1: Quase todas as informações desta página foram encontradas na obra "Primeiras Famílias do Rio de Janeiro", de Carlos G. Rheingantz.
Nota nº 2: Agradecemos à genealogista Regina Cascão, do Rio de Janeiro, o envio do livro "Cyclo das Gerações", de Mário Aloysio Cardoso de Miranda, que foi muito importante para melhor entender o início deste título.
Nota nº 3: Silva Leme transcreveu um documento, no Vol. 4, fls. 241, que fala de pessoas antigas desta família, mas que não parecem ser deste mesmo ramo:

     "3-10 Maria de Arruda de Siqueira, f.ª de Maximiano de Góes n.º 2-2, faleceu em 1784 em Itu, onde casou-se em 1720 com o capitão Pedro de Mello Sousa, que faleceu com 85 anos de idade em 1775 na mesma vila, natural da ilha de S. Miguel, f.º de Manoel de Mello Almada e de Luzia Cabral. Este casal devia ter festejado as bodas de ouro em 1770, ou 5 anos antes da morte do marido.

A nobre ascendência de Pedro de Mello e Sousa consta de instrumentos passados, um em 1704 em Alagoa, e outro na cidade de Ponta Delgada, a favor do capitão Manoel do Rego e Sousa, irmão legítimo de Luzia Cabral supra, os quais foram arquivados na câmara de Itu.

Pedro de Mello e Sousa foi neto paterno de Agostinho de Sousa e Almada e de Izabel de Mello, n. m. de Calixto de Sousa e de Maria Cabral de Mello, por quem foi bisneto de Gonçalo do Rego, e por este terneto de Manoel do Rego e de Maria Jeronima, pela qual foi 4.º neto de Jeronimo Jorge e de Beatriz de Viveyros. Por seu teravô Manoel do Rego, foi 4.º de Gonçalo do Rego e de Izabel Pires, da ilha de S. Miguel, a qual foi viúva de Sebastião Gonçalves, este f.º de Gonçalo Vaz Botelho, o grande. Por seu 4.º avô Gonçalo do Rego, foi 5.º neto de João Vaz do Rego, cidadão do Porto, fidalgo da casa real do rei dom Fernando. Nessa cidade nasceu o 4.º avô Gonçalo do Rego supra, que casou-se 1.º ali com Maria Baldaya, e dela teve 4 f.ºs e, 2 f.ªs; deixando estas em Portugal, passou com os filhos para a ilha de S. Miguel em tempo em que dela era capitão donatário João Rodrigues da Camara; viúvo de sua 1.ª mulher, ali casou-se com Izabel Pires, mencionada, viúva de Sebastião Gonçalves. Isto consta dos instrumentos mencionados e das memórias do dr. Gaspar Fructuoso. Do citado instrumento consta mais que Pedro de Mello e Sousa foi neto de Maria Cabral, por ela bisneto de André Alves de Siqueira (que foi pai de Gonçalo Cabral de Mello, que faleceu no Brasil) e de Catharina Cabral de Mello (irmã direita do capitão Adão Cabral Velho) e por ela terneto de outro capitão Adão Cabral, que procedeu por linha legítima dos Cabrais da ilha de S. Miguel. Do casamento de Maria de Arruda de Siqueira com Pedro de Mello e Sousa descendem 3 f.ºs que são:"

 

Ir para: Página Principal,    Índice Geral,     Região Serrana,    Imigração árabe,     Tiradentes,     Batch Numbers,      Bibliografia e códigos